Salão de beleza

Segundo o diretor do escritório da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal) Renato Baumann, aderir ao Nafta não gerou para o México os empregos esperados e manteve estagnados outros setores da economia que não as “maquiladoras”. Mais de 90% das exportações mexicanas vão para o México e as “maquiladoras”, devido à proximidade, agregam a elas cerca de 15% de valor. Ainda assim, Baumann acredita que a Alca pode ser diferente. “Tanto a Alca como o acordo Mercosul-UE representam oportunidade de inserção internacional que tem a ver com infra-estrutura e reforma tributária, entre outros itens importantes”, comentou.

Pariu a montanha
Não teria sido melhor, se não tivesse sido escrita em Uberlândia (MG), a nota oficial do candidato da Frente Trabalhista à Presidência da República, Ciro Gomes, sobre o acordo com o FMI. Divulgada sexta-feira, dois dias depois de sacramentado o acerto, a nota de Ciro ressalta que o empréstimo “talvez seja a única saída para superar, no curto prazo, a grave crise financeira que o país enfrenta” e – ressalva – “foi construída pelo modelo econômico desastroso implementado pelo atual governo”. Prosseguindo, Ciro reafirma “compromissos com a austeridade fiscal, com a estabilidade da moeda e com o respeito aos contratos”. Por fim, diz que, “se eleito, a atual política econômica será substituída por outra que, subordinada à Lei e aos exclusivos interesses da população, será parceira e estimuladora dos setores que produzem e trabalham”.

Contas
De 22 prestações de contas feitas por municípios fluminenses, 20 tiveram do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) pareceres favoráveis, com ressalvas, e apenas duas tiveram pareceres prévios contrários: Nilópolis (1998) e Queimados (1998). Receberam parecer favorável os municípios de Araruama (2000), Belford Roxo (1998), Cardoso Moreira (1999), Itaguaí (1999), Itaperuna (1999), Paracambi (1999 e 2000), Resende (1997), Sumidouro (1999), Trajano de Morais (2000), Arraial do Cabo (1998), Iguaba Grande (1999), Japeri (2000), Petrópolis (1999), Duque de Caxias (1999), Japeri (1999), São Pedro da Aldeia (2000), Areal (2000), São João de Meriti (1999) Itaboraí (2000).

Colado
Além de ressuscitar na Internet aquela piadinha sobre Serra e pedofilia, a queda de três pontos percentuais do candidato tucano na pesquisa divulgada quinta-feira pelo Ibope – e realizada uma semana depois de Serra posar para fotos com o presidente FH no Palácio do Alvorada – dá a dimensão do potencial de votos que FH tem para transferir.

Urnas
Diretores de institutos de pesquisa teimam em afirmar que os números por eles apurados bateram com os resultados das urnas, nas últimas eleições, ficando dentro da margem de erro (geralmente de dois pontos percentuais para cima ou para baixo). Esquecem de dizer que esse acerto se dá na comparação com a pesquisa de boca de urna; nas pesquisas mais distantes da eleição, os erros chegam a ser grotescos (Zeca do PT, eleito governador do Mato Grosso do Sul e que nem figurava com chances de ir ao segundo turno nas pesquisas que o diga). Mesmo agora, a dois meses da eleição, os números divulgados ainda devem sofrer muitas mudanças; o que vale, mesmo, são os resultados que pouco destaque têm da mídia e para o qual também institutos não se esforçam em divulgar: metade dos eleitores ainda não fizeram sua escolha e muitos dos que já fizeram ainda admitem mudar o voto.

Carona
Título de nota distribuída à imprensa – “DaimlerChrysler Serviços levará Azulão ao Campeonato Brasileiro” dava a entender que o São Caetano ganhara novo patrocinador, além da Consul. Uma leitura do texto do banco da montadora alemã, porém, mostra apenas que a  DaimlerChrysler Serviços financiou um ônibus para o São Caetano, time de futebol conhecido como Azulão, para transportar os jogadores. Espera-se que, pelo menos, com desconto.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFilme velho
Próximo artigoCarteira

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Pré-candidatura de Ceciliano ao Senado ganha apoio na Região Serrana

Prefeito do PSB vira as costas para candidato do partido.

Informalidade atinge 40,1% da população ocupada

Segundo IBGE, desemprego caiu para 9,8%; rendimento fica estável.

Empresas buscam alternativas para captar recursos

Por Luciano Camargo Neves.

Bacen chinês enfatiza importância de apoio financeiro à economia real

O banco central da China disse nesta quarta-feira que irá construir um mecanismo eficaz para fornecer apoio financeiro à economia real.

Ambiente de negócios chinês aumenta confiança de empresas estrangeiras

Os esforços da China no aprimoramento do ambiente de negócios aumentaram a confiança das empresas estrangeiras, fortalecendo as suas determinações em expandir o investimento na China, segundo o Conselho Chinês para Promoção do Comércio Internacional (CCPIT).