30.7 C
Rio de Janeiro
domingo, janeiro 24, 2021

Sobe e desce

Comentários nos corredores da Eletrobrás: sobe Barbalho, desce Newtão. O novo presidente da estatal deverá ser Carlos R. Nascimento, atual presidente da Eletronorte, cujo padrinho é o deputado federal eleito Jader Barbalho (PMDB-PA), que toma o lugar de Newton Cardoso, a quem está ligado o atual presidente da Eletrobrás.

Legado
A herança maldita de Pinochet não se restringe à opção aberta pela barbárie e pelo desrespeito sistemático aos direitos humanos como política de Estado. O recurso a esses métodos inumanos não pode ser dissociado da remoção de qualquer resistência para a implantação de uma política econômica que fez o Chile regredir de um dos países mais igualitários da América Latina para o quinto mais desigual da região.
Emblematicamente, muitos dos admiradores do ditador no Brasil procuram resgatar a política econômica pinochetista – mantida pelo condomínio que sucedeu ao general – tentando dissociá-la do seu legado político, principalmente, depois das revelações sobre contas no exterior. É como se neoliberalismo e barbárie não fossem duas faces da mesma moeda.

Desastre
O prefeito do Rio, Cesar Maia, em seu Ex-blog, confirma o desastre comandado pelo ditador Pinochet: “Enganam-se os que atribuem a Pinochet os antecedentes da vigorosa economia chilena de hoje. Ditador por 17 anos, iniciou com um desastre monetarista que elevou o desemprego a 40%.” Mas Maia acredita que agora a economia do país vai bem: “Apenas nos últimos cinco anos incorporou ao Ministério da Fazenda o economista Hernán Buchi, certamente o mais bem sucedido gestor econômico da América Latina nos últimos 50 anos e responsável direto pelo quadro atual do Chile”, elogia Maia.

Fora de ritmo
Um dos clubes mais tradicionais do país e orgulhoso do seu passado aristocrático, o Fluminense Futebol Clube surpreendeu sua vizinhança em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, com um repertório musical mais assustador que a campanha do time no Campeonato Brasileiro. Durante cerca cinco horas, o gramado do clube foi palco de um baile funk em decibéis muito acima dos emitidos pela torcida no Maracanã.
O teor das letras berradas pelos MCs que invadiam os apartamentos vizinhos, além de irritarem a vizinhança, era tão explícito que devem ter enrubescido os centenários vitrais da sede tricolor, bem como a evangélica governadora Rosinha Garotinha, residente no Palácio Laranjeiras, a cerca de 50 metros do Fluminense.

Eficientes
Petrobras e Serpro recebem nesta terça-feira o Prêmio Alerj Empresa Parceira da Pessoa Deficiente, da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. O objetivo do prêmio, iniciativa da deputada estadual Georgette Vidor (PPS), é o reconhecimento de ações voltadas para a capacitação e a facilidade de acesso de portadores de deficiência. A cerimônia será às 10h, no Palácio Tiradentes.

Impacto
O canal 16 da Net veicula nesta terça-feira, às 22h, o especial Eventos,  que vai abordar os impactos positivos e negativos dos eventos nas comunidades, entre eles Reveillon e Carnaval. Os debatedores serão o diretor da Escola de Turismo e Hospitalidade da UniverCidade, Bayard Boiteux, a presidente da Associação Brasileira das Empresas Organizadoras de Eventos (Abeoc-RJ), Constança Carvalho, e o coordenador geral do curso de Turismo da UniverCidade, Mauricio Werner.

Tecnologia
Será inaugurada terça-feira a área de produção por via seca do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), a fábrica de medicamentos da Fiocruz. O evento acontecerá em Jacarepaguá (RJ), no Complexo Tecnológico de Medicamentos (CTM), adquirido pelo Governo Federal em 2004. Será a primeira linha completa instalada no CTM. O investimento de R$ 1,1 milhão garantirá um aumento de 131% da capacidade potencial de fabricação dos medicamentos que abastecem o Sistema Único de Saúde e o Programa Farmácia Popular do Brasil. Três novidades serão divulgadas na ocasião: o acordo de produção de insulina humana recombinante, a celebração do contrato com o DNDi – iniciativa sem fins lucrativos que visa o desenvolvimento de drogas para combate a doenças negligenciadas – para produção de drogas contra a malária, e a assinatura de protocolo de intenções entre os laboratórios das Forças Armadas para desenvolvimento de medicamentos estratégicos.

Artigo anteriorLanterna
Próximo artigoElas também bebem
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Incerteza da população ou dos mercados?

EUA e Reino Unido espalham suas expectativas para os demais países.

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.