Setor de finanças ampliou engajamento no Instagram na pandemia

Pesquisa realizada pela mLabs, plataforma de gerenciamento de mídias sociais do Brasil, revelou que no Instagram, o setor de finanças foi o que apresentou a melhor performance no final do ano passado em comparação ao primeiro trimestre de 2020, com crescimento de 35,97% na taxa de engajamento.

A crise e todas as demais variáveis provocadas pela pandemia fizeram com que as pessoas se interessassem e interagissem mais com marcas do setor financeiro. E isso pode ser confirmado com a pesquisa “Engajamento Facebook e Instagram 2021”, realizada pela mLabs.

Rafael Kiso, fundador da mLabs, confirmou à reportagem do Monitor Mercantil que o aumento da taxa de engajamento no setor de finanças é relativo à pandemia, sim. “Podemos observar que além do setor ter a maior taxa média de engajamento em 2020, foi também a que apresentou maior crescimento ao longo dos trimestres de 2020. Tanto as pessoas físicas quanto os negócios passaram a procurar, consumir e interagir mais com perfis que falam sobre finanças”, ressaltou.

Segundo ele, as pessoas já passam mais tempo nas plataformas de mídias sociais do que em outros meios, e estão cada vez mais educadas a procurar algum especialista no assunto para seguir. “As dúvidas geralmente vêm em forma de comentários nos posts desses especialistas, por isso a taxa de engajamento acabou aumentando muito”, diz Kiso.

O objetivo da pesquisa foi avaliar o entendimento do comportamento de mídias sociais pelos profissionais da área e pela comunidade empreendedora, é a primeira no mercado brasileiro que traz o engajamento real. Foram coletados dados de perfis comerciais, que possuem até 500 mil seguidores, entre janeiro e dezembro de 2020, e também analisadas mais de 720 milhões de publicações agendadas pela mLabs.

Na metodologia, dentre outros pontos, foi avaliado mais de 700 milhões de posts publicados pela mLabs. “Com isso, buscamos trazer percepções gerais que servem como um parâmetro para aqueles que estão dando os primeiros passos ou buscam aprimorar sua estratégia no Facebook e no Instagram”, completou. Para a análise de engajamento, são considerados curtidas, compartilhamentos, comentários, cliques, reactions (Facebook) e interações nos recursos do Instagram Stories.

Perguntado se o perfil de quem acessa mais o Instagram é de pessoas mais jovens, Kiso disse que na soma dos usuários de 25 +, há muito mais usuários economicamente ativos do que jovens abaixo de 24 anos. “Em uma pesquisa recente nos EUA, podemos ver que as plataformas ditas para jovens ganharam mais pessoas de meia idade (https://www.instagram.com/p/CNuU2V9D9Bz/)”,

Sobre a linguagem empregada, o fundador da plataforma afirmou que no geral, uma linguagem mais acessível acaba sendo mais recomendada para conectar mais pessoas com o assunto. “Quem faz isso tem maiores resultados, como é o caso da Creator Nathalia Arcuri, do canal Me Poupe”, exemplificou.

Outros setores

Outros setores que também tiveram incremento na Taxa de Engajamento no Instagram foram Saúde/Higiene e Celebridade/Figura Pública, com crescimento de 31,84% e 20,94%, respectivamente. As últimas posições são ocupadas pelos segmentos de Esporte, Automotivo / Alimentos e Eletrônicos. Esses setores foram os que pior performaram na comparação entre o último e o primeiro trimestre do ano passado no canal, apresentando queda de 14,70%, 10,79% e 10,21% respectivamente.

Já no Facebook, quem apresentou melhor performance foi o segmento de Bebidas, que teve um crescimento de 86,73% na Taxa de Engajamento no final do ano de 2020 em comparação com o primeiro trimestre do mesmo ano. Outros que tiveram boa performance no canal foram os de Celebridades/Figura Pública e Esportes, com crescimento de 11,37% e 0,61%, respectivamente.

As últimas colocações no ranking de engajamentos no Facebook são ocupadas por Eletrônicos, Moda / Luxo / Beleza e Alimentos. Esses segmentos foram os que pior performaram na comparação entre o último e o primeiro trimestre de 2020 no canal, apresentando queda de 42,31%, 41,44% e 41,31% respectivamente.

Desde o início da pandemia e o consequente movimento de aceleração da transformação digital, com a entrada de novos negócios nas mídias sociais, o Instagram tem se tornado cada vez mais o centro das ações. O canal continua com Taxas de Engajamentos superiores às do Facebook, sendo a média dessa rede cerca de quatro vezes maior. Esse também foi um dos principais resultados da pesquisa da mLabs.

De acordo com a pesquisa, o Feed do Instagram apresentou uma Taxa de Engajamento de 9,30% no último trimestre de 2020, 7,29% maior do que no primeiro trimestre do mesmo ano. Em contrapartida, o Facebook apresentou uma queda de 7,69%, quando comparado o último trimestre de 2020 ao primeiro. Os dados revelaram também que, no período analisado, o Feed do Instagram engajou mais do que o formato Stories. A média da Taxa de Engajamento do Feed foi 36% maior, o que reforça a importância de empresas, profissionais da área e agências trabalharem os dois formatos na estratégia de forma integrada e complementar.

Outro dado a ser observado é que, na maioria dos setores, os perfis menores, isto é, o de até 10 mil seguidores, engajaram mais. No Instagram, eles obtiveram um crescimento médio de 10,79% na Taxa de Engajamento no último trimestre de 2020; já no Facebook, o incremento foi de 2,59%. 

A pesquisa completa está disponível no site da plataforma, por meio do link http://bit.ly/relatorioengajamento2021

Artigos Relacionados

Conteúdo online voltado para o ensino e para ganhar dinheiro

Cada vez é mais possível aproveitar o conteúdo online para avanços desde a fluência do inglês das crianças a até aprender a operar como trader na bolsa.

Pandemia puxa alta de US$ 26,7 tri das vendas  do e-commerce global

Porém empresas de plataformas de viagem tiveram queda acentuada com a Covid-19.

Cade quer adiar nova política de privacidade do WhatsApp

Órgãos públicos defendem, por exemplo, que os usuários não sejam proibidos de usar determinados recursos caso decidam não aderir à nova política.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Conteúdo online voltado para o ensino e para ganhar dinheiro

Cada vez é mais possível aproveitar o conteúdo online para avanços desde a fluência do inglês das crianças a até aprender a operar como trader na bolsa.

Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.