25.1 C
Rio de Janeiro
quinta-feira, janeiro 21, 2021

Round

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, aliado ao presidente do BNDES, Luciano Coutinho, marcou um ponto ao conseguir manter a TJLP, taxa de juros usadas para financiamentos de longo prazo pelo banco, em 6%. A dupla derrotou o grupo ligado ao mercado financeiro, que abomina a TJLP, e que teria o apoio do ministro Antonio Palocci.

Legado de Alencar
Sem nem ao menos respeitar o luto regulamentar, urubus aninhados no jornalismo tupiniquim dedicam-se a usar a morte do ex-vice-presidente José Alencar para tentar reconstruir a história das razões que levaram os brasileiros a elegerem o presidente Lula, em 2002. Por essa versão, Alencar teria sido o fiador de Lula junto ao “mercado”, ignorando que a chapa que juntava o ex-sindicalista e um dos principais empresários nacionais simbolizava justamente a união do setor produtivo (capital e trabalho), para pôr um freio ao reino do rentismo, que, iniciado com Maílson da Nobrega no outono do Governo Sarney, ganhara autonomia inimaginável durante a interminável era FH.
Com a administração tucana esgarçada desde que o real fora à breca, no início de 1999, e com os efeitos danosos das políticas liberais de FH explicitados para a população, havia uma nítida decisão dos brasileiros de procurarem uma alternativa na oposição. Prova cabal disso é que a soma dos votos de Lula (46,44%), Garotinho (17,87%) e Ciro (11,97%) no primeiro turno atingiu 76,28% dos votos válidos, contra modestos 23,2% de José Serra, escalado para o papel de candidato do oficialismo.
Não por acaso, eleito, Alencar fez do combate sem trégua aos juros astronômicos sua principal e mais popular bandeira durante os oito anos em que esteve no poder. Se Lula e o PT, por razões singulares e ainda não reveladas ao eleitorado, optaram por compor-se com o “mercado” em detrimento do setor produtivo, como mostram os pífios níveis de crescimento do Brasil durante seus dois mandatos, é outra história.

Voz do dono
Os mesmos pitboys eletrônicos que chegaram a enxergar nas insistentes cobranças de Alencar pela redução dos juros uma manifestação contemporânea das relações de casa grande e senzala – nas quais o “viés patronal” do vice-presidente se atribuiria poderes autoritários sobre Lula – agora, sem remover o óleo de peroba de suas faces, elogiam a trajetória do político falecido. Na verdade, ao atribuírem aquelas características a Alencar apenas projetavam no vice-presidente seu comportamento subalterno de replicadores da voz dos seus donos.

Ovos
Para contribuir para a festa de Páscoa da Associação Semente da Vida (Asvi), localizada na Cidade de Deus, o Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis do Rio (Sescon-RJ) está realizando campanha de arrecadação de chocolates. As doações podem ser feitas até 15 de abril, na Av. Passos, 120 – 7º andar – Centro, RJ.

Social
Nesta quinta-feira, será realizada a Feira de Cidadania e Inclusão Social nas comunidades Matinha e dos Mineiros (Complexo do Alemão, no Rio, cuja ocupação foi manchete em jornais e TVs). Entre as ações sociais, emissão de carteira de trabalho, verificação de pressão arterial e glicose e exames de vista gratuitos aos moradores e a doação de lentes oftálmicas pelo Instituto Varilux da Visão.

Fiscal
A FISCOSoft, empresa que atua no mercado de informações fiscais e legais, apresentará na 17ª Intermodal os novos recursos do ComexData para o mercado aduaneiro, que proporcionam mais segurança quanto aos aspectos tributários e administrativos.

Conan
O ministro da Educação, Fernando Haddad, que planeja acabar com o Instituto Benjamin Constant e com o Instituto de Educação para Surdos, já tentou incorporar à pasta o Sistema S (Senai, Senac etc.). Foi devidamente impedido pelo então presidente Lula.

Roto
O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, antes de qualificar o aeroporto da cidade de “rodoviária de quinta categoria”, deveria olhar o próprio umbigo. Como ele descreveria as esburacadas ruas do Rio? Para não precisar ter o trabalho de circular pela Zona Norte ou pelo subúrbio da cidade, pode ir até a Av. Presidente Vargas, bem em frente ao edifício sede da Prefeitura, e ver que, na recém-reasfaltada via, os bueiros já estão desnivelados, prejudicando os motoristas.

Artigo anteriorCalcanhar
Próximo artigoO pacificador
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Exportação de cachaça para mercado europeu cresceu em 2020

Investimentos será de R$ 3,4 milhões em promoção; no Brasil, já cerveja deve ficar entre 10 e 15% mais cara em 2021.

UE planeja iniciar gastos de grande fundo de recuperação em meses

Incerteza econômica na Alemanha continua em 2021; economista mantém previsão de crescimento do PIB do país em +3,5%.

Exterior abre positivo e Copom no radar interno

Na Ásia, Bolsas fecharam sem sinal único; Hong Kong registrou avanço de 1,08%.

Índice Ibovespa futuro opera entre perdas e ganhos

No momento, o futuro do índice Ibovespa está em alta de 0,03% e o futuro do dólar está em queda de -0,34%.

Comportamento indefinido

Ontem, logo cedo, Europa seguia a trilha de alta dos mercados da Ásia, o mesmo acontecendo com o mercado americano.