Seguro automóvel 100% digital poupa tempo e dinheiro através da web

Economia é muita se levamos em conta que existem coberturas com valor médio de R$ 25/mês, adicionando R$ 0,06 por quilômetro rodado.

Seguros / 16:49 - 15 de out de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A aquisição de produtos e serviços pela internet já é uma prática instalada na sociedade. Os benefícios de agilidade e economia que o comércio eletrônico traz viram-se acentuados com a irrupção da atual pandemia do Covid-19 e as medidas restritivas de circulação de pessoas dispostas, seja pelos governos estaduais, como pelos próprios cidadãos com o intuito de se resguardar do vírus. Como explicava Óscar Silva, especialista em estratégias globais da consultoria KPMG México.

 

"A Covid-19 tem sido um acelerador de tendências e no comércio eletrônico isso tem sido muito forte. Mais de 10 milhões de latino-americanos que nunca compraram online estão fazendo isso regularmente".

Parece que estamos presenciando uma "realocação de recursos". De fato, as restrições de circulação vão gerar que este ano US$7,57 bilhões em vendas migrem do varejo tradicional para o e-commerce no Brasil de acordo com a consultoria Euromonitor International. Perante esse cenário muitos setores tiveram que incrementar a implementação das novas tecnologias e as companhias seguradoras não ficaram por fora da onda. 

As seguradoras precisaram se readaptar perante um cliente que, por uma parte, prefere sair de casa o mínimo indispensável e, pela outra, viu o seu orçamento apertado por causa das consequências económicas produzidas pela pandemia. Assim vêm crescendo a oferta de seguros de carro 100% digitais o que significa que seja para realizar a cotação da apólice, a vistoria do automóvel ou para solicitar algum serviço (guincho, verificação do veículo, etc.) não é preciso o deslocamento, economizando tempo e dinheiro.

Estas modalidades hoje são oferecidas pelas insure techs (companhias seguradoras que já nasceram na era digital e com a implementação das novas tecnologias) mas também pelas companhias tradicionais que se adaptaram como por exemplo a Mapfre ou Porto Seguros. Se contratado digitalmente o seguro é oferecido com diferentes serviços.

A maioria dos apps desenvolvidos para gerenciar os seguros, como a criado pelo Banco Inter, garantem a contratação da cobertura em períodos bem curtos de tempo: o tempo para fechar o negócio pode levar entre 10 minutos e meia hora. Para o procedimento de vistoria de carro é só preciso fotografá-lo seguindo as indicações do site. Geralmente os serviços inclusos nas apólices são assistência 24 horas (chaveiro, socorro mecânico, táxi e guincho), proteção contra danos a terceiros, cobertura dos vidros e carro reserva.

Ainda com a aquisição de coberturas de maneira eletrônica o valor delas tornou-se mais baratas. É que muitas empresas começaram a oferecer tanto descontos como opções de parcelamento do valor da apólice. As ofertas também se acentuaram por causa das necessidades das seguradoras de conservar seus clientes e gerar novos atento a queda na venda de veículos com a consequente queda de operações de seguro.

Uma das modalidades digitais que mais tem crescido nos últimos tempos é o chamado seguro “pay per use”: trata-se de uma cobertura que pode ser ligada ou desligada no momento em que o cliente decidir. A ideia deste tipo de seguros é que o segurado pague pelo tempo em que realmente precisar de proteção (geralmente no momento em que o veículo está em movimento). A economia é muita se levamos em conta que existem coberturas com um valor médio de R$ 25 por mês adicionando R$ 0,06 por quilômetro rodado.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor