SEG – Estímulo a seguro rural teve adesão de quase 10 mil produtores

No total, foram aplicados em projeto-piloto cerca de R$ 38 milhões em subvenção para a contratação de apólices de seguro.

O projeto-piloto de subvenção ao prêmio do seguro rural em 2020 resultou na contratação de 10 mil apólices, o que representou uma área segurada de aproximadamente 282 mil hectares e um valor segurado de R$ 937 milhões. O projeto é voltado para operações enquadradas no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), para as culturas de milho 1ª safra, soja, banana, maçã e uva, no âmbito do Programa de Seguro Rural (PSR).
A iniciativa, que teve como objetivo fomentar a contratação de seguro rural para o público do Pronaf, contou com a participação de oito seguradoras que comercializaram apólices em 11 estados do país. Os resultados preliminares foram divulgados nesta hoje pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
“Ficamos contentes com os resultados alcançados, o número de interessados foi bastante significativo, isso demonstra que as contratações de seguro rural têm potencial para crescer junto a esse perfil de produtor, que em muitos casos ainda não conhece como funciona esse mecanismo de mitigação de riscos”, explica o diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Mapa, Pedro Loyola.
As contratações se concentraram nos estados do Paraná (46%), Rio Grande do Sul (34%) e Santa Catarina (13%), mas também ocorreram nos estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Pará, Roraima e Tocantins.
“Considerando o resultado deste ano, tudo indica que devemos manter esse projeto em 2021”, ressaltou Loyola.
O projeto-piloto teve R$ 40 milhões disponibilizados para milho 1ª safra e soja e R$ 10 milhões para banana, maçã e uva. O percentual de subvenção ao prêmio diferenciado (fixo) foi de 55% para milho 1ª safra e soja (55%) e 60% para as demais culturas.
.
PGBL ou VGBL: como utilizar o IR para iniciar?
Estamos chegando ao fim de um ano atípico e assustador, no qual ficou comprovado que as pessoas precisam de planejamento. Nesta hora uma boa alternativa é pensar em uma previdência privada. Um ponto interessante desse tipo de aplicação é que muitas pessoas podem utilizar o dinheiro da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física para essa finalidade.
“A opção por uma previdência privada nunca foi tão relevante, principalmente neste momento. Sabemos que o sistema de previdência social foi criado para dar garantias mínimas de vida às pessoas quando se aposentam, contudo, com as recentes reformas a renda futura que irá proporcionar é limitada. Impossibilitando manter o padrão de vida depois da aposentadoria. Por tudo isso, é imprescindível complementar a aposentadoria pública (caso tenha) com um plano de previdência privada”, explica a sócia da Camillo Seguros, Cristina Camillo.
Assim, o principal atrativo da previdência privada é garantir rendimentos futuros. Mas, um outro destaque é a possibilidade de pagar menos imposto para acumular um valor maior no futuro.
Existem dois tipos de planos de previdência privada: o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL).
“Ponto importante é que os planos de previdência devem ser incluídos na declaração de IR, sendo que os da modalidade PGBL permitem aos participantes deduzir as contribuições da base de cálculo do Imposto de Renda até o limite de 12% da renda bruta anual tributável. Para fazer a dedução, é preciso fazer a declaração completa do Imposto de Renda, em vez da versão simplificada, que dá direito a desconto padrão de 20%”, detalha Cristina.
Por exemplo, se uma pessoa ganhou R$ 60 mil em rendimentos tributáveis durante um ano, poderá abater até R$ 7,2 mil disso, caso o valor tenha sido investido ao longo do ano em um plano de previdência privada. Isso quer dizer que o imposto de renda devido será calculado sobre R$ 52,8 mil.
“Essa pessoa pagará imposto apenas no momento do resgate, sobre o montante geral. Esse é um benefício relevante porque a pessoa pode capitalizar esses recursos e construir uma poupança maior, principalmente se forem valores mais elevados”, explica.
Já para quem faz a declaração do IR de forma simplificada ou recebe dividendos e outros rendimentos não tributáveis, o tipo de previdência privada mais adequado é o VGBL. Neste caso, a pessoa não pode descontar o valor investido do IR anualmente, mas também só pagará tributos sobre o rendimento da aplicação em previdência privada, em vez de sobre o valor total, como acontece com o PGBL. A cobrança de imposto se dá apenas no momento do resgate do plano.
Assim, segundo Cristina Camillo, o VGBL é indicado para profissionais liberais, para quem quer aplicar além dos 12% da renda bruta ou ainda para quem quer deixar o dinheiro como herança.
“É interessante pensar da seguinte forma: um VGBL é indicado pensando em deixar os recursos para os descendentes ou cônjuges após a morte, pois apenas a rentabilidade será tributada pelo IR. Isso faz com que o beneficiário receba um valor maior do que se a aplicação for tipo PGBL, em que o IR será cobrado sobre todo o valor do plano”, analisa a sócia da Camillo Seguros.
Ponto importante é que os planos de previdência não entram em inventários o que facilitará muito a vida das famílias em caso de sucessão, lembrando que também não pagam Imposto Sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens e Direitos (ITCMD).
O fator mais importante na previdência privada é o tempo de contribuição. “É importante ter em mente que o quanto antes iniciar a previdência, menor será o valor a ser pago, por exemplo, se começar com 20 anos para ganhar um salário igual ao atual quando tiver 60 anos, o valor a ser pago é de 10% do salário. Se começar aos 30 anos, será de 20% para o mesmo rendimento aos 60. Já se deixar para os 40 anos, será preciso guardar 50% do salário para manter a renda atual depois da aposentadoria”, alerta Cristina Camillo.
Sobre o resgate, esse pode ser feito no valor total ou de forma parcelada, por meio dos resgates programados. Lembrando que existe que período de carência da operadora (entre 24 a 60 meses do início).
Além disso, existe a opção de ter uma renda temporária, com prazo de recebimento pré-estabelecido; renda vitalícia, ou seja, enquanto a pessoa viver; a renda reversível ao cônjuge e/ou filhos, permitindo que o valor seja destinado ao conjugue e/ou filho no caso de morte do segurado; por fim tem a renda vitalícia com prazo garantido, que estabelece um limite de tempo para a renda ser repassada para o cônjuge ou filhos, em caso de morte do segurado.
.

SEGURO CIDADÃO

Higienização de aparelho ortodôntico – Quem usa aparelho ortodôntico, seja fixo ou móvel, precisa ter cuidados específicos com a higienização bucal, já que, segundo a cirurgiã dentista Tamires Cancian, da OdontoCompany, embora a escovação se torne mais difícil, ela é fundamental para a saúde. “O mau hábito de não escovar os dentes corretamente pode trazer uma série de problemas, principalmente quando se usa aparelho, especialmente o fixo, devido ao fato de que brackets, fios e elásticos acumulam restos de alimentos com muito mais facilidade. A falta de frequência ou cuidado na escovação, pode causar sangramentos na gengiva, cáries, excesso de placa bacteriana e até a perda de dentes”, alerta a especialista. No mercado, além dos tradicionais enxaguantes bucais e fios dentais, existem escovas e outros acessórios específicos para quem os utiliza. Esses recursos podem e devem ser usados como aliados para facilitar a higienização e promover uma escovação correta. “É fundamental, também, não faltar às consultas, fazer a correta manutenção do aparelho e pedir ajuda ao dentista se precisar de orientações mais específicas”, finaliza Tamires.
.
Ações voltadas à inclusão – Desde o último dia 2, está no ar a campanha Pra Cego Ver, com posts acessíveis também aos deficientes visuais por meio da hashtag #PraCegoVer. A hashtag é uma maneira de destacar a palavra #ver no sentido de “ter acesso” a algo. O objetivo é disseminar a cultura da acessibilidade digital e mostrar que todo mundo pode, de forma muito simples, perceber e integrar pessoas com deficiência dentro do seu universo. Além da conscientização, a hashtag é usada para indicar aos usuários que, a partir daquele ponto, haverá descrição da imagem do post, tornando o conteúdo acessível.
Além dessa iniciativa, os processos seletivos na Generali já são orientados para haver inclusão, os eventos já acontecem em espaços adaptados e os stands Generali sempre tiveram rampas de acesso. Agora, nossos materiais possuem uma linguagem mais clara, com fonte maior e letra com serifa. No nosso site, por exemplo, há um ícone de inclusão, onde você consegue aumentar a fonte e alterar a cor da página para facilitar a visualização de quem possui daltonismo. A companhia pretende alertar, de forma educativa e inclusiva, sobre a disseminação da acessibilidade como cultura.
“A Diversability é um dos pilares da Diversidade e Inclusão do Grupo Generali e foca em como a empresa deve estar cada vez mais aberta às pessoas com deficiências, independente de suas limitações. Segundo dados do IBGE, somente aqui no Brasil, mais de 6,5 milhões de pessoas declararam ter alguma deficiência visual”, comenta Andrea Crisanaz, CEO da Generali Brasil.
“Quando temos uma gama diversificada de pessoas trazendo seus conhecimentos especializados, não apenas pelo conhecimento e experiência de trabalho, mas também pela cultura e experiências pessoais, eles dão à organização uma visão do mundo. A maioria de nós concorda que há uma necessidade clara de incorporar diversidade e inclusão mais profundamente em nossos negócios. Para mim, o caso de construir equipes diversificadas e inclusivas vai ainda mais longe: estimula a criatividade, ajuda a atender às necessidades de nossa diversificada base de clientes e oferece melhor desempenho geral. Ter sucesso nesse ambiente exige novas formas de fazer negócios, novas habilidades e novos tipos de liderança – tudo o que acredito que precisaremos em uma força de trabalho diversificada e com equilíbrio de gênero”, explica Claudia Papa, vice-presidente comercial & Marketing.
“Em todo o Grupo Generali estão sendo promovidas orientações para direcionar ativamente as ofertas de trabalho a todas as pessoas com deficiência. Temos muito orgulho em pertencer a um grupo global forte, sustentável e de relacionamentos duradouros, que entende seu papel perante a sociedade”, finaliza Andrea.
.

ENDOSSANDO

Novo site – A Previsul Seguradora lança nesta segunda-feira (09) o seu novo site, com novas funcionalidades que dão mais visibilidade aos produtos e ampliam a conexão com corretores e segurados. O lançamento marca mais uma entrega de ferramenta digital da Previsul e está estrategicamente ligado ao posicionamento que a Cia tem adotado de seguradora digital do corretor. “Sabemos que vender seguros no Brasil não é fácil em função da complexidade dos produtos e, como parceiros do corretor de seguros, queremos auxiliar no aculturamento da sociedade, facilitando a comercialização. Por isso, convidamos alguns corretores parceiros da Previsul para contribuir com o ponto de vista deles e dos segurados, sobre como o novo site da Previsul pode ajudar nessa missão”, conta Renato Pedroso, presidente da Previsul. “A partir do feedback dos nossos clientes, reunimos um time multidisciplinar para criação dos conteúdos do site, envolvendo as áreas internas de atendimento ao cliente, sinistro, comercial, produtos, TI e marketing. O resultado é um site que aborda, de maneira mais acessível e didática, informações e benefícios dos produtos e assistências comercializados pela Previsul”, completa Pedroso.
Além das páginas individuais de produtos e assistências, as páginas de “Quero ser um corretor” também traz os benefícios de se trabalhar com a Previsul, além do já conhecido cadastro digital; a nova página de “Afinidades” exemplifica como a Previsul atua junto aos negócios de vendas massificadas de seguros e as páginas de “Sinistro” e “Atendimento” auxiliam o segurado nos momentos de necessidade. Conheça o novo site acessando: www.previsul.com.br
.
BlackWeek – A BlackWeek Previsul, ação especial da Previsul Seguradora durante a Black Friday, foi um sucesso: durante cinco dias, a campanha de incentivo de vendas premiou os corretores participantes com valores em dinheiro. Esta foi a primeira participação da Previsul na BlackFriday. “A ação demonstrou o potencial de engajamento com nossos corretores, que abraçaram a campanha e trabalharam as vendas do Cota+ nos últimos dias”, afirma Renato Pedroso, presidente da Previsul Seguradora. “Para nós, é um motivo de satisfação poder realizar uma campanha como esta, com foco no corretor de seguros”.
Entre segunda (23) e sexta (27), os corretores que realizaram vendas através do Cota+ dos produtos Acidentes Pessoais Coletivo, Acidentes Pessoais Individualizado e PME já estavam participando.
Para participar de outras ações da Previsul, seja corretor: acesse https://www.previsul.com.br/corretor e faça seu cadastro digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CVG-RJ celebra missa de 56 anos de fundação

Octávio Perissé: 'A importância do Seguro de Vida na proteção dos lares e das famílias brasileiras'

Icatu amplia benefícios para os corretores especialistas

O primeiro colocado em produção ganhará um carro zero quilômetro

Planos de saúde odontológicos crescem 8,8% em um ano

Passaram de 27 milhões em abril do ano passado para o patamar atual de 29,4 milhões

Últimas Notícias

Diminuem os homicídios, mas ainda há muito a se fazer

Por Dirceu Cardoso Gonçalves.

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços