Ryanair desbanca TAP no céu de Portugal

O aeroporto de Lisboa foi o que teve a maior queda em termos de passageiros: 949,8 mil, o que equivale a -69,6%.

Mercado Financeiro / 21:39 - 25 de set de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Em agosto, a Ryanair voltou a ser, pelo segundo mês consecutivo, a maior companhia aérea em Portugal, à frente da TAP. Resultado, divulgado nesta sexta-feira, foi sustentado com a pandemia do novo coronavírus que impôs restrições à circulação e impactos financeiros ao setor.

De acordo como os dados de tráfego divulgados pelo regulador da aviação civil, a ANAC, a companhia de baixo custo irlandesa transportou 414.638 passageiros em agosto (-59,7% em termos homólogos), contra 410.107 passageiros da TAP (-76,5%, depois da queda de 89,5% de Julho).

Em agosto do ano passado, a liderança era da TAP, com 1,7 milhão de passageiros, contra um milhão da Ryanair (que detinha então a segunda posição). Em terceiro lugar ficou a Easyjet, citou reportagem do jornal Público.

O aeroporto de Lisboa foi o que teve a maior queda em termos de passageiros: 949,8 mil, o que equivale a -69,6%. Já pela infraestrutura aeroportuária do Porto passaram 582,4 mil pessoas (-56,9%) e pela de Faro 410,6 mil (-65,6%). A descida do número de movimentos foi menor, o que indica que há uma maior recuperação do número de rotas e de voos do que de passageiros, com os aviões a viajar com menor ocupação.

Nos seis meses que decorreram desde março, mês em que foi declarada a pandemia provocada pela covid-19, a TAP transportou menos oito milhões de passageiros, o que equivale a uma queda de 85%. O conselho de administração da TAP está preparando um plano de reestruturação que será entregue em até ao final do ano, ligado ao empréstimo estatal que pode ir até aos 1200 milhões de euros.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor