Ronaldinha

Internada no Hospital Sírio-Libanês, onde submeteu-se a uma patelectomia – cirurgia para reabilitação da patela (rótula) do joelho esquerdo -, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, comparou-se a Ronaldinho: “Isso é coisa de craques. Veja o Ronaldinho.” Resta saber se a governadora, que se licenciou por 15 dias do governo do estado, também espera estar a postos para a Copa de 2002, quando o país realizará eleições para decidir o sucessor do presidente FH.

Amadores
Sem vocação para pitonisa, esta coluna espera, porém, não estar assistindo a um replay das rusgas da oposição em 90. Naquela ocasião, vaidades e objetivos eleitoreiros inviabilizaram a união para a eleição ao governo do estado depois da engenharia política que permitira o palanque único para enfrentar Collor no segundo turno. O resultado é conhecido. Com a birra do PT, que negou apoio à candidatura Brizola, este acabou nos braços dos náder e cadornas, opção pela qual pagou altíssimo desgaste político. Como corolário, o Rio amargou o Governo Marcello Alencar, sobre o qual se dispensa comentários. Agora, espera-se que a irresponsabilidade e a fragilidade da oposição não chegue ao ponto de jogar novamente o governo do estado nas mãos de um dos muitos candidatos do neoliberalismo.

Trocado
Prestes a ser incorporado pela Bovespa, a Bolsa de Bahia, Sergipe e Alagoas é mais uma prova da pouca capilaridade, para citar o ex-ministro Magri, do mercado acionário brasileiro. A bolsa nordestina tem movimento diário de R$ 10 mil, pouco mais do que salário de muitos dos turbinados yuppies do mercado financeiro.

Bom garoto
Também na política, não raro a emenda é pior do que o soneto. Diante das críticas do vice-diretor do FMI, Stanley Fischer, ao Congresso brasileiro, qualificado por ele de “populista”, o líder do governo, deputado Arnaldo Madeira (PSDB-SP), ponderou que as afirmações seriam injustas, porque o parlamento acabara de aprovar uma lei de responsabilidade fiscal mais draconiana do que a em vigor na maioria dos outros países. Então está combinado: para Madeira, o puxão de orelhas do FMI é injusto, porque o tucanato já introjetou de tal forma os interesses da banca que não precisa mais esperar o chefe mandar.

Real
Acostumadas a investir muito em marketing e pouco em instalações, empresas do mundo virtual começam a encarar problemas reais. O site de vendas Submarino se prepara para o início de operação do novo centro de distribuição da empresa – investimento de R$ 8 milhões, com 12 mil m² de área. Antes mesmo disso, porém a empresa comemora a redução do prazo de envio de seus produtos, de 14 dias no Natal para até quatro dias. As reclamações que circulavam pela unida comunidade da Internet eram tantas que o Submarino ameaçava ir mais fundo do que imaginavam seus criadores.

Editais deficientes
Empresas interessadas em explorar o Projeto SAC – Serviço de Atendimento ao Consumidor, da Secretaria municipal de Fazenda, terão que reservar no mínimo 5% das vagas para portadores de deficiência física. A exigência atende a Lei 2.816/99, de autoria do vereador Otávio Leite, líder do PSDB na Câmara. O Diário Oficial do Município publicou, no dia 11, errata da concorrência pública, já que o primeiro edital não cumpria a lei. Editais da Fundação Parques e Jardins e do Riozoo, lançados recentemente, continuam descumprindo a legislação, denuncia Leite.

Déficit calórico
Os quase 20 mil alunos da Escola estadual República, integrante do sistema estadual Fundação de Apoio ao Ensino Técnico (Faetec), tiveram cortado o lanche que recebiam aos sábados, quando a carga horária é menor. Como o almoço e o lanche de segunda a sexta-feira foram mantidos, a medida deve ser entendida como a contribuição dos adolescentes ao ajuste fiscal acertado pelo Governo Garotinho com Malan & Cia.

Sem o doutor Pangloss
Globalização é assim mesmo. É preciso o ministro Pedro Malan e o presidente do Banco Central, Armínio Fraga, se deslocarem para a matriz e se depararem com manifestantes que protestam em inglês contra a especulação financeira para sofrerem um choque de realidade. Aqui, a mídia “chapa branca” não permite aos doutores Malan e Fraga enxergarem a realidade sem lente cor-de-rosa.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOs culpados
Próximo artigoTurismo oficial

Artigos Relacionados

É urgente a revogação da PPI

Federação do Fisco taxa PEC de Bolsonaro de eleitoreira.

Olavo de Carvalho, quem diria, já escreveu no MM

Críticas à ‘Nova Ordem Mundial’, ‘Globo’, ‘Time’ e Garotinho.

Commodities voltam a subir e ameaçam inflação

Brasil dependerá, mais que nunca, do comportamento do real frente ao dólar.

Últimas Notícias

Prazo para Apresentação do 3º Ciclo da Oferta Permanente

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou nesta quinta-feira que todas as empresas inscritas interessadas em participar do 3º Ciclo...

Governo aposta na abertura do mercado de gás natural em Rondônia

O governo acredita que a abertura do mercado de gás natural no estado de Rondônia vai potencializar a exploração de gás na bacia dos...

Faturamento da mineira Lett avançou 70% em 2021

A Lett, startup mineira especialista em Trade Marketing Digital, reportou que em apenas 12 meses, a empresa conseguiu um aumento de mais de 70%...

Relatório lista marcas chinesas como globalmente mais fortes

Várias empresas chinesas figuram entre as marcas mais fortes e de crescimento mais rápido do mundo listadas pelo relatório “Global 500 2022”, da consultoria...

Brasil quer retaliar países em disputas paralisadas na OMC

O Congresso Nacional vai analisar uma medida provisória que autoriza o Brasil a suspender concessões e até retaliar membros da Organização Mundial do Comércio...