Sem recurso

Enquete da edição eletrônica do jornal El Clarin sobre como reagem os motoristas argentinos ao receberem uma multa de trânsito revela que, no país do tango, as mediações da Justiça são pouco consideradas. Entre as três opções oferecidas pelo jornal, a que recebeu maior número de apoios – 42,4% entre os 15.482 votos computados até o fim da tarde – foi “a aceito e a pago”. Em segundo lugar (32,4%), porém, veio “nunca a pago”. Apenas 25,2%, optaram por “reclamo ante o juiz”. Ou seja, entre os extremos “pago e não bufo” e “não estou nem aí”, apenas quatro em cada dez argentinos.

Ao léu
A humilhação a que se viu exposto o Congresso Nacional esta semana – sem merecer solidariedade externa – ao ouvir um advogado de ligações pouco ortodoxas com seus clientes reivindicar isonomia moral com o Legislativo não reflete. apenas nem principalmente, a condescendência recente da maioria da Casa com a falta de decoro de muitos dos seus. Apesar da surpresa exibida pelos udenistas contemporâneos, manifestações da baixa política sempre estiveram presentes nos hábitos nacionais, bem, como de não poucos outros países.
A centralidade adquirida pela exposição dos intestinos do Congresso é o fato de este estar acéfalo e ter abdicado da grande política, capitulando de ser protagonista da retomada do projeto nacional. Ausente das suas principais funções primevas – produzir o Orçamento, legislar e fiscalizar o Executivo – o Congresso se vê empurrado para a vala da pequena política, na qual chafurdam os mensaleiros e o PCC e seu entorno. A solução para refundar a instituição não está na afetação midiática, mas na reinserção na grande política.
presentam algum tipo de recurso.

Abusivo
A autorização de reajuste de 8,89% das mensalidades dos planos de saúde brasileiros foi contestada pela Comissão em Defesa do Consumidor da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, que entrou com processo, quinta-feira, contra a Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS). Segundo a presidente da comissão, deputada Cidinha Campos (PDT), não há motivo que justifique o aumento. Segundo o advogado da comissão, Paulo Girão Barroso, o reajuste é abusivo: “Os planos de saúde que possuem contratos posteriores à Lei 9.656/98 não podem reajustar os planos acima da inflação no período, que foi de 4,63%”, afirmou.

Pioneirismo
O Curso de Turismo da UniverCidade recebe dia 30 de junho, em Nova York, no Manhattan Center, o Prêmio Business Award, concedido pela World Confederation Businesses. A homenagem será recebida pelos professores Bayard Boiteux e Maurício Werner, respectivamente, diretor e coordenador do curso de turismo.

Fronteira
A Fundação Biblioteca Nacional do Brasil e a Unesco/Paris realizam, em 1 e 2 de junho, o seminário internacional “Caminhos do pensamento: fronteiras entre ciências e humanidades”, com o apoio do Conseil International de la Philosophie et des Sciences Humaines e da Fundação Miguel de Cervantes de Apoio à Pesquisa e à Leitura. As conferências serão transmitidas pela Internet, via Embratel, no endereço www.institutoembratel.org.br
A Biblioteca Nacional fica na Rua México s/nº (entrada pelo jardim), no Centro do Rio de Janeiro.

Retranca coreana
Surpreendidos por problemas em seus celulares, ainda no período de garantia, usuários de aparelhos da Samsung só conseguem o conserto em prazos superiores ao de 30 dias determinado pelo Código de Defesa do Consumidor. Pior, porém, é quando o telefone volta a apresentar o mesmo defeito e o consumidor, cético sobre as qualidades do celular, pede o dinheiro de volta, como lhe assegura o código. É mais fácil, porém, Parreira escalar o quinteto mágico do que a Samsung fazer a devolução.

Eco
Estão abertas as inscrições para a 24ª edição do Prêmio Eco, organizado desde 1982 pela Câmara Americana de Comércio (Amcham). O prêmio tem o objetivo de reconhecer empresas comprometidas com os princípios e práticas de cidadania empresarial e do desenvolvimento sustentável. Este ano, as inscrições serão aceitas até o dia 13 de junho, exclusivamente pelo site www.premioeco.com.br

Artigo anteriorÀ direita da direita
Próximo artigoBarrados no baile
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

União perde bilhões de dólares no petróleo

Lei isentou campo mais produtivo de pagamento de participações especiais.

Taxa de carbono vai custar quase € 800 mi à Turquia

Barreira ambiental da União Europeia é alerta para o Brasil.

Sonho da casa própria fica mais distante

Contratação de moradias com recursos do FGTS cai ano após ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

EUA: 3,5 milhões de despejos

Mais de 3,5 milhões de norte-americanos estão ameaçadas de despejo poucos dias após o término da prorrogação da medida de proteção aos inquilinos inadimplentes...

STF dá prazo para Bolsonaro explicar bloqueio de jornalistas

O presidente da República terá 10 dias para explicar o bloqueio de jornalistas em seu perfil no Twitter. O prazo foi estipulado pela vice-presidente...

Bolsonaro descarta tributar grandes fortunas

A possibilidade de instituir imposto sobre grandes fortunas, tabelamento de preços ou aumento de carga tributária no Brasil foi descartada nesta segunda-feira pelo Jair...

Só 3,5% das empresas têm mulheres como CEO

BR Rating ouviu 486, sendo 57% de capital nacional e 43% multinacionais Apenas 3,5% das corporações têm mulheres atuando como CEOs, uma prova de que...

Brasil pode ser principal player para investimentos verdes

“Atualmente, estima-se R$ 30 bilhões em gestão de títulos verdes no país, com grande potencial de crescimento, frente a US$ 1 trilhão de recursos...