Shopping: atendimento e opções de alimentação são pontos negativos

450
Shopping center (Foto: Valter Campanato/ABr)
Shopping center (Foto: Valter Campanato/ABr)

Na percepção dos consumidores, os principais pontos negativos com relação aos shoppings brasileiros são atendimento e atenção dos funcionários e opções de alimentação. Foi o que apontou o levantamento “Customer Insights – Shoppings”, realizado pela SoluCX e NPS entre o período de 14 de junho a 14 de agosto, que contou com mais de 14 mil opiniões coletadas em todo o Brasil e faz parte de um estudo sobre hábitos de consumo em diversos segmentos varejistas, e além dos shoppings, também foram divulgados estudos sobre o setor de drogarias e beleza & cosméticos.

Foram avaliadas 61 marcas de shoppings em todas as regiões do país, entre elas: BarraShopping, Shopping Iguatemi, RioMar Recife, Bangu Shopping, Shopping Eldorado, Minas Shopping, Morumbi Shopping e Central Plaza Shopping.

O levantamento também mostrou os pontos positivos destacados pelos consumidores com relação aos shoppings: variedade de lojas e entretenimento e o ambiente, higiene e segurança foram os destaques. Além disso, com base nas respostas dos consumidores, a pesquisa mostrou a régua do NPS de percepção do segmento, com nota máxima de 86,2 e a mínima de 42,6. A média de NPS do segmento é de 70,5.

Já o Índice Omie de Desempenho Econômico das PMEs (Iode-PMEs) apontou que o Dia dos Pais afetou positivamente as atividades econômicas das pequenas e médias empresas do comércio varejista. Os dados revelam que, na primeira quinzena de agosto, a média diária da movimentação financeira real no varejo mostrou crescimento de 30,5% ante a média diária registrada em julho – no ponto de vista anual, foi o resultado mais robusto dos últimos meses. Na comparação com agosto de 2021, o Iode-PMEs também mostra um avanço significativo da média diária da movimentação financeira real do segmento no período recente.

Espaço Publicitáriocnseg

Para elaborar a análise, foi comparada a movimentação financeira média diária dos últimos 12 meses de 65 segmentos do varejo. Especificamente, para agosto, foi considerada a média diária da primeira quinzena do mês, em que há maior concentração de vendas relacionadas a data comemorativa.

O Iode-PMEs funciona como um termômetro econômico das empresas com faturamento de até R$ 50 milhões anuais, consistindo no monitoramento de 637 atividades econômicas que compõem cinco grandes setores: agropecuário, comércio, indústria, infraestrutura e serviços.

A análise dos dados traz fortes indícios de que o Dia dos Pais pode ter exercido papel importante na evolução das vendas do comércio na primeira metade deste mês.

Dentre os 30 segmentos com melhor performance no período – isto é, com evolução mais significativa da movimentação financeira média diária na passagem de julho para agosto deste ano -, historicamente, ao menos 15 são consideravelmente afetados por campanhas publicitárias e promoções relacionadas ao Dia dos Pais. É o caso do varejo de equipamentos de telefonia e comunicação, que mostrou o maior avanço da média diária no período recente (94,6% na primeira quinzena de agosto ante julho), além do varejo de artigos de viagem (90,1%) e de artigos de cama, mesa e banho (63,3%). Outros segmentos relacionados a data comemorativa também mostraram altas no período, como: varejo de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo (59,3%), varejo de bebidas (47,4%) e varejo de artigos de caça, pesca e camping (45,4%).

Leia também:

Fluxo em shoppings cresce, mas loja de rua puxa vendas para baixo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui