Se eu fosse você

A guerra também ajuda a recuperar a memória dos tempos de paz. Há dez anos, quando era candidato ao mesmo cargo que ocupa hoje, o primeiro-ministro de Israel e à época ministro da Defesa, Ehud Barak, respondeu nos seguintes termos à pergunta sobre o que faria caso tivesse nascido palestino: “Eu me uniria a uma organização terrorista.”

Pier abandonado
As instalações portuárias continuam sendo o principal problema do Rio de Janeiro, na opinião de 40% dos turistas estrangeiros que chegaram à cidade em cruzeiros. Táxis (25%), falta de informação turística (20%), segurança (10%) e vendedores ambulantes (5%) completam a lista dos pontos negativos, levantada por pesquisa coordenada pelos professores Bayard Boiteux e Mauricio Werner, de 20 de dezembro a 6 de janeiro, com 600 turistas.

Sorriso no rosto
Já no caso dos pontos positivos, a população anfitriã vem na frente (35%), seguida pela natureza exuberante (25%), preços competitivos (20%), gastronomia (15%) e limpeza da cidade (5%). Quase um terço dos entrevistados era de norte-americanos; 18%, alemães; 12%, franceses; 10%, britânicos; 9%, italianos; 7%, japoneses. Completam a lista canadenses (5%), argentinos (4%) e espanhóis (3%).
Oito em cada dez vieram ao Brasil pela primeira vez; 20% já vieram pelo menos duas vezes; 95% pretendem voltar.

Bate e volta
O turista estrangeiro que chega através de cruzeiros fica pouco tempo no Rio: 85% permanecem na cidade apenas um ou dois dias e 10% ficam de três a cinco dias. Apenas 5% esticam a estadia mais de seis dias.
Corcovado (45%) e Pão de Açúcar (30%) são os atrativos mais visitados. Floresta da Tijuca, Jardim Botânico e Cidade do Samba também são bem procurados.

É feia a crise
Sucesso em todo país, o condomínio de luxo Alphaville anuncia promoção para a unidade Barra da Tijuca, na capital fluminense, lançada em setembro do ano passado: só até este final de semana, podem ser comprados terrenos (de 600m² a 1 mil m²) pelos mesmos preços de 2008. O mais barato sai por uns R$ 600 mil.

Bombas no pé
Do ponto de vista, meramente, da propaganda e da política de relações públicas – estratégicos na sustentação de qualquer geopolítica – o massacre de Gaza perpetrado por Israel equivale ao contributo do natimorto Governo Bush ao aumento exponencial do antiamericanismo em todo o mundo.

Betoneira
Da série, meninos eu vi. Pela primeira vez na história deste país, um ex-metalúrgico salva, com R$ 5 bilhões, um capitão do cimento e neobanqueiro.

Marcos de Oliveira e Sérgio Souto

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior
Próximo artigoDirigismo invisível

Artigos Relacionados

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Últimas Notícias

Pedidos de empréstimos recuam e cartão continua vilão

Segmento teve queda de 8,3% no mês de maio.

Prazo para renegociar dívidas com a União é prorrogado até outubro

Estão disponíveis dez editais que preveem condições diferenciadas de pagamento dos débitos.

Estados reduzem ICMS, mas dólar pode elevar combustíveis

Ao menos 11 governos anunciaram queda do imposto.

Fertilizantes e óleo reduzem superávit da balança comercial em junho

Governo reduz projeção para o ano: US$ 81,5 bilhões.

Sanções contra Rússia levam inflação na Europa para perto de 2 dígitos

Preços da energia subiram 42% em 1 ano.