Sete em 10 usariam pagamento digital se recebessem benefícios

'Novas funcionalidades, como transferência de dinheiro por WhatsApp, merecem atenção a novos golpes', alerta especialista.

Pesquisa global publicada pela empresa Blackhawk Network, responsável por oferecer soluções de pagamento por meio de produtos pré-pagos, cerca de 13 mil entrevistados em nove países afirmaram que preferem consumir produtos de varejistas que oferecem uma maior variedade de métodos de pagamentos digitais. O levantamento trouxe ainda pontos muito importantes sobre a relação do público brasileiro, indicando que a relação de fidelidade destes consumidores com a marca é maior quando eles têm acesso a benefícios como cartões-presente, pagamentos via código QR e carteiras digitais; 74% dos participantes brasileiros afirmaram que utilizariam métodos de pagamentos digitais se recebessem benefícios como brindes ou descontos; e 56% deles disseram que se fidelizariam a esses meios se recebessem mais informações e benefícios práticos.

“Os consumidores buscam maneiras mais fáceis de acessar cartões-presente, recompensas e pontos de fidelidade e, como resultado, estão cada vez mais procurando varejistas que adotaram meios de pagamentos digitais e sem contato”, explica Fernanda Carbonari, country manager da Blackhawk Network Brasil. “À medida em que começamos a retomar o ritmo da recuperação econômica, os comerciantes que atenderem às preferências de pagamentos digitais presentes no dia a dia desse novo consumidor estarão à frente”, completa a executiva.

Além disso, 32% dos entrevistados brasileiros afirmaram que, ao receberem um cartão-presente, eles estão inclinados a comprar itens mais caros do que o valor recebido, utilizando o cartão como parte do pagamento.

A mudança de comportamento dos consumidores mostrou que conexão e comodidade fazem parte das novas relações entre o público e as marcas que eles desejam consumir, o que significa que as empresas saem na frente ao oferecer meios digitais que tornem o cotidiano destas pessoas mais instantâneo e prático, oferecendo benefícios que geram cada vez mais fidelização. Mesmo sentindo falta da experiência de compras nas lojas, 73% dos entrevistados afirmaram que formas de pagamento mais rápidas e seguras utilizadas no meio online serão atrativos para suas decisões de compra em lojas físicas.

Desde maio, aos poucos o Facebook vinha liberando o acesso à funcionalidade de transferência de dinheiro pelo Whatsapp. Nos últimos dias, com uma forte campanha de publicidade, a ferramenta começou a ser disponibilizada para todos os brasileiros.

“É preciso muito cuidado pois, com novas funcionalidades que ainda não estamos totalmente familiarizados, também surgem novas possibilidades de golpes”, alerta o educador financeiro William Ribeiro.

Segundo ele, “lembre-se que, não importa se você se considera uma pessoa muito bem-informada e blindada contra isso. Na verdade, o efeito é justamente o contrário: isso pode lhe deixar ainda mais vulnerável, devido a uma falsa sensação segurança.”

Ao fazer uma transferência por qualquer desses canais é muito importante conferir todos os dados antes de efetivar a transação. “Por exemplo, precisamos sempre verificar se o valor e quem está recebendo o pagamento correspondem a quem realmente queremos enviar o dinheiro”.

“Para poder realizar uma transferência via Whatsapp, é necessário ter uma conta no Facebook Pay, é por meio dessa ferramenta que as transações são realizadas”, explica. “Por lá, até o momento, os cartões e bancos aceitos são BB Visa, Inter Mastercard, Bradesco Visa, Itau Mastercard, Mercado Pago Visa, Next Visa, Nubank Mastercard, Sicred Mastercard e Visa e Woop Visa.”

Depois que algum desses cartões ou bancos estiverem cadastrados, ao acessar o Whatsapp basta escolher o contato para o qual gostaria de realizar uma transferência, acessar a opção Pagamento no menu, digitar a quantia e, se quiser, existe a possibilidade de incluir até uma mensagem para o destinatário.

“A notificação da transferência segue como se fosse um anexo da mensagem com o status de ‘pendente’ até a pessoa aceitar o recebimento. Não entanto, é importante não esquecer que, a pessoa que receber a transferência, caso ainda não esteja cadastrada no Facebook Pay, vai precisar realizar o seu cadastro. E, além disso, ela só vai poder receber o dinheiro por meio de um cartão ou banco que já seja compatível com o sistema”, destaca.

Assim como o Pix, o Facebook Pay funciona como um canal e não como uma carteira digital em que o dinheiro poderá ficar guardado com um saldo para ser utilizado posteriormente em outras transferências ou pagamentos para o próprio Facebook.

Leia também:

Consumo de carne bovina cai pelo quarto ano seguido

Artigos Relacionados

Proprietário de imóvel da União pode comprar o bem por aplicativo

SPUApp desenvolvido pelo Serpro permite remição de foro dos 17% do imóvel no Leme e em Copacabana.

CNC está otimista com Dia dos Pais e projeta R$ 6,03 bi na economia

Dia dos Pais de 2020 foi o pior em 13 anos.

Vende-se: ANP inclui 377 blocos exploratórios na Oferta Permanente

Novos blocos ficam no Amazonas, Ceará, Espírito Santo e Paraná

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Mercado de TI é alavancado pela pandemia

Tetris IT, empresa que desenvolve projetos de inovação digital, cresceu 300% em 2020.

Ações da ClearSale valorizam mais de 20% na estreia na B3

A ClearSale (ticker CLSA3) concluiu nesta sexta-feira a sua oferta pública inicial (IPO) na B3. A oferta movimentou R$ 1,3 bilhão sendo que, apenas...

Edital da Oferta Permanente inclui 377 blocos

A Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural (ANP) publicou nesta sexta-feira nova versão do edital da Oferta Permanente, com a inclusão de 377...

Multa de R$ 500 mil para ‘fake’ sobre eleição

Uma multa de R$ 500 mil, caso repita as manifestações que questionem os últimos pleitos presidenciais realizados no país, faz parte uma ação que...

Bacia de Campos recua com redução drástica de investimentos

A Bacia de Campos, atualmente a segunda maior região produtora de petróleo do Brasil, registrou em junho a sua menor produção média dos últimos...