Saques no comércio com Pix começam no segundo trimestre de 2021

Sistema será lançado em novembro, será gratuito para Pessoas Físicas e custando R$ 0,01 para cada 10 transações de PJs que aderirem.

Mercado Financeiro / 12:21 - 15 de set de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A partir do segundo trimestre de 2021, será possível fazer saques em estabelecimentos comerciais, utilizando o Pix, sistema de pagamento instantâneo que será lançado em novembro deste ano.

"A possibilidade de sacar em estabelecimentos comerciais vai dar mais opções de saque para toda a população, independentemente da instituição na qual os cidadãos possuam conta, além de trazer mais conveniência e capilaridade ao serviço”, disse o Banco Central no Twitter.

O novo sistema de pagamentos instantâneos entrará em vigor em 16 de novembro. A ferramenta funcionará 24 horas por dia e os pagamentos serão processados em segundos. A ideia é substituir as transações com dinheiro em espécie ou por meio de transferências bancárias (TED - Transferência Eletrônica Disponível - e DOC - Documento de Ordem de Crédito) e débitos por transações entre pessoas.

O cadastro das Chaves Pix - combinação com telefone celular, CPF, CNPJ e e-mail necessária para operar a carteira digital - está previsto para começar no 5 de outubro. Mas alguns bancos e instituições de pagamentos se anteciparam e já estão fazendo o cadastro das chaves.

As transações poderão ser feitas por meio de código QR ou com base na chave cadastrada. O consumidor não precisará ter conta em banco, como ocorre com os cartões. Bastará abastecer a carteira digital do Pix para enviar e receber dinheiro.

Segundo o BC, o Pix será gratuito para Pessoas Físicas. O custo de R$ 0,01 para cada 10 transações será assumido pelas Pessoas Jurídicas que aderirem ao sistema.

 

Agência Brasil

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor