SEG NOTÍCIAS - Contratação de planos odontológicos volta a níveis pré-crise

O número de beneficiários de planos exclusivamente odontológicos segue crescendo. Desde o início da crise...

Seguros / 16:42 - 6 de jul de 2017

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O número de beneficiários de planos exclusivamente odontológicos segue crescendo. Desde o início da crise econômica, o mercado de planos odontológicos registrou crescimento positivo em todos os anos, com aumento de 3,9%, 4,1% e 3,8% em 2014, 2015 e 2016, respectivamente.

Em apenas seis meses, de outubro de 2016 a março de 2017, foram firmados 970 mil novos vínculos de planos odontológicos no Brasil - o que representa uma alta de 4,5%, segundo levantamento do Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo (Sinog), com base em dados da Agência Nacional de Saúde (ANS).

O fato de o número de beneficiários crescer mesmo em diante de um cenário de redução de empregos, de renda e de crédito, demonstra que a receptividade do plano odontológico é positiva e de que a população brasileira vem priorizando este segmento.

O Ibope divulgou uma pesquisa encomendada pelo Instituto de Estudos em Saúde Suplementar (Iess), em que identifica que 79% dos beneficiários de planos odontológicos estão satisfeitos ou muito satisfeitos com seus planos. Complementa, ainda, que 81% recomendariam o plano odontológico para um amigo ou parente.

.

Seguros ganham espaço na vida dos brasileiros

Segundo estudo do Center for Financial Regulation and Inclusion (Cenfri), entre 20 e 25 milhões de brasileiros contratam um plano funerário ou seguro funeral. Ou seja, apesar de muitos brasileiros dizerem que não gostam nem mesmo de pensar no tema morte, uma parcela representativa da população não só pensa, como se previne.

De acordo com a Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNSeg), o setor de seguros registrou um crescimento nominal de 8% no período de janeiro a agosto de 2016 na comparação com o mesmo período em 2015. Este crescimento vigoroso em meio a uma das piores crises econômicas do país, demonstra a pujança do setor e o quanto ainda há de potencial de crescimento no setor.

Na visão de Pedro Pereira de Freitas, presidente da American Life, o seguro de vida é uma fundamental ferramenta de planejamento financeiro. "Quanto mais jovem o consumidor, mais ele deve investir em seguro de vida. É simples entender a lógica: o jovem ainda não teve tempo de acumular recursos suficientes para enfrentar períodos de dificuldade. Assim, o que acontece com a família de um jovem pai de família se ele vem a falecer? Nos momentos mais dolorosos existência humana, o seguro de vida oferece um apoio financeiro ou serviços extremamente importantes."

.

Confederação das Santas Casas culpa defasagem em tabela do SUS por dívida de filantrópicas

O representante da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB) Julio de Matos disse que a dívida das 2.100 instituições existentes no País chega a R$ 21 bilhões.

Segundo ele, a dívida seria "culpa da defasagem da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS)", que foi reajustada em 93% desde 1994, enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) chegou a 413% no mesmo período.

As informações foram apresentadas nesta terça-feira, na primeira audiência pública da comissão especial que analisa a criação de um programa de auxílio financeiro para Santas Casas e outras instituições sem fins lucrativos (PL 7.606/17, do Senado).

Matos ressaltou que as unidades de saúde filantrópicas são responsáveis por metade dos atendimentos e das internações do SUS, geram 480 mil empregos e são a única alternativa para a população em 957 municípios brasileiros. E ainda fez um alerta aos parlamentares.

"É melhor para a economia brasileira, é melhor para a União, para os estados e para os municípios investirem nas santas casas e nos hospitais filantrópicos do que fazer hospitais públicos e depois querer mantê-los. Economicamente para o Brasil, isto é muito melhor", defendeu.

Durante as discussões, surgiu um impasse entre as necessidades das entidades filantrópicas e as exigências dos bancos públicos. Representantes do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) disseram que algumas condições para os empréstimos, como a taxa de juros que consta da proposta, podem inviabilizar as operações financeiras.

"Embora possam elevar o custo para o tomador, algum ajuste ou alguma composição de garantia/preço vai ter que ser estudada ou discutida para viabilizar o programa", salientou o representante do Bndes João Paulo Pieroni.

Alguns deputados fizeram coro com o representante da Confederação das Santas Casas. Eles pediram que a recuperação das entidades filantrópicas leve em conta o papel que elas representam para o Sistema Único de Saúde e não os parâmetros do sistema financeiro. O presidente da comissão especial, deputado Antonio Brito (PSD-BA), acha que é possível chegar a um equilíbrio entre as demandas.

"Nós vamos trabalhar em duas frentes. Uma, de aprovar esse projeto de lei. E a segunda, de também trabalhar junto com os bancos oficiais para verificar questões de margem bancária, de dificuldades de garantia, para que as santas casas possam agilizar o seu processo", afirmou Brito.

O deputado Antonio Brito informou ianda que a comissão vai pedir à Presidência da Câmara que a proposta não precise passar pelo plenário.

.

DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL

Café com Seguro - As dificuldades econômicas e políticas no país já são conhecidas e vivenciadas por todos, levando a um momento de incerteza e preocupação. Diante desse contexto, que cenário podemos esperar para os mercados de seguro e resseguro no Brasil? Pensando nisso, a Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP) convida para o Café com Seguro, que acontece no dia 3 de agosto, das 9 às 12h, no auditório do Sindseg-SP (Avenida Paulista 1.294 - 4º andar - Conjunto 4B - Edifício Eluma - SP). O tema deste evento é "Cenário Econômico e o Mercado de Seguros."

A coordenação dos trabalhos está a cargo do acadêmico Edmur de Almeida, diretor da ANSP e coordenador de Comissão do Sincor-SP; e do também acadêmico Francisco Galiza, coordenador da Cátedra de Ciência do Seguro.

As inscrições são gratuitas, mas, como estão sujeitas à lotação do espaço, as presenças precisam ser confirmadas até dia 1º de agosto pelo e-mail: luciane@anspnet.org.br ou tel. (11) 3333-4067.

.

SEGURO CIDADÃO

Fórum Gestão da Diversidade e Inclusão - As estratégias adotadas pelo Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre para a promoção da diversidade dentro da organização foram abordadas pela diretora de Recursos Humanos da companhia, Cynthia Betti, durante o 3º Fórum Gestão da Diversidade e Inclusão. O evento aconteceu na cidade de São Paulo, entre os dias 27 e 28 de junho.

Organizado pela CKZ Diversidade, o encontro reuniu as principais lideranças da área de recursos humanos, de empresas nacionais e multinacionais, para debater cases e estratégias diferenciadas que visem fomentar a diversidade no ambiente corporativo, garantindo ganho em produtividade, clima organizacional e sinergia entre os profissionais.

No painel "Gênero, Raça e Etnia - O Movimento Que Precisa Acontecer", Cynthia expôs os projetos desenvolvidos pelo grupo, os principais desafios para a inserção de refugiados no mercado de trabalho brasileiro e as iniciativas implementadas para companhia neste segmento.

"Acreditamos que um local de trabalho diversificado é a chave para a construção de uma corporação forte e sólida. Por isso, a participação no fórum, foi uma boa oportunidade para conhecer os projetos desenvolvidos pelas companhias neste sentido e, também, para apresentar as nossas iniciativas, como o Conselho de Diversidade, que é dividido em seis pilares de atuação (pessoas com deficiência, gênero, gerações, etnias, LGBT e voluntariado) e visa justamente a construção de uma cultura de respeito e cidadania", comenta a executiva.

O Conselho de Diversidade foi criado em 2015 e visa a encontrar as melhores práticas e melhorias à organização.

.

Saúde e bem-estar no Museu Catavento - Quem estiver em São Paulo durante as férias escolares de julho terá a oportunidade de participar das atividades do programa Viver com Saúde, da Fundación Mapfre, no Museu Catavento, do Governo do Estado de São Paulo, tradicional espaço interativo dedicado às ciências em São Paulo. A iniciativa visa estimular a reflexão sobre saúde e qualidade de vida.

De quinta a domingo, são promovidos espetáculos teatrais educativos, com duração de 60 minutos, que estimulam a alimentação sadia e a prática regular de exercícios entre o público infantil, sempre de forma dinâmica, divertida e interativa. Na ocasião, as crianças participam de diversas atividades, como a preparação de um café da manhã com alimentos saborosos e saudáveis e a explicação sobre os nutrientes indispensáveis benéficos para o corpo humano.

O programa Viver com Saúde tem como objetivo incentivar o estilo de vida saudável e a adoção de uma alimentação balanceada aliada à prática de atividades físicas na infância, visando a prevenção de males ligados ao sedentarismo ou hábitos pouco saudáveis que poderão afetar a população no futuro.

As oficinas acontecem de quinta a domingo, de 6 a 30 de julho, sempre às 14h30 (um único espetáculo por dia). Os ingressos custam: R$ 6 e meia-entrada para estudantes, idosos e portadores de deficiência (valor de entrada no museu, sem custo adicional para participação nas oficinas) e entrada gratuita aos sábados.

O Museu Catavento - Espaço Cultural da Ciência fica no Parque Dom Pedro II (Avenida Mercúrio, s/nº, Brás)

Mais informações pelo e-mail: mapfre@mapfre.com.br.

.

Triathlon - Médicos do Esporte da Casa de Saúde São José, um dos hospitais de alta complexidade mais tradicionais do Rio de Janeiro, passaram a integrar o novo Comitê de Segurança do Circuito UFF Rio Triathlon. O grupo foi formado para debater e implementar medidas para preservar a saúde e o bem-estar dos participantes, mitigando o risco de acidentes e mal súbitos durante as provas de Aquathlon, Duathlon e Triathlon, que compõem o Circuito.

A parceria foi fechada porque, entre cerca de 30 especialidades médicas, a instituição conta com o Laboratório de Performance Humana, um centro de avaliação voltado para as áreas de Cardiologia do Esporte, Fisiologia do Exercício, Biomecânica, além de Pediatria do Esporte e Nutrição. A primeira medida já foi tomada: uma equipe do hospital passou a reforçar o atendimento nas ambulâncias das provas de triathlon.

.

ENDOSSANDO

Nova diretora de Sinistros - A Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings anuncia a contratação de Andreia Paterniani como nova diretora para a área de Sinistros. A executiva chega para contribuir com sua expertise de mais de 20 anos de atuação no segmento para a implementação de novas estratégias de atuação na área de Sinistros que darão suporte aos planos de crescimento da companhia até 2020 em índices acima do mercado.

Andreia de Cassia Garcia Paterniani é formada em Processamento de Dados, com Pós-graduação em Administração de Empresas pela Fundação Armando Alvares Penteado (Faap) e com Especialização em Estratégia de Negócios Internacionais pela FGV. Conta com mais de 20 anos de experiência na área de seguros, especialmente em Sinistros, implantando diversos processos de inovação tecnológica em serviços e estratégia de atendimento personalizado aos clientes e corretores. Durante a carreira também já ocupou a liderança em carteiras como Transportes, Afinidades e áreas como Salvados e Resseguros.

A executiva terá sob sua responsabilidade a gestão de toda a área de Sinistros, bem como o desenvolvimento de estratégias para incrementar ainda mais o atendimento e rápida liquidação de sinistros da Sompo Seguros.

Segundo Adailton Dias, diretor de Transportes, Sinistros e Planejamento Estratégico da Sompo, "essa área é considerada estratégia, já que sua atuação exige agilidade para a regulação e liquidação de sinistros, de forma a atender rapidamente aos segurados. Além de estar atualizada com as mais recentes políticas e técnicas para a área, a Andreia também tem a vivência das demandas de outros setores dentro de uma companhia de seguros que são impactados por sua área e com os quais terá de se relacionar diariamente."

.

Julho cultural - O Circuito Cultural Bradesco Seguros apresenta, em sua programação de julho, uma variedade de exposições e espetáculos teatrais patrocinados pelo Grupo Segurador. Neste mês, paulistanos e turistas que estiverem visitando a cidade poderão dar boas risadas com o stand up comedy "Como é que pode?", protagonizado por Gabriel Louchard; cantar os sucessos da Jovem Guarda c om o musical "60 - Uma Década de Arromba", e reviver nos palcos um dos maiores clássicos da literatura francesa, com o musical "Les Misérables."

Além dos espetáculos musicais, o Grupo Bradesco Seguros também patrocina as exposições "Bambu - Histórias de um Japão" - exposição que marca a abertura da Japan House São Paulo -; "Cavaletes de Cristal de Lina Bo Bardi", no Museu de Arte Paulista; e o "Festival Fartura - Comidas do Brasil", no Jockey Club paulistano.

.

Novos franqueados - A Bidon Corretora de Seguros finaliza este primeiro semestre de 2017, muito satisfeita com os saldos conquistados, até o momento. O cenário econômico voltou, mesmo que ainda de forma lenta, a tomar novas proporções o que animou empresários deste setor. A rede que entrou para o franchising no ano passado, já conquistou 90 unidades, tendo uma média de 70 novos franqueados neste semestre.

De acordo com Henrique Mol, diretor-executivo da marca, o ritmo acelerado no crescimento da franquia tem superado até mesmo suas expectativas, já que a marca conquistou o mercado em tão curto período.

Um dos motivos que tem favorecido esse crescimento de novos franqueados é devido o tipo de modalidade de negócio ofertada pela franqueadora, através de serviços home office. "Nossos franqueados estão muitos satisfeitos com o número de vendas que vem ocorrendo de forma gradativa mês a mês. Percebemos também a inclusão de novos produtos pelos franqueados, no desenvolver do seu trabalho, o que tem beneficiado a marca", avalia Henrique Mol.

Outra questão tem sido a preocupação dos brasileiros em ter algum tipo de seguro. "A instabilidade econômica leva a preocupação dos consumidores na contratação de seguros e produtos como a previdência privada com alta, a partir de uma exposição grande nas mídias de sua real necessidade, na solução de aposentadoria", avalia o empresário.

Com a crise econômica que pegou de surpresa muitos brasileiros nos dois últimos anos, a oportunidade de ter seu próprio negócio e tornar-se empresário cresceu muito rápido nos últimos meses. Um dos meios escolhidos por novos empreendedores foi investir em uma franquia de sucesso.

"Estamos tendo um número grande de franqueados entrando na rede. Com a questão do baixo investimento, isto vem facilitando muito as pessoas ingressarem no mercado através da nossa franquia. Muitos casos de pessoas desempregadas, que tem utilizado de recursos como o FGTS de contas inativas, também tem favorecido na expansão da marca", avalia Henrique.

A Bidon Corretora de Seguros tem um formato compactado de franquia e conta com investimento baixo, de R$ 11.900, considerando taxa de franquia e capital de giro. O faturamento bruto mensal de um franqueado é de R$ 50 mil, com lucro médio mensal de R$ 7.500. Enquanto o prazo de retorno do investimento está estimado entre 3 a 12 meses.

Há sete anos em operação no mercado de seguros, o intuito é consolidar a marca em todos os Estados do país. Para o diretor de operações e corretor de seguros responsável da franquia, Marluz Felipe Wichmann, a intenção é chegar a 200 unidades em funcionamento ainda em 2017 com faturamento bruto da rede 50% a mais do que foi alcançado no ano passado. A rede também tenciona chegar a 500 unidades, em cinco anos. "Contamos com uma boa estrutura e temos excelentes profissionais ao nosso lado, tudo indica que a meta será alcançada", explica.

Para permanecer com o resultado esperado a marca tem investido pesado na capacitação dos franqueados, buscando ter na rede pessoas com melhor preparação e capacitadas para crescimento nas vendas. Outra medida adotada pela franquia e que tem gerado resultados positivos, tem sido treinamentos on-line, com troca de experiência também entre a rede.

O mercado de seguros permanece em constante crescimento e o serviço mais procurado até então pelos clientes tem sido o seguro do veículo, carro-chefe da Bidon Seguradora, representando uma média de 60% do faturamento da rede.

"Nossos franqueados estão atuando fortemente na prospecção de clientes desse segmento, com opções de serviços inferiores a R$ 1 mil, para ao mais variados tipos de veículo: do mais básico aos executivos, os utilizados para trabalho, mais antigos, entre outros", afirma Wichmann, que atribui a essa procura devido ao aumentou do número de roubos e assaltos, principalmente nas grandes cidades, o que acaba levando os proprietários a ter maior preocupação com seus veículos.

.

China pede fortalecimento de intercâmbio na área de saúde entre países do Brics

O presidente chinês, Xi Jinping, enviou mensagem a uma reunião de ministros da Saúde dos países do Brics, pedindo o fortalecimento do intercâmbio e cooperação na área de saúde.

Ele pediu que os países pesquisem e troquem informações na área de medicina tradicional e façam esforços conjuntos para lidar com os desafios de saúde pública e a proteção da saúde da população.

.

Rio ganha primeiro centro de treinamento em cirurgia robótica do país

Foi inaugurado no último dia 30, na Barra da Tijuca, o Centro de Treinamento Edson Bueno. Resultado de um investimento do UnitedHealth Group Brasil de R$ 32 milhões, dos quais R$ 7 milhões foram destinados à aquisição dos mais modernos equipamentos de audiovisual, o centro vai abrigar a unidade do Instituto de Treinamento em Técnicas Minimamente Invasivas e Cirurgia Robótica (Ircad Rio), entidade francesa referência mundial no aprimoramento de médicos.

O diretor técnico do UnitedHealth Group Brasil, Charles Souleyman, destacou que somente investir em tecnologia não é suficiente se não houver o treinamento adequado para incorporá-la no hospital. Por isso, pontuou Charles, o Ircad Rio, é um marco, pois vai permitir oferecer o treinamento necessário para realização de cirurgias robóticas. "Antes, os médicos brasileiros precisavam sair do país para buscar cursos de cirurgia robótica. Agora, será o contrário. O Rio se tornará polo de referência na América Latina e atraíra médicos de outros países."

Além disso, Souleyman observou que a abertura do Ircad no Rio é mais uma prova de que a saúde privada ganha uma nova roupagem e que está quebrando paradigmas. "Hoje não há razão para que alguém saia do Rio em busca desse tipo de atendimento médico em São Paulo. Muito pelo contrário, vamos acabar invertendo esse cenário, pois os profissionais virão se capacitar no Rio."

Na apresentação do Centro, Souleyman revelou também que o espaço vai abrigar o Instituto Edson Bueno, voltado para pesquisa e educação em medicina, com o intuito de estabelecer parcerias não apenas com a rede privada, mas inclusive com a pública.

Com a chegada à capital fluminense, o Ircad - fundado em 1994, em Estrasburgo (França) - passa a contar com dois centros de qualificação no Brasil. O primeiro funciona em parceria com o Hospital do Câncer de Barretos, no interior paulista, com foco em oncologia. A entidade conta ainda com outra unidade, o Instituto Asiático de Telecirurgia, em Taiwan. No Brasil, o Ircad Rio será o primeiro polo oficial de capacitação da Intuitive, fabricante do Da Vinci, robô utilizado em cirurgias. A intenção é consolidar centro como referência no aprimoramento e no desenvolvimento tecnológico em saúde na América Latina.

O instituto terá capacidade para treinar 2 mil médicos por ano e cerca de 38 cursos, nas áreas de cirurgias geral, bariátrica, colorretal e ginecológica; procedimentos de cabeça e pescoço; ortopedia, radiologia e neurorradiologia intervencionista. A unidade carioca terá duas frentes de atuação: educação continuada para técnicas minimamente invasivas e inovações aplicadas na área de pesquisa. O espaço terá também um auditório que oferece recursos para que os médicos acompanhem as cirurgias em 3D.

O médico francês fundador do Ircad, Jacques Marescaux, reforçou que o Centro traz a qualidade dos mesmos cursos ministrados na unidade do Instituto na França. "O conteúdo que será oferecido nos cursos aqui no Brasil é o mesmo lecionado na sede, bem como alguns dos professores também serão os mesmos", afirmou.

Já o diretor científico do Ircad para América Latina, Armando Melani, ressaltou que um dos grandes diferenciais do Instituto é que a tecnologia permitirá aos médicos simularem cirurgias com o máximo grau de realidade, com equipamentos semelhantes aos dos melhores hospitais. "Atualmente, o treinamento dos médicos é realizado na prática, sem a oportunidade de fazer uma simulação como um piloto de avião que treina por centenas de horas antes de voar. O Ircad vai preencher essa lacuna ofertando o treinamento necessário para que o médico tenha conhecimento técnico e prático."

Melani observou, ainda, que o equipamento robótico está revolucionando a forma de fazer cirurgia, pois possibilita, entre outras coisas, que o médico alcance regiões que não conseguiria nem enxergar sem a tecnologia. "Esse grau de precisão aumenta a segurança do procedimento", relata.

O nome do centro é uma homenagem póstuma ao fundador da Amil, que faleceu em fevereiro deste ano. Apesar de ter nascido no interior de São Paulo, foi no Rio de Janeiro que Edson cursou Medicina e se tornou um dos principais empresários do setor saúde.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor