SEG NOTÍCIAS - PF investiga fraudes em institutos de previdência municipais em SP

A Polícia Federal deflagrou ontem a operação Papel Fantasma para apurar crimes contra o sistema financeiro nacional envolvendo a...

Seguros / 17:08 - 7 de jul de 2017

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Polícia Federal deflagrou ontem a operação Papel Fantasma para apurar crimes contra o sistema financeiro nacional envolvendo a aquisição de papéis sem lastro por fundos de investimentos cujos principais cotistas são institutos de previdência municipais. Policiais federais cumpriram pela manhã nove mandados de busca e apreensão expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

O inquérito policial foi instaurado em janeiro deste ano após a PF receber a informação de que os administradores de uma corretora de valores haviam adquirido diretamente (o que é proibido) títulos conhecidos como debêntures, emitidos por uma empresa fantasma com patrimônio incompatível com os títulos que emitiu (sem lastro, ou seja, sem garantia). Os diretores dessa empresa eram os sócios da corretora de valores.

As investigações já identificaram seis fundos que investiram nesses papéis. Os principais cotistas desses fundos eram institutos de previdência municipais. Os prejuízos causados pelas fraudes, nesse caso, serão arcados pelos cotistas dos fundos, afetando o patrimônio dos institutos de previdência e, consequentemente, prejudicando os benefícios dos servidores municipais, como aposentadorias e pensões.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de gestão fraudulenta e negociação de títulos sem lastro, com penas de dois a 12 anos de prisão.

.

DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL

Recadastramento de corretores - Com base no acordo de cooperação técnica entre a Susep e o Instituto Brasileiro de Autorregulação do Mercado de Corretagem de Seguros, de Resseguros, de Capitalização e de Previdência Complementar Aberta (Ibracor) foi criada uma linha direta para o esclarecimento de dúvidas sobre o recadastramento de corretores de seguros.

Para acessar o serviço, basta ligar para (21) 3233-4146, de segunda a sexta-feira, das 9 às 18h.

.

Seminário sobre Lei do Desmonte - Numa parceria entre a Fenacor, a Escola Nacional de Seguros e a FenSeg/CNSeg, acontecerá, no segundo semestre, o 2º ciclo do seminário "Lei do Desmonte, Acidentologia e Vitimação no Trânsito". O seminário, que conta com o apoio dos sindicatos estaduais dos corretores de seguros (Sincor's) e das seguradoras (SindSegs), já percorreu diversas capitais entre agosto de 2015 e o final do ano passado.

A nova etapa reunirá, em diferentes estados, as autoridades locais de Trânsito e de Segurança Pública, além de representantes da sociedade civil organizada, corretores de seguros e seguradores, com o intuito de apresentar os impactos positivos da Lei Federal 12.977/14, conhecida como "Lei do Desmonte", que completou o segundo ano de vigência no último dia 20 de maio.

De acordo com Armando Vergilio, presidente da Fenacor, nos estados em que a lei foi regulamentada, como São Paulo, por exemplo, houve queda significativa de furtos e roubos de veículos. Isso porque os desmanches clandestinos são os grandes alvos da "Lei do Desmonte", uma vez que recebem as peças dos carros roubados, repassando-as por encomenda.

A Lei do Desmonte também viabilizou o "Seguro Auto Popular", regulamentado pela Susep, que permite o uso de peças recondicionadas, mas com garantia do Inmetro, no conserto de veículos segurados acidentados - o que se reflete no preço final do seguro. Com isso, milhões de donos de veículos que não contavam com qualquer proteção, já podem recorrer ao seguro.

"O consumidor é o principal beneficiado, seja pela economia ou pelo acesso a um serviço que antes não tinha condições de adquirir. O Seguro Auto Popular é ainda a melhor ferramenta de combate ao mercado marginal, que vem causando enormes prejuízos aos consumidores desinformados, com a comercialização irregular da chamada 'proteção veicular' por entidades e cooperativas que não têm autorização legal para atuar", explica Armando Vergilio.

O presidente da Fenacor destaca ainda que a lei provoca reflexos positivos nos cofres públicos e nas economias regionais. Isso porque as oficinas de desmontagem legalizadas são cadastradas e inscritas nas secretarias de Fazenda. "Assim, além da geração de impostos, ao tornarem-se legais, os desmontes precisam contratar funcionários com direitos trabalhistas garantidos", conclui.

.

 

Encontro de Empreendedores - A próxima edição do tradicional Encontro de Corretores de Seguros Empreendedores, promovido pelo Sindicato dos Corretores de Seguros no Estado de São Paulo (Sincor-SP), irá debater o tema - " Impactos das plataformas eletrônicas nas vendas dos corretores de seguros".

Entre os dias 11 e 21 de julho, os corretores de seguros de todas as Regionais poderão discutir os impactos das plataformas eletrônicas nas vendas e trazer ao debate perguntas relevantes sobre as novas frentes de comercialização de seguros.

Além de debater os novos canais de distribuição de seguros, o Encontro também abordará a inserção dos corretores nesses novos meios. As inscrições são gratuitas para os profissionais associados ao Sincor-SP, que devem entrar em contato com a respectiva Regional para confirmação de presença.

Mais informações em www.sincor.org.br/categoria/acontece/eventos.

.

Inscrições abertas para o Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros 2017

O Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros tem como principal objetivo reconhecer a importância da Imprensa para o Mercado de Seguros.

A Fenacor, que criou essa premiação em parceria com a Escola Nacional de Seguros e a CNSeg, entende que a atividade exercida pelos jornalistas é primordial e indispensável para que se possa ampliar o entendimento da população brasileira sobre o relevante papel social que cumpre o seguro.

Segundo Armando Vergilio dos Santos Junior, presidente da Fenacor, "é a imprensa que dissemina na sociedade a relevância dessa proteção que o seguro propicia ao amparar a todos, sejam ricos, pobres, crianças ou idosos, empresas e governos. O seguro está presente em cada momento da vida do cidadão. Mas, no Brasil, ainda é pouco percebido por uma parcela expressiva da sociedade. Então, nada mais justo que reconheçamos, através do Premio Nacional de Jornalismo em Seguros, as ações da Imprensa que contribuem para dar a necessária visibilidade ao Setor, com qualidade, mas em linguagem de fácil entendimento, e a credibilidade inerente à valorosa classe dos jornalistas brasileiros."

.

Gestão de Sinistros também facilita a vida de corretores e segurados

Um serviço incomum na maioria das seguradoras tem feito a diferença não apenas para as próprias companhias, mas também para o dia a dia de corretores e segurados. Trata-se da Gestão de Sinistros, um modelo de prevenção que pode reduzir de maneira significativa diversos custos operacionais.

Apesar da cultura do gerenciamento de risco no Brasil ser mais difundida em alguns ramos específicos, como Transportes e as operações que envolvem grandes riscos, esse modelo de gestão ainda engatinha em outras áreas do seguro.

Para alguns especialistas, se houvesse uma disseminação maior dessas ideias também em outros ramos, entre 20% a 30% dos sinistros poderiam ser evitados, resultando em maior economia para as seguradoras, mas também em prêmios de seguros mais acessíveis aos segurados e menor dor de cabeça aos corretores, entre outros exemplos.

Para as seguradoras, que naturalmente já economizariam com menos pagamentos, existem ainda inúmeras outras vantagens em contar com uma equipe dedicada de sinistros. Além do atendimento mais rápido e eficaz ao cliente que sofreu uma perda, haveriam ganhos consideráveis quanto ao conhecimento da carteira de clientes da companhia.

"Pode-se aprender muito através das experiências de sinistros e sobre os problemas que podem afetar aos diferentes segurados, por exemplo. Outra vantagem é a possibilidade de uma melhor adequação dos seguros vendidos visando a atender as necessidades dos clientes, utilizando como base as informações dos sinistros", afirma Rafael Fragnan, gerente de Sinistros P & C da Argo Seguros.

Para o corretor, a principal vantagem em atuar com uma seguradora que possui um departamento especializado em Gestão de Sinistros é ficar despreocupado em relação ao atendimento que será dado ao seu cliente, além da certeza de que haverá um especialista para cuidar de qualquer problema que surja. Já para o segurado fica a garantia de um atendimento melhor, mais rápido e eficaz na regulação e liquidação do seu sinistro.

"Na Argo Seguros buscamos aprimorar constantemente nossos serviços, visando um ótimo atendimento ao segurado, seja através da criação de um sistema próprio de gestão dos sinistros (TYR), até na criação de novos fluxos de atendimento rápido, como Fast-Track que temos para o produto Bikes", garante Fragnan.

Um dos diferenciais da seguradora é que a sua área de Gestão de Sinistros é 100% integrada, ou seja, desde a comunicação do sinistro pelo segurado, o caso é acompanhado sistematicamente por um funcionário da Argo Seguros. Em todos os momentos existe um representante da companhia acompanhando o desenvolvimento do caso.

"Como exemplo posso citar a comunicação de um sinistro de bicicleta, que ao ser comunicado via telefone 0800, imediatamente o segurado recebe o número do aviso do sinistro. Depois disso, o nosso Regulador entra em contato com o segurado e com o corretor em até 48 horas, solicitando os documentos necessários. Assim que tudo é entregue, os documentos são analisados e, se estiver tudo certo, a indenização é realizada no prazo médio de sete dias úteis", explica o executivo.

Ele lembra que para o pagamento de um sinistro é necessário que a ocorrência e o prejuízo estejam comprovados via documentos e o segurado tenha uma conta corrente em seu nome. Em termos gerais uma indenização demora em média 10 dias após a entrega do último documento.

.

SEGURO CIDADÃO

Dia Mundial da Saúde Ocular - O Dia Mundial da Saúde Ocular, celebrado em 10 de julho, é uma iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) para chamar a atenção da população para problemas como a deficiência na visão e a cegueira. A OMS calcula que mais 290 milhões de pessoas sofrem de deficiência visual moderada ou grave, sendo 90% dos casos em países em desenvolvimento.

Ciente da importância do exame periódico da visão, a Bradesco Saúde, por meio do Programa Juntos pela Saúde, alerta para os problemas que a falta de cuidados com os olhos pode provocar. Por isso, mais do que apenas visitar regularmente o oftalmologista, algumas recomendações básicas de rotina podem fazer a diferença na hora de cuidar da saúde dos olhos.

Evite o uso excessivo de colírios: corticoides em excesso ou se automedicar pode agravar ou iniciar casos de glaucoma ou catarata. Consulte sempre o oftalmologista para verificar qual solução é a mais indicada.

Cuidado com o sol: usar óculos escuros ajuda a reduzir a exposição dos olhos ao sol e a muita claridade. Não basta usar lentes escuras sem fator de proteção para raios ultravioletas (UV). A exposição em excesso aos raios UV pode atuar como agravante no desenvolvimento de doenças como catarata e provocar a redução da visão decorrente da morte de células da r etina.

Manter a região dos olhos limpa: maquiagens podem causar reações alérgicas. Marcas de qualidade ou hipoalergênicas ajudam a evitar problemas na região dos olhos. Se a maquiagem não for retirada corretamente antes de dormir, os canais de drenagem presentes nos olhos podem entupir, gerando infecções ou terçol.

Evitar coçar a região dos olhos: coçar os olhos pode dar uma sensação de alívio. Entretanto, em casos de alergias ou irritações, isso pode piorar ainda mais o quadro. Para reduzir a coceira decorrente de clima seco, ou outros fatores externos, hidrate os olhos com colírios lubrificantes. Isso ajuda a manter os olhos sempre úmidos.

Usar protetor ocular em situações de risco: em situações de risco, como manuseio de solda e esmeril, por exemplo, é essencial seguir à risca a recomendação de prevenção. Nesses casos, óculos de proteção são fundamentais para evitar que acidentes aconteçam.

.

Casa vazia nas férias - Para viajar tranquilo nas férias, é necessário tomar algumas medidas de segurança com a casa, para evitar acidentes domésticos ou possíveis furtos na ausência dos moradores. A Mapfre Assistência dá orientações para evitar surpresas na volta da viagem.

"Casa vazia em época de férias fica mais vulnerável a assaltos e, justamente por não haver ninguém para resolver a situação imediatamente, mais passível a incidentes domésticos. Antes de trancar a porta e viajar por alguns dias, cuidados básicos podem garantir um retorno tranquilo", afirma Almir Fernandes, presidente da Mapfre Assistência.

Algumas dicas da empresa: remova das tomadas eletrodomésticos e eletrônicos, como TVs, DVDs, aparelhos de som, computadores, entre outros. Em caso de chuva forte com raios, existe a chance desses aparelhos serem afetados com descargas elétricas ou falta de energia. Mas atenção! Deixe a geladeira ligada para evitar danos ao aparelho e conservar produtos de longa duração que ficarão refrigerando.

Reforce a segurança das portas e janelas com trancas ou fechaduras adicionais. Procure deixar as cortinas fechadas. Se puder, deixe alguns vidros abertos, como os das janelas com venezianas, para arejar a casa.

Gente mal-intencionada poderá tocar a sua campainha para descobrir se tem alguém em casa. Muitos casos de furto à residência são ocasionados por essa prática. Para isso, chame um eletricista de confiança para desligar o som da campainha no período que estiver fora e reativá-lo na volta.

Para que não percebam que a casa está vazia, nunca grave recados na sua secretaria eletrônica com pistas sobre a sua ausência. Se possível, desvie as suas chamadas para o seu telefone celular ou de um parente.

Feche o registro de água, desligue os disjuntores, mantendo apenas as ligações de refrigeradores e equipamentos que precisem de eletricidade constante, como bombas de aquários. Feche também a válvula do gás de cozinha, caso haja uma falha no condutor esse procedimento pode garantir a segurança da residência.

O acumulo de jornais e revistas na porta da sua casa chamam a atenção. Suspenda a assinatura até retornar de viagem ou peça para alguém de confiança retirar as publicações. Quando são suspensas, a maioria das assinaturas acrescentam exemplares ao final do contrato.

Peça para um familiar ou pessoa de confiança ir até sua casa algumas vezes para abrir janelas e regar plantas, por exemplo. Essa atitude da impressão de que a residência não está vazia e mantém o jardim, as flores e as folhagens saudáveis.

.

Projeto Dom do Grupo Fleury oferece R$ 80 mil para ONGs de saúde

O Grupo Fleury lança o edital para a 5ª Edição do Projeto Dom, que capacitará ONGs que atuam na área de saúde ou que tenham algum projeto nesse setor. As inscrições irão abranger todas as cidades situadas nos diferentes estados em que a empresa está presente: Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo, mais Distrito Federal. Serão escolhidas 10 organizações para o treinamento. As três finalistas receberão um prêmio total de R$ 80 mil.

O Projeto Dom foi estruturado em três eixos temáticos: "Dom de Acolher", "Dom de Transformar" e "Dom de Gerir". No primeiro eixo, o programa de formação abordará temas como foco no atendimento e acolhimento. No segundo, serão trabalhadas ferramentas para transformar o dia a dia da organização visando à sustentabilidade; e no terceiro serão trabalhadas também as capacidades dos líderes das instituições.

O treinamento será em São Paulo (capital), nas instalações da Universidade Corporativa - Sede Campo Belo, com duração de três dias. Cada organização poderá enviar dois representantes, que receberão material didático individualizado. Os representantes das ONGs participantes também desenvolverão, ao longo dos meses, um projeto prático que terá como base o conteúdo trabalhado no programa de formação e que será acompanhado por especialistas do Grupo Fleury.

As ONGs candidatas à capacitação podem se inscrever no processo seletivo gratuitamente até 24 de julho pelo site www.domgrupofleury.com.br. Serão selecionados três projetos de ONGs finalistas. O primeiro lugar receberá R$ 40 mil; o segundo, R$ 25 mil; e o terceiro lugar, R$ 15 mil.

O Projeto Dom nasceu em 2012 após a empresa identificar necessidades de formação das organizações de saúde, por meio de um mapeamento com as entidades. A partir do conhecimento do Grupo Fleury em medicina e saúde, ciências humanas e gestão foi criado um curso inovador com foco específico em ONGs que atuam nessa área.

De acordo com Daniel Périgo, gerente sênior de Sustentabilidade do Grupo Fleury, o objetivo do Projeto Dom é contribuir para aprimorar os atendimentos prestados por essas entidades, que são de extrema importância para a sociedade. "A primeira edição do projeto foi realizada em São Paulo e teve um resultado acima de nossas expectativas, com 50 entidades inscritas. A partir dessa experiência, ampliamos para os demais estados onde o Grupo Fleury atua e, por conta disso, recebemos anualmente aproximadamente 100 inscrições por edição e sempre estimamos um número ainda maior de inscritos para os anos subsequentes", afirma.

O resultado final da seleção será divulgado em 7 de agosto de 2017 em www.domgrupofleury.com.br.

.

Alergia - Neste sábado, 8, é o Dia Mundial da Alergia. Atualmente quase 40% da população em países industrializados sofrem de algum tipo de alergia, segundo a Organização Mundial da Saúde. Geralmente os pacientes apresentam sintomas inespecíficos, como por exemplo, problemas gastrointestinais ou complicações respiratórias.

De acordo com o médico Antônio Carlos Biel, especialista em Alergia e Imunologia, além de parceiro do laboratório Euroimmun, para amenizar as alergias o primeiro passo é reconhecer quais são os fatores desencadeantes e evitá-los. "Na rinite e na sinusite os desencadeantes estão no meio ambiente. Um local higienizado, arejado e com o mínimo de acúmulo de poeira ajuda, e muito, no tratamento das patologias", conta.

Em relação aos alimentos, o especialista alerta para alguns que são comuns causarem reações. "São os chamados 'six foods', que são leite, clara de ovo, peixe, trigo, soja e amendoim". Porém, para saber exatamente as causas, o indivíduo precisa procurar um médico e solicitar exames para um diagnóstico preciso. "Testes multiparâmetros para diferentes tipos de alergias são analisados simultaneamente e produzem resultado diagnóstico rápido e compreensivo. Assim, a substância que provoca a reação alérgica no indivíduo pode ser identificada na etapa inicial para que o tratamento comece", diz Gustavo Janaudis, CEO da filial brasileira do Euroimmun.

Todas as alergias, sejam respiratórias, dermatológicas, alimentares ou medicamentosas, podem ser melhoradas. Biel salienta que não existe cura em alergia, mas que é possível controlar (tolerância imunológica). "A palavra em alergologia chama-se prevenção .Se evitarmos os alérgenos desencadeantes estamos caminhando muito para o controle dos sintomas. E se aliarmos as terapêuticas de ponta como imunoterapia e indução de tolerância imunológica, teremos com certeza um sucesso ainda maior no tratamento dos nossos pacientes" finaliza.

.
ENDOSSANDO

Carglass compra DiskReparo - A Carglass, empresa do grupo britânico Belron, líder mundial em serviços de reparo e troca de vidros automotivos, anunciou a compra da empresa Disk Reparo.

De acordo com o CEO da Carglass, Luiz Novaes, a aquisição é parte de um plano estratégico global de diversificação e crescimento. "Projetamos dobrar nosso faturamento no Brasil até o fim de 2018", afirma. A Carglass pretende transformar a Disk Reparo em uma cobertura adicional no seguro de automóvel. O serviço vai à casa do segurado e faz consertos de até 50 centímetros nos veículos que sofreram pequenas colisões. Além do reparo móvel, a empresa vai lançar ainda uma cobertura para martelinho de ouro sob a marca SuperMartelinho e já negocia com grandes seguradoras.

"Nosso laboratório técnico na Inglaterra desenvolveu, junto com fabricantes multinacionais, tintas e verniz que permitem que os serviços sejam executados em poucas horas, seja em uma das nossas lojas ou no local solicitado pelo cliente", informa Novaes.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor