Segundo turno de pesadelo para o ‘mercado’

A coluna não precisou de bola de cristal para antecipar que a facada em Bolsonaro iria provocar mais estragos nas contas do Banco Central do...

A coluna não precisou de bola de cristal para antecipar que a facada em Bolsonaro iria provocar mais estragos nas contas do Banco Central do que nas demais candidaturas à Presidência. A especulação corre solta, e lucros vêm de altas e baixas, sempre com uma boa explicação. A desta terça-feira – dia que queda forte na Bolsa de Valores e de dólar de volta a R$ 4,15 – foi a consistente alta de Ciro Gomes.

Com a definição de Fernando Haddad como candidato do PT, o quadro fica um pouco mais simples: Bolsonaro no segundo turno perdendo para Ciro ou Haddad. Só que não. Já que o mercado pode, a coluna também especula um pouco. E começa questionando as certezas trazidas pelas pesquisas eleitorais. Os exemplos das eleições dos últimos anos mostram erros seguidos, sempre perdoados com alegações de “reviravoltas de última hora”.

O problema começa com a pergunta “se as eleições fossem hoje, em quem você votaria?” Só que o pleito não é hoje, e as pesquisas forçam uma definição que não existe. Na resposta espontânea no último Datafolha, nada menos de 37% não sabem em quem votar. Somente quando confrontado com uma lista de nomes e a insistência do pesquisador, o eleitor escolhe um nome, mas admite mudar. Portanto, ainda mais em uma realidade de confronto como a do Brasil hoje, muito voto ainda há de rolar nas pesquisas, e muitas certezas se tornarão fumaça.

Mesmo assim, algumas tendências aparecem nos resultados dos institutos. Uma delas, a dificuldade de Bolsonaro com as mulheres. Metade das eleitoras não votariam em Bolsonaro de jeito nenhum. E são elas as mais indecisas: enquanto 26% dos homens não sabe em quem votar, quando perguntado na pesquisa espontânea, entre o eleitorado feminino a dúvida persiste para 46%.

É um dos motivos da dificuldade de Bolsonaro em conquistar um público além do que já tem. Em um exercício de palpitologia, se o capitão, findo o ostensivo noticiário pós-facada, voltar para a casa de 20%, não seria impossível que conquistasse nas urnas algo em torno de 15% (votam com certeza no candidato do PSL 74% dos que optam hoje por seu nome).

O voto útil dos antipetistas, neste cenário, se voltaria para Alckmin? Marina? Ou, quem sabe, Ciro Gomes? Seria o pesadelo perfeito para o “mercado”: segundo turno entre Haddad e Ciro. O PT deve garantir um terço dos votos. Se o candidato do PDT conquistar um pouco dos eleitores de Lula, mais os de Marina, não seria difícil passar de 20%. Impossível?

 

Mulheres unidas

Até as 16 horas desta terça-feira, cerca de 767 mil mulheres já haviam aderido ao grupo fechado “Mulheres unidas contra Bolsonaro”, no Facebook. O grupo foi criado há pouco mais de uma semana. Em uma das postagens, as administradoras ressaltam que o grupo surge a partir da “necessidade de impedirmos o avanço do machismo, da desvalorização da mulher e de todo e qualquer preconceito que vem complementando as falas deste candidato a presidente”.

 

Cadeia

A Subsecretaria de Infraestrutura da Secretaria de Administração Penitenciária abriu procedimento para contratação de empresa especializada em limpeza de estação de tratamento, subestação de energia elétrica e de tranca fixa de grande linear, com um custo estimado em R$ 6,726 milhões.

 

Rápidas

O Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor) e a Rede D’Or São Luiz lançam, nesta quinta, o Open D’Or Healthcare Innovation Hub, plataforma que visa agilizar a transformação de boas ideias em bons produtos na área médica e hospitalar *** O pró-reitor da FGV, professor Antonio Freitas, será um dos conferencistas do 26º encontro do Ceeman, rede global com mais de 220 membros de 55 países voltado para o desenvolvimento de instituições de ensino. O evento acontecerá de 19 a 22 de setembro, em Praga (República Tcheca) *** O BTLaw reunirá, nesta sexta, em São Paulo, empresários para debater a nova regulamentação e o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) *** No próximo sábado, o Caxias Shopping receberá o ônibus do Busucão, para mais uma edição da campanha de vacinação de animais de estimação e feira de adoção, das 11h às 16h. No domingo, o shopping apresenta o espetáculo Era Uma Vez na Primavera, às 16h *** A TIM contratará profissionais com deficiência para o Rio de Janeiro. A empresa participa da Feira de Oportunidades Especiais, que começa no Via Parque Shopping, na Barra da Tijuca, nesta quinta. As inscrições também podem ser feitas em www.tim.com.br (Sobre a TIM | Carreira).

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Reforma do IR trará impacto negativo para o caixa das empresas

O projeto de reforma tributária do Imposto de Renda aprovado na Câmara no início de setembro merece atenção especial do setor produtivo. O alerta...

A paz é o caminho

Por Paulo Alonso.

Setor farmacêutico ganha aliado para agilizar contratações

Farmácias e drogarias passaram a integrar o aplicativo Closeer, responsável por conectar empresas e trabalhadores autônomos. Oportunidades de trabalho no segmento devem crescer até...

Taxa de desemprego entre os mais pobres é de 36%

Queda em renda indica aumento na desigualdade durante a pandemia; jovens já são 42% dos empregos temporários no primeiro semestre.