31.1 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, janeiro 20, 2021

Ruptura está próxima

O presidente do Conselho de Desenvolvimento Global, nomeado por Barack Obama, economista, doutor por Oxford, o novaiorquino Mohamed El-Erian, que por 15 anos serviu ao Fundo Monetário Internacional (FMI), no livro recém-editado A Única Solução traz uma advertência: dentro de três anos haverá a ruptura do “sistema” em que o mundo se encontra desde 2008, no qual o poder passou aos bancos centrais. Segundo ele, acumulam-se as tensões e contradições desta gestão e se estendem para além da economia e chegam ao terreno da política. A saída dependerá das decisões políticas que sejam adotadas ainda este ano.

Pelo pouco que me é dado conhecer das situações internas de outros países, apenas a Bolívia, na América do Sul, está se aparelhando para sobreviver a esta crise. Não quero afirmar, pois desconheço, estarem outros países nas Américas e outros continentes sem capacidade de adotar e manter decisões que os fariam superar as nefastas consequências desta crise, que avalio se dará mais cedo. Talvez a Federação Russa, mas nenhum outro europeu”, analisa o consultor aposentado Pedro Augusto Pinho.

Barato que sai caro

A Petrobras vem afretando embarcações de bandeira estrangeira cujos armadores descumprem a legislação brasileira e as convenções internacionais das quais o Brasil é signatário, impondo condições de trabalho aviltantes aos seus tripulantes, nacionais e estrangeiros. A denúncia é da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aquaviários e Aéreos (Conttmaf) e do Sindicato Nacional dos Oficiais da Marinha Mercante (Sindmar).

Além de atrasos de salários e falta de equipamentos de segurança, uma das irregularidades é o descumprimento da cota de tripulantes brasileiros a bordo. As entidades citam o exemplo do petroleiro Chem Violet, que acabou arrestado pela Justiça brasileira depois que o armador turco abandonou a tripulação. O navio está, por determinação da Justiça, sob a guarda da Petrobras, até que seja leiloado.

O Sindmar salienta que o menor preço não deveria ser o principal parâmetro adotado pela estatal nesses contratos, eis que tal critério “tem permitido a operação, em águas territoriais nacionais, de armadores e embarcações sem o necessário compromisso com a segurança, o respeito ao trabalhador e a qualidade dos serviços a serem prestados”.

Pardal recompensado

A capital da Província de Hubei, Wuhan, no centro da China, anunciou que 835 infrações de trânsito denunciadas por cidadãos foram confirmadas e resultarão em 17 mil iuanes (R$ 8,5 mil) em recompensas a eles. A cidade lançou em 15 de agosto um sistema para incentivar pessoas a denunciar infratores de trânsito. Quem apontar violações como motorista em fuga e condução com placa falsa receberá 300 iuanes (R$ 150) por caso, enquanto informações sobre as violações como desrespeito ao sinal vermelho e mudança de faixa sem sinalizar valerão 20 iuanes (R$ 10) cada, segundo o departamento de gestão do tráfego da cidade. As denúncias devem ter vídeos ou fotografias para comprovação.

Boa ideia para ser testada no Brasil.

PPP

A Globo, em sua cruzada contra a EBC perdulária, cabidão e inchadona, só se esqueceu de avisar que usa os serviços da Agência Brasil, que é gratuita. Se for digitado no Google “site:globo.com agenciabrasil”, aparecem 54,9 mil referências em créditos de fotos e notícias no domínio globo.com. Enquanto isso, no contas a pagar da EBC, R$ 125mil por ano para o Infoglobo, a título de conteúdo noticioso.

Rápidas

Isabel Lustosa, sócia de Ulhôa Canto Advogados, participa, dia 26, em São Paulo, do painel “O Projeto de Lei 1.917/2015 (portabilidade das contas de energia) e o modelo regulatório vigente”, durante o XXII Simpósio Jurídico ABCE – Associação Brasileira de Companhias de Energia Elétrica. O debate contará também com o presidente executivo da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), Reginaldo Almeida de Medeiros *** Nesta quinta, às 19h, a 3RA Intercâmbio, em parceria com ILSC e Greystone College, realiza palestra sobre educação e mercado de trabalho no Canadá, no Centro de Convenções The Office, no bairro da Consolação, São Paulo–SP. A palestra passará por outras quatro cidades, entre elas Campinas. Inscrições gratuitas no site: www.eventbrite.com.br/e/conheca-o-canada-e-as-oportunidades-de-estudar-e-trabalhar-no-pais-tickets-28016038726 *** No próximo dia 20, a Escola de Negócios da PUC-Rio recebe o lançamento do livro O Chamado – Você é herói do próprio destino, da jornalista Maria Tereza Gomes. Será no auditório da Escola de Negócios (Rua Marquês de São Vicente, 225, Gávea, Rio de Janeiro) *** O Fórum Rio de Comunicação recebe nesta terça-feira Marcelo Crivella, que disputa com Marcelo Frexo o segundo turno para a Prefeitura do Rio. Será às 9h30, no auditório do CEO da Barra (Av.João Cabral de Melo Neto, 850 bl.2).

Artigo anteriorCrianças ameaçadas
Próximo artigoExatamente o oposto
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Exportação de cachaça para mercado europeu cresceu em 2020

Investimentos será de R$ 3,4 milhões em promoção; no Brasil, já cerveja deve ficar entre 10 e 15% mais cara em 2021.

UE planeja iniciar gastos de grande fundo de recuperação em meses

Incerteza econômica na Alemanha continua em 2021; economista mantém previsão de crescimento do PIB do país em +3,5%.

Exterior abre positivo e Copom no radar interno

Na Ásia, Bolsas fecharam sem sinal único; Hong Kong registrou avanço de 1,08%.

Índice Ibovespa futuro opera entre perdas e ganhos

No momento, o futuro do índice Ibovespa está em alta de 0,03% e o futuro do dólar está em queda de -0,34%.

Comportamento indefinido

Ontem, logo cedo, Europa seguia a trilha de alta dos mercados da Ásia, o mesmo acontecendo com o mercado americano.