Shoppings bateram recorde de faturamento no ano passado

Resultado anual de R$ 194,7 bi representa o maior valor já registrado pelo segmento; já mercado de franquias superou R$ 240,6 bi no ano

50
Shopping center (Foto: Valter Campanato/ABr)
Shopping center (Foto: Valter Campanato/ABr)

De acordo com o Censo Brasileiro de Shopping Centers 2023-2024 da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), o setor registrou recorde de faturamento em 2023, atingindo R$ 194,7 bilhões. Reflexo da recuperação das vendas no ano passado, mesmo diante das dificuldades macroeconômicas do país durante o período, este é o maior valor já registrado pelo segmento. A associação apresentou um crescimento de 1,5% em comparação ao ano anterior, quando o setor movimentou R$ 191,8 bilhões. O resultado também superou a marca de 2019, a maior até então, com R$ 192,8 bilhões faturados. As regiões Centro-Oeste e Sudeste foram as que mais cresceram em 2023, com altas de 2,1% e 1,7%, respectivamente.

No ano passado, foram inaugurados cinco shopping centers, sendo dois no Sudeste, um no Sul, um no Centro-Oeste e um no Nordeste. elevando o número total de empreendimentos em operação para 639 shoppings. Em Área Bruta Locável (ABL), essa expansão representa um aumento de 1,9% sobre o ano de 2022, com um total de 17,8 milhões de metros quadrados, ante os 17,5 milhões apontados em 2022.

O número de lojas também cresceu e chegou a 121 mil, um acréscimo de 4,5% na comparação com 2022 (115 mil lojas). Com isso, a taxa de ocupação ao longo de 2023 alcançou 94,6%, ante o patamar de 94,4% em relação a 2022 e bem próxima da marca de 2019, a maior até então (95,3%).

O fluxo de clientes também foi positivo, apresentando um número médio de visitantes por mês de 462 milhões, um aumento de 4,3% em comparação a 2022, quando a média mensal foi de 443 milhões. As vagas de estacionamento registraram um crescimento de 1,9% em relação ao ano anterior, totalizando 1.056.633 unidades, assim como as salas de cinema, que cresceram 0,7% em 2022, somando 3.073 em todo o país ante as 3.051 salas registradas em 2022.

Espaço Publicitáriocnseg

Ao longo de 2023, o setor gerou 1,062 milhão de empregos diretos, alta de 1,8% em relação ao ano anterior (1,044 milhão).

Pela primeira vez, dois novos indicadores passam a fazer parte do Censo Abrasce. O primeiro destaca os quiosques, evidenciando sua crescente relevância, com um total de 15.612 unidades em operação ao longo de 2023, correspondendo a uma média de 24 quiosques por shopping. As regiões Sudeste e Nordeste se destacaram nesse cenário, seguidas por Sul, Centro-Oeste e Norte.

Outro indicador relevante é o referente aos supermercados. O Censo revela que 49% dos shoppings brasileiros abrigam alguma atividade desse segmento, seja atacarejo, hipermercado, minimercado ou supermercado. Isso mostra o quanto os empreendimentos no Brasil têm se esforçado para oferecer um mix completo para os clientes, indo além do consumo tradicional e trazendo operações que facilitam o dia a dia das pessoas. Nesse contexto, os shoppings das regiões Sudeste, Norte e Sul lideram, seguidas por Nordeste e Centro-Oeste.

Já segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), no ano passado o setor de franquias arrecadou R$ 240,6 bilhões, com crescimento final de 13,8%, comparado a 2022. O número de operações encerrou o ano com 195.862 unidades, um aumento de 7,8%. Enquanto o número de redes saltou 7,6%, encerrando 2023 com 3.311 redes de franquias.

Entre os segmentos que mais cresceram, o destaque ficou por conta da alimentação – food service com 46.939 operações, um aumento de 17,9% comparado com o ano passado. O segmento foi impulsionado pelo delivery que esteve em alta; retomada presencial; alta do tíquete médio; novos modelos e formatos focados em conveniência e tecnologia com foco em aumento de produtividade.

Logo atrás vêm saúde, beleza e bem-estar com 55.647 unidades (17,5%), puxado pelas mudanças dos hábitos do consumidor; maturidade das marcas e seus franqueados subsegmentados; cuidados pessoais, óticas, odontologia, farmácias e estética. Enquanto que hotelaria e turismo ocupa o terceiro lugar com 11.510 unidades (16,4%).

O setor segue em desenvolvimento com saldo bastante positivo entre abertura e fechamento de operações. Ainda segundo a pesquisa da ABF, o aumento de novas operações alcançou 17,3%, enquanto 5,9% das unidades fecharam suas portas, e 4,3% tiveram repasse de franquias.

E de acordo com a associação, mais de 1,7 milhão de brasileiros estão empregados dentro desse mercado de franquias, o que mostra como o setor se tornou uma indústria intensiva em mão de obra.

A Associação Brasileira de Franchising projeta para 2024 um crescimento de 10% no faturamento; 5,5% em unidades; 5% em redes e de 5,5% no número de empregados diretos do setor.

A ABF também aproveitou para divulgar o ranking das 50 maiores redes de franquias por unidades no Brasil com investimento acima de R$ 135 mil. A rede Cacau Show apareceu na liderança com 4.216 pontos instalados e crescimento de 10,7% em relação ao ano anterior. Logo em seguida vem O Boticário e McDonald’s, que foram segundo e terceiro colocados, respectivamente, em 2023. A novidade ficou por conta da divulgação das 20 maiores microfranquias por número de unidades. A Market4u conquistou o primeiro lugar com 2.100 unidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui