Seguro-desemprego nos EUA e inflação no Brasil acima de 5%

Expectativa em torno do pacote de estímulos contribuiu para bom humor na maioria das Bolsas do Velho Continente: Paris teve valorização de 1,11%.

A expectativa em torno do pacote de estímulos e a queda nos yields dos treasuries contribuíram para mais um dia de bom humor na maioria das Bolsas do Velho Continente. Londres teve um desfecho diferente de seus pares devido ao anúncio de receios ambientais na China, fazendo o FTSE registrar queda de 0,07%. Frankfurt teve alta de 0,71%. Paris teve valorização de 1,11%. Milão se valorizou em 0,46%. Na Península Ibérica, Madri e Lisboa tiveram alta de 0,34% e 0,55%, respectivamente.

Em Wall Street, os mercados fecharam o dia majoritariamente em alta. O movimento dos mercados evidenciou, mais uma vez, uma rotação com foco em ativos de companhias cíclicas após a aprovação do pacote de estímulos que será assinado amanhã (sexta-feira, 12) pelo presidente dos EUA, Joe Biden. O Dow Jones teve alta de 1,46%. O S&P 500 subiu em 0,60% e a Nasdaq caiu 0,04%.

No Brasil, o principal índice da B3 seguiu o bom humor global. Além do ambiente externo favorável, a aprovação da PEC emergencial e o pacote emergencial sem a retirada dos gatilhos fiscais contribuiu para a alta do Ibovespa no pregão de ontem (10) de 1,30%, a 112.776,49 pontos.

Na Ásia, a redução dos temores em relação à inflação e a aprovação do pacote de estímulos nos EUA, contribui para alta no Extremo Oriente. Tóquio teve alta de 0,60%. Hong Kong e Taiwan avançaram 1,65% e 1,68%, respectivamente, e Seul teve elevação de 1,88%. Na China continental, Xangai e Shenzhen subiram 2,36% cada um.

Hoje, as praças globais abriram o dia majoritariamente em alta, diante da aprovação do pacote de estímulos nos EUA e do arrefecimento dos temores de inflação, fazendo os yields dos treasuries de 10 anos diminuírem, tirando a pressão dos valuations.

No Brasil, o dia é de divulgação do IPCA, principal índice de preços do país. Segundo o IBGE, o indicador apresentou alta de 0,86%, acumulando avanço de 5,20% em 12 meses. Assim, há mais um estímulo adicional para o BC iniciar o ciclo de alta nos juros.

O BC fará rolagem de contratos de swap a partir das 11h30.

O Tesouro fará oferta de LTNs com vencimentos para 2021, 2023 e 2024; e NTN-Fs para 2027 e 2029. Também serão ofertadas LFTs para 2022 e 2027.

Na Europa, o Banco Central Europeu (BCE) divulgará a taxa de juros de facilidade permanente de depósito para março. Devido aos anúncios de permanência e à política de liquidez, os agentes esperam que os juros continuem em -0,50%. E a decisão da taxa de juros também tende a continuar em 0,0%, enquanto o mercado espera pela continuação do discurso dovish por parte da instituição.

Nos EUA, como ocorre toda quinta-feira, serão divulgados os números referentes aos pedidos iniciais por seguro-desemprego.  A expectativa do mercado é de que a demanda pelo auxílio atingirá 725 mil pedidos. Também será divulgada a oferta de empregos JOLTs relacionados ao mês de janeiro, com expectativa de chegar a 6,600 milhões pedidos, ante 6,646 milhões em dezembro de 2020.

.

Nova Futura Investimentos

Leia mais:

IPCA de fevereiro surpreendeu positivamente

Inflação: expectativa avança para 2021 e pode ser afetada em 2022

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Queda na indústria atinge todos os grupos de intensidade tecnológica

Perdas no primeiro trimestre de 2022 vão de 2,3% a 8,7%.

Últimas Notícias

B 3 lança novos produtos para negociação de estratégias de juros

Operações são estruturadas de contratos futuros de DI, DAP e FRC

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

PIB dos EUA cai mais que previsto, porém inflação perde ritmo

Recessão não está descartada, segundo analistas.