Saber

O setor de educação arrecadou R$ 26 bilhões em mensalidades no ano de 2002 e foi responsável por 1,3% do PIB nacional, revela pesquisa realizada pela Fundação Getulio Vargas, a pedido da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), dando uma radiografia da escola privada no país. O salário médio na área foi de R$ 8.148 por ano, ou seja, 34% maior do que o salário do setor público de ensino, que foi de R$ 6.086 em 2002. A pesquisa completa será divulgada no VIII Congresso e Feira Saber-2004, que transformará São Paulo na capital da educação nesta semana que se inicia. São esperados mais de 15 mil educadores. O secretário paulista da Educação, Gabriel Chalita, fará a palestra de abertura, com o tema brasilidade. Às 19h, a cantora Beth Carvalho fará um show. Incluem-se também entre os palestrantes o consultor Antoninho Marmo Trevisan, Ignácio de Loyola Brandão e Antonio Novoa (Portugal), entre outros.

Amadureceu
A visita do primeiro-ministro do Japão, Junichiro Koizumi, ao Brasil, esta semana, reativou um negócio cuja interrupção estava perto de completar bodas de pérola. Koizumi anunciou ao presidente Lula a abertura do mercado japonês para a manga brasileira após 27 anos de negociações entre os países. Mais três anos e a fruta, vendida a US$ 18 no mercado japonês, apodrecia

Ganhos
O setor de manutenção movimenta no Brasil cerca de US$ 26 bilhões por ano, o que representa em torno de 4,2% do produto interno bruto (PIB) nacional. O setor responde pelo emprego de quase 30% da força de trabalho das empresas de 62 segmentos da indústria, como informática, aeronáutica, naval, metalúrgica, automobilística, siderurgia, petróleo, energia, hoteleira, hospitalar e serviços de infra-estrutura. O segmento acaba de encerrar seu congresso, em Curitiba, e realizará os próximos eventos – 20º Congresso Brasileiro de Manutenção e 20ª Exposição de Produtos, Serviços e Equipamentos para Manutenção (Expoman) – em Belo Horizonte, em agosto de 2005.

Perdas
No entanto, em debate na Unicamp, o engenheiro Saide Jorge Calil, do Departamento de Engenharia Biomédica da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (Feec), recorreu a tabelas do IBGE e do Ministério da Saúde para criticar o excesso de equipamentos de alta complexidade médica no país. Segundo ele, isso leva o Brasil a gastar US$ 112 milhões por ano com manutenção de equipamentos médico-hospitalares excedentes. Calil cita que apenas o custo com mão-de-obra para cuidar de 433 equipamentos de ressonância excedentes custa US$ 20 milhões por ano.
O desperdício pode ser ainda maior, porque o estudo contempla apenas os aparelhos para diagnóstico como mamógrafo, raio X, tomógrafo, ressonância, ultra-sonografia colorida e ecógrafo. Isso ocorre devido à concentração de equipamentos no Sudeste, que alcança 56%, contra 18% no Norte, 15% no Sul, 8% no Centro-Oeste e somente 4% no Nordeste.

Bingo
Neste sábado, das 8h às 14h, a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro será sede do II Congresso Nacional dos Trabalhadores em Casas de Bingo. A iniciativa do Deputado Alberto Brizola, líder do Partido Trabalhista Nacional (PTN).

Feijoada
Feijão instantâneo, pronto para ir ao microondas, e outros produtos com a mesma característica, como soja e sopas, estarão à disposição, dentro de seis meses, para a dona de casa sem tempo. O lançamento será uma parceria entre a Green Technologies, empresa incubada na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unicamp (Incamp), e a ATI-Gel de Atibaia. Garantem as empresas que o feijão poderá levar o toque pessoal no tempero. “O diferencial é que os produtos serão oferecidos congelados. Além da conveniência, pois os produtos eliminam a mão-de-obra no cozimento dos grãos e legumes, nos preocupamos com um produto saudável”, declara o presidente da Green, Franz Salces Ruiz.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTorturando os números
Próximo artigoSem aula

Artigos Relacionados

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico