Setor de alimentos é responsável por reciclar mais de 107 mil t de embalagem

178
Foto tirada em 28 de maio de 2019 mostra uma caixa de papel que pode ser reciclada para embalagem exibida durante o Global Smart Logistics Summit 2019 em Hangzhou, capital da província de Zhejiang, leste da China.
Caixas recicláveis Cainiao (Xinhua / Huang Zongzhi)

O setor de alimentação mudou nos últimos anos. Entre os clientes da eureciclo, maior operacionalizadora de logística reversa do país, as empresas do setor de alimentação representam 32% e foram responsáveis pela reciclagem de mais de 256 mil toneladas de resíduos desde 2016. O volume vem crescendo e entre 2020 e 2022, o salto foi de 256,4%.

“Somente em 2022, a eureciclo contribuiu para a reciclagem de 106.994 toneladas de embalagens”, afirma Tânia Sassioto, diretora de Projetos e Parcerias na eureciclo. Para ela, a indústria alimentícia do Brasil representa uma fatia importante da economia nacional e muitas marcas têm buscado alternativas para diminuir o impacto de suas embalagens no meio ambiente após o uso do consumidor. As empresas mais conscientes apostam na eliminação e na redução de resíduos no desenvolvimento de opções mais recicláveis.

“Percebemos um movimento importante, as empresas buscam definir metas importantes para melhorar as embalagens, do ponto de vista da sustentabilidade e garantir a reinserção de materiais reciclados na cadeia produtiva”, afirma Tânia.

Segundo ela, para que a entrega dos alimentos ocorra com qualidade, as embalagens são fundamentais, pois protegem os alimentos e garantem ao consumidor a refeição esperada. Isto não vale apenas para o delivery, mas também para os produtos fechados, adquiridos nos supermercados. Nesse caso, os rótulos têm mais um papel relevante: informar questões nutricionais, ingredientes, características, entre outras.

Espaço Publicitáriocnseg

Após o consumo, as embalagens acabam em locais inadequados, prejudicando o meio ambiente. No Brasil, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), apenas 4% dos resíduos sólidos que poderiam ser reciclados são enviados para esse processo. Por isso, as alternativas de logística reversa são necessárias.

Dados da pesquisa “Vida Saudável e Sustentável 2022” do Instituto Akatu, 84% dos brasileiros querem reduzir os impactos pessoais no meio ambiente, taxa superior à mundial (73%). Além disso, dados da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) mostram que 74% dos consumidores já deixaram de ir a um bar, restaurante ou pedir comida via delivery por conta do estabelecimento não aplicar práticas sustentáveis.

Segundo Tânia, com o olhar positivo do brasileiro, o trabalho da eureciclo faz a diferença. “Os consumidores brasileiros estão se tornando mais conscientes sobre as questões ambientais e com isso passam a buscar empresas que têm a mesma preocupação”, ressalta.

Atualmente, o setor alimentício representa 32% da base de clientes da eureciclo. Os parceiros do setor alimentício são fundamentais para os resultados já conquistados e para a valorização de cerca de 300 operadores e cooperativas de triagem homologados pela certificadora, espalhados em todo o país.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui