SEG NOTÍCIAS – Mudanças no Dpvat podem impactar a economia

Só 30% dos veículos têm seguro particular que protege contra roubo e furto e 19%, algum tipo de seguro de vida.

Estatísticas e estudos de diversas entidades sérias apontam que o brasileiro tem sérias dificuldades para manter o controle do orçamento e mais dificuldade ainda para economizar. Fazer um planejamento financeiro com seguros é algo inimaginável para cerca de 4,6 milhões de brasileiros que devem a instituições financeiras mais do que podem pagar. E, apesar de 81% dos brasileiros não conseguirem economizar, uma pesquisa recente feita pelo Ibope revelou que 90% classificam o Dpvat como um benefício importante ou muito importante para a sociedade. Entre os entrevistados, mais de 70% pertencem às classes C, D e E.
O seguro, que é obrigatório a todo proprietário de veículo, tem um custo-benefício excelente e, em 10 anos, atendeu mais de 4,5 milhões de brasileiros que sofreram acidentes de trânsito. É a opção mais democrática existente no mercado. “Hoje apenas 30% dos veículos têm um seguro particular, que também protege contra roubo e furto. E somente 19% têm algum tipo de seguro de vida, um dos menores índices do mundo. Sem o Dpvat, milhões de brasileiros que ficaram feridos ou inválidos em decorrência de acidentes estariam completamente desassistidos”, explica o gestor de riscos e especialista em planejamento financeiro, Yuri Utida.
Em países desenvolvidos, o seguro obrigatório é uma importante ferramenta de inclusão social. Mais que isso, o benefício tem impacto direto na economia. A maior parte dos atendidos pelo Dpvat, segundo dados da Seguradora Líder que o administra, é composta por pessoas economicamente ativas. “Neste ano, os dados mostram que mais de 180 mil beneficiados têm entre 18 e 44 anos. Deste total, 70% das indenizações foram para apoiar casos de invalidez permanente. O impacto disso para uma economia em crise e para os cofres públicos é enorme. Sem o seguro, os custos sociais que recaem sobre o Estado seriam ainda maiores”, acrescenta Utida.
Em um momento em que é preciso reduzir gastos, cortar a obrigatoriedade deste seguro social é uma decisão que pode trazer consequências desastrosas não só para a economia, como também para a Previdência Social e a Saúde. “Com desemprego recorde, milhões de brasileiros enfrentam dificuldades para alimentar a família. Em caso de acidente, o que, convenhamos, não é raro de acontecer em um país que está entre os 5 com mais altos índices de violência no trânsito, milhares de famílias não teriam renda sequer para enterrar os mortos ou atender às necessidades de algum parente que tenha ficado inválido”, finaliza.
.
ANS divulga números de outubro
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) acaba de disponibilizar dados do setor de planos de saúde relativos ao mês de outubro. No período, o setor totalizou 47.204.084 beneficiários em planos de assistência médica e 26.315.241 em planos exclusivamente odontológicos em todo o Brasil. As informações estão disponíveis para consulta por meio da Sala de Situação, no portal da ANS: www.ans.gov.br.
Em outubro, foi confirmada a tendência de crescimento que vinha sendo verificada nos meses anteriores: na segmentação de assistência médica, o setor registrou um aumento de 0,31% no comparativo com setembro e de 0,48% em relação a outubro de 2019. Na segmentação odontológica, foi constatado crescimento de 0,71% em relação a setembro e de 3,78% em relação a outubro do ano passado.
Entre os planos de assistência médica, no comparativo com outubro de 2019, o aumento de beneficiários se deu em 18 unidades federativas, sendo Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal, nesta ordem, as que tiveram o maior crescimento. Já no segmento odontológico, 22 unidades federativas registraram aumento no comparativo anual, sendo São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco, nesta ordem, os estados com maior crescimento.
A ANS ressalta que os números podem sofrer modificações retroativas em função das revisões efetuadas mensalmente pelas operadoras.
.
Nova segmentação em Ramos Elementares – Os novos rumos do mercado segurador dentro de um contexto de transformações digitais, o papel do corretor neste novo cenário e as novas proteções no segmento de Ramos Elementares foram temas do programa ‘Tendências & Destaques’, promovido pela Revista Cobertura, em seu canal no Youtube, na última quarta-feira (dia 2). Nesta edição, o entrevistado foi Saint’Clair Lima, diretor da Bradesco Auto/Re, empresa do Grupo Bradesco Seguros.
“A indústria de seguros vive um momento de grandes oportunidades. Produtos e serviços mais customizados são imprescindíveis, com foco em maximizar a experiência digital do segurado. No caso das seguradoras, a revolução digital permite também maior eficiência operacional, a partir da desburocratização e automatização no fluxo de processos, sem abrir mão do atendimento humanizado”, destaca Saint’Clair.
O diretor também destacou as novidades do produto Bradesco Residencial Sob Medida, que conta com novas proteções e assistências. “Um dos grandes diferencias da segmentação é a cobertura inédita para atividade comercial na residência, que ampara desde escritórios a pequenos comércios ou estabelecimentos dentro da moradia habitual”, afirma. Além disso, a partir de 2021 novas assistências estarão disponíveis na carteira. São elas, serviço de orientação financeira a consumidores, moradia temporária junto com perda do imóvel ou pagamento de aluguel, reparo de chaveiro para todas as portas da residência, reparo de piscina e sauna, dedetização de residências, reparo de ar-condicionado, limpeza de telhados, assistência funeral, entre muitos outros benefícios para o dia a dia.
Um dos desafios do corretor neste novo cenário é conscientizar o cliente de que ele não pode deixar de estar protegido. O corretor continuará sendo protagonista na oferta de seguro, pois o mercado segurador continuará sendo feito por pessoas – a forma de vender que está em um processo de modernização. O conceito de venda de assessoria de risco para o cliente estará cada vez mais presente. “Nossa missão é ajudar o profissional a conquistar mais clientes e oferecer um atendimento rápido e eficaz ao segurado”, conclui.
A conversa, mediada por Paulo Kato, fundador e diretor da Revista Cobertura, e a editora Caroline Rodrigues está disponível na integra no link: https://www.youtube.com/watch?v=X8MMaCRFlps.
.
Seguros-viagem passam a oferecer cobertura para Covid-19
Nesse período de retomada gradativa das viagens, o grupo CVC Corp – do qual a marca CVC e outras como Submarino Viagens, Visual Turismo, Experimento Intercâmbio e marcas relacionadas a viagens corporativas fazem parte – aproveita para lançar o seguro-viagem com coberturas de Covid-19.
Em parceria com a Travel Ace Assistance, com mais de 40 anos de experiência em serviços de assistência ao viajante, o novo seguro tem como finalidade oferecer mais segurança e conforto aos viajantes brasileiros nesse momento de pandemia, visto que inclui coberturas para Covid-19 em viagens nacionais e internacionais, para diagnósticos, despesas médicas e hospitalares, indenização por hospitalização, entre outros.
São oferecidas mais de oito opções de planos de seguro-viagem com coberturas diferenciadas voltadas à Covid-19 à escolha do viajante, que pode optar em aderir produtos com coberturas adicionais de Covid ou ao portfólio atual sem estas cobertas.
Os planos com coberturas Covid-19, na contratação da viagem, têm custos que variam a partir de R$ 15 (viagens nacionais) ou US$ 6 (viagens internacionais) por dia, para coberturas de despesas médicas a partir de R$ 28 mil (dentro do território nacional) ou até US$ 30 mil (viagens ao exterior). O seguro-viagem com as coberturas de Covid-19 podem ser contratados com até 90 dias de antecedência do embarque.
“O seguro-viagem é item fundamental para garantir tranquilidade aos passageiros seja no Brasil ou qualquer lugar do mundo e, neste momento de retomada do turismo, nosso objetivo é proteger nossos clientes de qualquer eventualidade, inclusive a Covid-19. Trata-se de uma adequação necessária principalmente para viagens rumo a países que começam a exigir cobertura para Covid, como são os casos, por exemplo, de Argentina, Chile, Paraguai, Costa Rica, Polinésia Francesa, Turquia, Egito e Tailândia”, afirma Tania Assayag, gerente-executiva de Novos Negócios da CVC Corp.
A importância da contratação do seguro-viagem não é de agora. Dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi) mostram que no último trimestre de 2019 a busca por seguro-viagem já havia crescido 19,2% em comparação ao mesmo período de 2018. No entanto, desde que o turismo vem dando sinais de retomada depois de meses de paralisação por conta da pandemia, esse tipo de serviço aparece como essencial para quem está planejando uma viagem para os próximos meses.
Todas as sete marcas do grupo CVC Corp no Brasil – CVC, Submarino Viagens, Visual Turismo, Experimento Intercâmbio Cultural e as consolidadoras RexturAdvance, Esferatur e Trend – começam a oferecer aos seus clientes (agentes de viagens ou consumidores finais) o novo produto que, além das coberturas específicas para a Covid-19, também possuem as demais coberturas existentes em nosso portfólio, por exemplo, de despesas médicas e emergências hospitalares para outras enfermidades, despesas odontológicas e farmacêuticas, atrasos ou danos à bagagem, transmissão de mensagens urgentes, cancelamento de viagem, etc.
.
Governo cria Comitê Interministerial de Doenças Raras
O Governo Federal criou o Comitê Interministerial de Doenças Raras, que funcionará no âmbito do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos até 1º de janeiro de 2027. O decreto, assinado ontem pelo presidente Jair Bolsonaro, foi publicado hoje no Diário Oficial da União.
Segundo o texto, o órgão é consultivo, de estudos e articulação e será destinado a estimular o desenvolvimento de políticas públicas intersetoriais para pessoas com doenças raras, incentivar o intercâmbio de experiências e práticas relevantes entre a administração pública, instituições de pesquisa e entidades representativas e incentivar a atuação em rede dos centros especializados e hospitais de referência e dos demais locais de atendimento às pessoas com doenças raras da rede pública.
Além disso, o grupo deverá apresentar uma proposta de definição para doenças raras, a ser adotada em âmbito nacional e formular estratégias para coleta, processamento, sistematização e disseminação de informações sobre doenças raras.
O Comitê Interministerial de Doenças Raras será composto por representantes das secretarias nacionais dos Direitos da Pessoa com Deficiência, a quem caberá a coordenação, e dos Direitos da Criança e do Adolescente, ambas do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.
Também contará com representantes da Casa Civil, do Ministério da Educação, da Subsecretaria da Perícia Médica Federal do Ministério da Economia, das secretarias nacionais de Assistência Social e de Atenção à Primeira Infância, ambas do Ministério da Cidadania, das secretarias de Atenção Especializada à Saúde e de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde, e das secretarias de Empreendedorismo e Inovação e de Pesquisa e Formação Científica do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.
O decreto proíbe a divulgação de discussões em andamento no comitê sem a prévia anuência do coordenador. Os membros do grupo se reunirão, em caráter ordinário, a cada três meses. O presidente do comitê poderá ainda convidar especialistas, membros da comunidade acadêmica e representantes de outros órgãos e entidades, públicos e privados, para participar de reuniões, sem direito a voto.
.

SEGURO CIDADÃO

Dezembro Laranja – Ampliar a discussão e conscientizar a população sobre a importância da prevenção ao câncer de pele é de extrema relevância e, em apoio a tradicional campanha Dezembro Laranja, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo ilumina suas fachadas durante todo o mês e reforça sua comunicação interna e externa para alertar a todos sobre os devidos cuidados.
Correspondendo a 30% de todos os tumores malignos entre pessoas de pele clara e com mais de 40 anos, o câncer de pele não melanoma é o tumor com maior incidência no Brasil. A doença é responsável por mais de 180 mil novos diagnósticos por ano, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Os casos se apresentam de três formas distintas, sendo os mais comuns os cânceres não melanoma – carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular – que apresentam altos percentuais de cura quando diagnosticados e tratados precocemente.
A campanha é uma forma de trazer informação à população sobre prevenção e promover a adoção de hábitos saudáveis desde a infância. “Quanto mais cedo começamos a tratar de nossa pele, as chances de desenvolvimento da doença são menores. A campanha tem como objetivo mostrar que câncer de pele é uma coisa séria” explica a médica Silvana Coghi, dermatologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.
A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo conta com centros de diagnósticos em suas três Unidades (Santana, Pompeia e Ipiranga), permitindo que o paciente realize as consultas médicas e os exames necessários em um único local.
Durante a campanha, a instituição fará divulgações voltadas para seus colaboradores, através dos seus canais internos. Já o público geral poderá conferir informações sobre prevenção, diagnóstico e formas de tratamento nas redes sociais do hospital.
De acordo com a especialista, é essencial prestar atenção em modificações na pele, como o aparecimento de manchas, sinais e pintas. Outro alerta é para feridas que não cicatrizam. “Qualquer um está sujeito a ter a doença e, normalmente, os sinais passam despercebidos, mas se o paciente realizar um autoexame podem ser notados” afirma.
Para ajudar na prevenção da doença é necessário cuidar da pele e criar hábitos de foto proteção, como evitar exposição solar entre 10h e 16h, utilizar filtro solar com FPS igual ou superior a 30 e utilizar roupas como proteção solar.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CVG-RJ celebra missa de 56 anos de fundação

Octávio Perissé: 'A importância do Seguro de Vida na proteção dos lares e das famílias brasileiras'

Icatu amplia benefícios para os corretores especialistas

O primeiro colocado em produção ganhará um carro zero quilômetro

Planos de saúde odontológicos crescem 8,8% em um ano

Passaram de 27 milhões em abril do ano passado para o patamar atual de 29,4 milhões

Últimas Notícias

Diminuem os homicídios, mas ainda há muito a se fazer

Por Dirceu Cardoso Gonçalves.

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços