Senador defende adiamento das eleições para 2022

Candidatos a prefeito são contra adiamento.

Decisões Econômicas / 16:52 - 2 de abr de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A discussão sobre o adiamento das eleições municipais por causa da pandemia de coronavírus ganhou novos elementos esta semana. O senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas, defendeu o adiamento das eleições por dois anos. Assim, prefeitos e vereadores ficariam nos cargos por mais dois anos e o país teria em 2022 a primeira eleição geral das últimas décadas.

 

Eleição geral para todos os níveis

Se a proposta do senador Ciro Nogueira (PP-PI) for aceita, em 2022, em uma única visita às urnas, os eleitores teriam que votar para presidente, senador, deputado federal, governador, deputado estadual, prefeito e vereador. Semana passada, a discussão girava em torno de duas propostas: adiar de outubro para dezembro as eleições, mantendo a posse dos eleitos para o início de 2020; ou ir mais além, adiando as eleições para abril do ano que vem, com a posse dos eleitos em julho.

 

Fundo eleitoral doado para combater Covid

O senador Ciro Nogueira vai além. Ele defende também que o fundo eleitoral, cerca de R$ 2 bilhões, seja doado para o combate ao coronavírus. Mesma destinação, segundo o senador, deveria ter outros R$ 2 bilhões que seriam gastos pelo TSE no dia da eleição deste ano. “Isso seria muito mais importante que termos eleições este ano”, diz o senador.

Eduardo Paes

Candidatos a prefeito são contra adiamento

Candidatos à Prefeitura do Rio já se manifestaram contrários à proposta do senador. Eduardo Paes (DEM), por exemplo, acha que adiar a eleição vai beneficiar Marcelo Crivella, que ficaria mais tempo à frente da administração municipal. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, apoia o adiamento, mas só por alguns meses, com definição ainda este ano.

 

Fim do prazo para o troca-troca

E termina nesta sexta-feira (3), às 17h, o prazo para políticos com mandato mudarem de partido, sem a perda do cargo. A chamada janela partidária é um período de livre torca de legenda, estipulado pelo TSE. Por enquanto, quem mais ganhou filiados com mandato parlamentar no Rio foi o Partido Republicanos, do prefeito Marcelo Crivella, Tudo por conta da entrada da família Bolsonaro na legenda.

 

Legislativo estadual engajado

Nunca os deputados estaduais estiveram tão unidos em torno de um tema. Desde o início da pandemia de coronavírus, a Alerj tem aprovado medidas importantes em combate à doença, tanto as propostas pelo governo, quanto as apresentadas pelos parlamentares. Algumas propostas são polêmicas, como a de redução temporária nas mensalidades de instituições de ensino particulares, enquanto durar a pandemia de coronavírus. O presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), um dos autores da proposta, afirma que ela só será votada após ampla discussão com todos os envolvidos.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor