Sem exame

A exigência de exame de suficiência para contadores – semelhante ao difícil e controvertido Exame de Ordem, da OAB – a partir de 30 de outubro provocou uma corrida de profissionais aos 27 conselhos regionais de Contabilidade (CRC). Foram 18 mil registrados em três meses. Em 2006, havia 394 mil profissionais registrados; em 2007, eram 399 mil; em 2008, 405 mil; no ano passado o número atingiu 416 mil; pulou para 432 mil até agosto de 2010 e deve superar 450 mil profissionais, com grandes possibilidades de se aproximar da marca de 500 mil.

Resultado
No emaranhado de números da Pnad, um número em particular chama atenção positivamente por um aspecto estratégico: 59,6% da força de trabalho têm carteira assinada. Embora isso signifique que cerca de 22 milhões de brasileiros não têm seus direitos trabalhistas respeitados, o número é um avanço em relação à situação anterior e confirma que, quando a fiscalização do Estado funciona, as coisas melhoram. Ponto para a fiscalização do Ministério do Trabalho.

Esgoto&celular
Analistas apressados viram na comparação entre os indicadores do Pnad sobre saneamento básico e número de aparelhos telefônicos uma suposta vantagem comparativa das privatizações sobre o ação do Estado. Antes de tudo, não deveriam confundir mudança de padrões de consumo com ascensão social. No mesmo período em que avançou o comércio de celulares no Brasil desabaram as vendas de radinhos de pilha e televisores em preto e branco, sem que estes últimos indicadores sejam apontados como uma disparada da pobreza. Em segundo, para “preparar” o setor para a privatização, o Estado brasileiro investiu R$ 40 bilhões. Em terceiro, o padrão de atendimento das teles só tem existência compatível com agências reguladoras que mais funcionam como representantes das empresas do que dos consumidores.

Mar de lama
Já o baixo nível de saneamento básico no Brasil é uma das mais emblemáticas consequências da política de desviar recursos públicos para pagar juros a rentistas e especuladores, perversão social que economistas preferem chamar de superávit primário. Assim, a cada ano que o setor público desvia R$ 80 bilhões a R$ 90 bilhões do Orçamento para produzir superávit primário, milhões de brasileiros têm restringido seu direito a saneamento, educação, saúde, segurança…

Legado
A nona edição do Meeting de Responsabilidade Social do Instituto Bola Pra Frente reunirá, nos próximos dias 15 e 16, no Rio de Janeiro, atletas olímpicos – como o campeão de vôlei Nalbert – e campeões mundiais de futebol. O evento tem como principal objetivo promover o encontro entre líderes empresariais para discutir assuntos relativos aos temas “legado social” e “megaeventos esportivos” a serem realizados pelo Brasil. Detalhes em www.bolaprafrente.org.br/meeting

Data querida
Os mais de 290 mil administradores registrados do país comemoraram nesta quinta-feira o Dia do Administrador. A profissão completa este ano 45 anos de regulamentação.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO poder é caro
Próximo artigo11/9 nunca mais!

Artigos Relacionados

Alta dos preços leva a aumento de protestos

Agitação em países onde manifestações eram raras preocupa FMI.

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás

Brasil tenta ampliar diálogo com a UE

Debate da recuperação econômica nas duas regiões e discussão sobre as perspectivas das políticas fiscais