Se meu BMW falasse

“Com essa taxa de câmbio, daqui a pouco o BMW vai virar carro popular.” A ironia é do ex-diretor do Banco Central Emílio Garófalo se juntando ao coro por uma redução mais efetiva da taxa básica de juros (Selic). Para Garófalo, a Selic pode cair para pelo menos 9% ao ano, o que, frisa, “com uma inflação de 3%, ainda nos deixaria com os juros reais mais altos do mundo”.

Conar aéreo
Crescem as reclamações contra as escalas-surpresa da Gol. Na segunda-feira antes do Carnaval, os passageiros do vôo 1732 (Rio-Porto Seguro) foram surpreendidos por uma escala em Belo Horizonte. Ao perguntarem sobre a parada imprevista, foram informados pelos funcionários da empresa, que, embora não constasse do bilhete, a escala integrava o plano de vôo apenas para embarque e desembarque. No entanto, tanto os passageiros que vinham do Rio, como os que ingressaram em Belo Horizonte, tiveram de esperar pelo menos uma hora no Aeroporto de Confins para seguirem para Porto Seguro.

Gasto alto
Ao somar os gastos da Câmara Municipal do Rio de Janeiro aos do Tribunal de Contas do Município, chegou-se a números distorcidos sobre o custo dos vereadores cariocas. Com base nos dados do Diário Oficial, o custo por habitante para manter a Câmara seria de R$ 35,60, e não os R$ 48,60 divulgados por uma publicação e reproduzidos pelo prefeito Cesar Maia em seu Ex-blog.
A vereadora Andrea Gouvêa Vieira (PSDB) diz que “se a casa faz um bom trabalho e dá retorno ao cidadão, o gasto não é alto. Mas se a Câmara é ineficiente e não apresenta um bom trabalho, o gasto é muito alto. Cabe ao cidadão fiscalizar”.

Campo
O Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, retomou a elaboração e análise dos preços agrícolas quadrissemanais. O novo índice é composto pelos 20 principais produtos do agronegócio, que estão divididos em dois grupos: vegetal (café, amendoim, arroz, batata, cana-de-açúcar, feijão, milho, soja, tomate para mesa, trigo, laranja para indústria, laranja para mesa, algodão e banana) e animal (carne suína, carne bovina, leite B, leite C, carne de frango e ovos). As cotações são levantadas diariamente nas principais praças formadoras de preços do estado.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNo chão
Próximo artigoUpgrade

Artigos Relacionados

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Taxa sobre exportação de petróleo renderia R$ 38 bi

Imposto aumentaria participação do Estado nos resultados do pré-sal.

Últimas Notícias

Fundos de investimento poderão atuar como formadores de mercado na B3

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou os fundos de investimento a atuarem como formadores de mercado na B3, a bolsa do Brasil. A...

ABBC: Selic deve subir 1,50 ponto percentual

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne na próxima terça-feira (7) para decidir sobre a nova Selic, a taxa básica...

Ibovespa fecha a semana em alta

(alta de 0,013%). O volume representou uma extensão do movimento positivo registrado na quinta-feira (2), quando o índice fechou com forte alta de 3,66%,...

China: Incentivos fiscais para investidores estrangeiros

A China anunciou que estendeu suas políticas fiscais preferenciais para investidores estrangeiros que investem no mercado de títulos da parte continental do país. A...

Brasileiro teria renda 6 vezes maior com indústria forte

Entre 1950–70, PIB do País foi multiplicado por 10.