Só um terço das empresas pensa em expandir produção

Os sinais de investimento privado são cada vez mais negativos. Pesquisa feita pela consultoria Deloitte aponta que, para garantir a viabilidade dos negócios, as empresas destinaram, em média, nos últimos três anos, 67% dos seus investimentos em práticas de otimização de processos (simplificação da estrutura organizacional e automação robótica) e 33% em iniciativas de expansão. Esses percentuais tendem a ser mantidos nos próximos três anos.

Traduzindo, pouco será aplicado em novas fábricas ou linhas de produção. A maior parte dois terços do total, irá para automação. Isso também tem impacto no emprego, pois não apenas deixa mais distantes as contrações; a perspectiva é de desemprego, com maior utilização de robôs.

A pesquisa “Otimizar ou expandir? – Como inovar no novo momento econômico” ouviu 251 empresas de todo o país. O estudo mapeou resultados de estratégias, práticas de melhorias de processos, busca por eficiência, inovação e transformação digital conduzidas pelas organizações.

A maioria das empresas teve como foco de investimento, nos últimos três anos, recursos para promover a eficiência e a viabilidade dos negócios. Essa foi uma realidade para as organizações de diversos portes, níveis de maturidade e setores de atuação. A maior parte continuará colocando como foco prioritário as iniciativas de otimização para os próximos três anos.

Sem perspectiva de reação do mercado consumidor, as empresas jogam na defensiva. O desemprego não cede, e com isso o círculo vicioso se mantém. É preciso uma ação do Estado para quebrar a paralisia.

 

Turquia de volta

A economia turca deve amargar uma recessão este ano, mas o Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento (Berd) espera uma recuperação gradual em 2020. A depreciação da lira e as altas taxas de juros continuarão reduzindo o consumo e o investimento, embora as exportações possam contribuir positivamente para o crescimento.

Depois de crescer 2,6% em 2018, o Berd espera uma contração de cerca de 1% em 2019, enquanto 2020 provavelmente verá uma recuperação gradual do crescimento para em torno de 2,5%.

 

Gastos com pessoal

O Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou 52.636 indícios de irregularidades no gasto de pessoal de 798 órgãos da Administração Pública Federal, somente no período de março a setembro do ano passado. Desse montante, 17.168 foram corrigidos e resultaram em ganhos para os cofres públicos. Os 34.468 mil restantes ainda não foram esclarecidos pelos gestores responsáveis. Dez órgãos somam 64% dos problemas detectados e deverão apresentar, em até 60 dias, plano de ação para solucionar as pendências.

A fiscalização ocorreu no Judiciário, Legislativo, Ministério Público, Forças Armadas, Banco Central e empresas estatais. Entre os indícios de irregularidades constam pagamento a pensionista já falecido, servidor ativo com mais de 75 anos, servidor falecido recebendo remuneração, pessoas proibidas de assumir cargos públicos, auxílio-alimentação pago em duplicidade, entre outros. O processo 024.000/2018-3 tem como relator o ministro Aroldo Cedraz.

 

Mire-se no exemplo

Ana Hickamnn virou garota propaganda do desmonte da Previdência do Governo Bolsonaro, que também ataca a educação. A mãe da apresentadora batalhou em 2 empregos para conseguir se formar – em universidade federal – e fez doutorado e pós-doc em universidades estaduais.

 

Rápidas

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) celebra 40 anos com um almoço dia 21 em Brasília, durante a 13ª Conferência Legislativa sobre Liberdade de Expressão *** Estão abertas até 17 de maio as inscrições para a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) 2019. Informações em obr.org.br *** No domingo, acontece o D.O.M. (Dope on Music) projeto que reúne novos e consagrados talentos da música e da dança. O encontro será no Circo Voador, no Rio de Janeiro *** A tradicional peça João e Maria será apresentada neste sábado no Passeio Shopping, às 14h *** No mesmo dia, das 12h às 18h, o Shopping Jardim Guadalupe promove a Feira de Adoção de Animais “Me dê um Lar” *** De 20 a 30 de maio, será realizado o primeiro ciclo da Escola de Altos Estudos (EAE): “Crianças e Adolescentes em Situação de Risco: Dimensões Éticas, Intervenção e Inovação Científica”, realização da UFSCar, USP, Uerj, UFF e Universo. A programação completa está disponível em eae2019-riscodesenvolvimento.ufscar.br

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Juntar 2 meses e meio de auxílio para comprar cesta básica

Não só a pandemia, mas inflação é ameaça às pretensões de Bolsonaro.

Se mirar Nordeste, Bolsonaro atingirá o próprio pé

Região tem menor média de casos e óbitos causados pela Covid.

Neodefensores do trabalhador ignoraram crise

Desemprego já era estratosférico em 2019, e apoiadores de Guedes nem ligavam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Campos marítimos do pós-sal estão em decadência

Os campos marítimos do pós-sal já produziram cerca de 16 bilhões de barris de óleo equivalente ao longo de sua história, ou seja, 63%...

Motoboys protestam em São Paulo

Entregadores tomaram ruas de São Paulo contra baixa remuneração e péssimas condições de trabalho

BC altera norma para segunda fase do open banking

Medida complementa regulamentação que estabelece requisitos técnicos de fase que vai permitir compartilhamento de dados e transações de clientes.

Confiança do consumidor medida por Michigan ficou abaixo do esperado

Índice registrou leitura de 86,5 na prévia de abril e o esperado era 89.

Escolha de conselheiros da ANPD preocupa por conflito de interesses

Entre os indicados há diretores e encarregados de dados pessoais de grandes empresas da internet.