Sancionada lei que regulamenta profissão de sanitarista

Graduação ou pós-graduação em saúde coletiva ou pública

25
Saude. Foto: divulgação
Saúde (foto divulgação)

Foi publicada nesta sexta-feira, no Diário Oficial da União (DOU), a Lei 14.725/23, que regula a atividade de sanitarista e estabelece os requisitos para o exercício da profissão. A lei tem origem em projeto (PL 1821/21) do deputado licenciado Alexandre Padilha, atual ministro da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República. A proposta, aprovada na Câmara dos Deputados e no Senado, foi sancionada sem vetos pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Pela lei, entre as atribuições do sanitarista estão: planejar, administrar e supervisionar as atividades de saúde coletiva na esfera pública e privada, observados os parâmetros legais e regulamentares vigentes; identificar, monitorar e informar as notificações de risco sanitário, como epidemias, assegurando o controle de riscos e agravos à saúde da população; atuar em ações de vigilância em saúde, entre outras. As informações são da Agência Câmara dos Deputados.

Poderão exercer a profissão de sanitarista: os diplomados em curso de graduação ou pós-graduação das áreas de saúde coletiva ou de saúde pública; os diplomados em curso de pós-graduação de residência médica ou residência multiprofissional em saúde; profissionais de nível superior que exercem atividade correlata a pelo menos cinco anos antes da lei.

Para se registrar, o profissional deverá apresentar documentos que comprovem a qualificação exigida ou experiência profissional na área. O registro será feito junto a órgão do Sistema Único de Saúde (SUS).

Espaço Publicitáriocnseg

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui