Sem-mala

A TAM foi condenada a indenizar em R$ 3.037,28 um passageiro que teve sua bagagem extraviada num vôo para os Estados Unidos. A decisão foi da juíza do 1º Juizado Especial Cível de Brasília, Wilde Maria Silva Justiniano Ribeiro. Somente dez dias após retornar ao Brasil, o passageiro recebeu em casa a mala, que não registrava sinal de arrombamento ou furto. Na sentença, a juíza considera o extravio de bagagem “capaz de causar transtornos merecedores de compensação pecuniária a título de danos morais. É que o extravio de bagagem, ainda que temporário, por si só, é causa que justifica indenização a títulos de danos morais, não havendo que se falar em prova efetiva do prejuízo”. A causa foi ajuizada pelo Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec).

SOS
A chuva forte que desabou no Rio de Janeiro trouxe às ruas um habitante tradicional dos esgotos. No trecho entre as ruas da Alfândega e Minguel Couto, a população que ficou “ilhada” teve que correr de dezenas de ratazanas que, para não morrerem afogadas, disputavam espaço com as pessoas.

Empreendedorismo
Como estava difícil atravessar diversas ruas do Centro do Rio, uma vez que a água chegava ao joelho das pessoas, alguns homens aproveitaram para reduzir as estatísticas de desemprego e levavam mulheres no colo, até a margem seca do outro lado da via, pela módica quantia de R$ 5.

Blog
O caos na cidade do Rio de Janeiro, nesta quarta, foi um reflexo da administração Cesar Maia: só funciona no mundo virtual.

OPTou
Não poderia ser mais emblemático do “sucesso” dos fundamentos da política econômica que, no mesmo dia em que o Governo Lula confessa que, até setembro, desviou R$ 52,6 bilhões da economia para produzir o que economistas batizam de superávit primário, o país ser informado de que, enquanto os aeroportos nacionais voltaram a viver dias de caos, no Rio de Janeiro um dos principais túneis do estado foi interditado devido aos efeitos de chuvas mais fortes. Ou seja, enquanto Lula garante o pagamento do Bolsa Juros a rentistas e especuladores, a infra-estrutura nacional, uma das principais vítimas do superávit primário, definha a olhos vistos.

Diferenciado
A Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil (Afrebras) defende a alteração da carga tributária imposta aos industriais. “A tributação aplicada atualmente é fixa, independentemente do porte da companhia e valor de mercadoria vendida. Queremos que o imposto seja diferenciado para cada empresa: quem vende mais paga mais, quem vende menos paga menos, o que seria mais justo”, observa o presidente da entidade, Fernando Rodrigues de Bairros. A Audiência Pública na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara sobre o assunto, que seria realizada nesta quarta, foi cancelada.

Crédito
Os auditores-fiscais da Receita Federal do Brasil resolveram suspender a paralisação de 48 horas, prevista para ocorrer nestas quinta-feira e sexta-feira em todo o país. Segundo o Unafisco Sindical, sindicato da categoria, a decisão foi um voto de confiança dado ao governo, que apresentou uma proposta salarial que foi considerada um avanço pelos auditores. O governo pediu um prazo para apresentar os detalhes. Já estariam garantidos a remuneração por subsídio com teto da Polícia Federal, a paridade salarial entre ativos, aposentados e pensionistas e o fim da vinculação salarial de metas de arrecadação.

Consumo de massa
O brasileiro gasta cerca de R$ 24 por mês com massas alimentícias, transformando o país no terceiro maior consumidor de macarrão do mundo. Os dados são de estudo da Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (Abima), que, comemora, nesta quinta-feira, o Dia Mundial do Macarrão, prevendo fechar 2007 com produção 7% maior do que a do ano passado.

Efeito & causa
De 1992 até o ano de 2006 a carga tributária brasileira teve um aumento de 32,42%. No período, explodiu o pagamento de juros da dívida pública.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCapital
Próximo artigo“Home office”

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...