Senador Cid Gomes é baleado em Sobral

pilotava uma retroescavadeira quando foi atingido pelas balas.

Política / 23:15 - 19 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O senador Cid Gomes (PDT-CE) foi baleado no peito ao tentar furar o bloqueio de PMs em protesto nesta quarta-feira em Sobral, Ceará. Ele pilotava uma retroescavadeira quando foi atingido pelas balas. A assessora do senador informou que ele foi encaminhado ao Hospital do Coração de Sobral.

O senador organizava um ato contra uma parcela dos policiais que tenta impedir o trabalho da Polícia Militar, que chegaram a esvaziar pneus de viaturas, impedindo a atuação da polícia nas ruas.

Apesar de informações do movimento de policiais militares apontarem que as balas que atingiram o senador eram de borracha, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Sobral confirma que a munição era real, calibre .40.

O senador Cid Gomes foi baleado por uma arma de fogo na tarde desta quarta-feira (19), em Sobral. Neste momento, o senador passa por estabilização no Hospital do Coração de Sobral e será transferido para a Santa Casa de Misericórdia de Sobral. Mais informações em instantes", disse o perfil de Cid Gomes no Twitter.

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) se manifestou sobre a confusão com policiais militares nesta tarde em Sobral, onde o senador Cid Gomes foi baleado. “Meu irmao Cid Gomes foi vitima de dois tiros de arma de fogo por parte de policiais militares amotinados e mascarados em Sobral, nossa cidade. Até aqui as informações médicas são de que as balas não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo”, disse Ciro pelo Twitter.

Segundo o ex-ministro, novos exames estão sendo feitos mas ele adiantou que Cid não corre risco de morte. “Espero serenamente, embora cheio de revolta, que as autoridades responsáveis apresentem prontamente os marginais que tentaram este homicídio bárbaro às penas da lei”, afirmou.

Mais tarde, o ex-ministro Ciro Gomes reagiu a crítica do deputado Eduardo Bolsonaro, que chamou se “insensata” a tentativa de Cid Gomes de invadir um batalhão da PM, sendo baleado com dois tiros. Ciro chamou o clã Bolsonaro de “canalhas” que permitiram o avanço das milícias no Rio de Janeiro. “Deputado #eduardoBolsonaro, será necessário que nos matem mesmo antes de permitirmos que milícias controlem o Estado do Ceará como os canalhas de sua familia fizeram com o Rio de Janeiro”, disse Ciro.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor