30.5 C
Rio de Janeiro
domingo, janeiro 17, 2021

Sociedade blindada

Esqueça México ou Colômbia. O Brasil é líder mundial em blindagem, com mais de 200 mil veículos blindados. Segundo dados do Exército Brasileiro, somente no primeiro semestre de 2017, mais 5.332 veículos receberam autorização do órgão, responsável pela fiscalização, para realizar o procedimento no Estado de São Paulo. De acordo com informações da 2ª Região Militar, existem hoje, 280 blindadoras de veículos – mais da metade da totalidade do país, que é de 411. O segundo estado em número de blindagens é o Rio de Janeiro, com 1.079 veículos, seguido pelo Ceará, em terceiro, com 522 carros blindados no primeiro semestre. Especialista em segurança e sócio da Splendore Blindagem, Glauco Splendore, afirma que “o aumento da criminalidade está diretamente ligado ao consumo e tráfico de drogas, com registros de latrocínio, roubos de casos, além dos aumentos de casos de violência sexual contra mulheres, levando as famílias a incluir a segurança no orçamento familiar para evitar riscos”.

Mas se a violência e número de mortes acompanha a rota do tráfico, o crime comum nas ruas tem relação direta com a desigualdade. Em um país em que os seis maiores bilionários detêm tanta renda quanto 100 milhões de brasileiros – quase 50% da população – não se pode esperar outra coisa que não a crescente separação, com muros, cercas, seguranças e blindados. Não que desigualdade seja sinônimo de violência – está aí a Índia para comprovar – mas é um elemento importante na análise da questão brasileira.

Para quem se interessa no assunto, José R. Afonso, Melina Rocha Lukic, Rodrigo Octávio Orair e Fernando Gaiger Silveira organizaram o livro Tributação e Desigualdade, parceria da Editora Letramento com a FGV Direito Rio, que traz artigos de especialistas como Thomas Piketty, Marcelo Medeiros, Fábio Waltenberg, Celia Lessa Kerstenetzky, Luana Passos e Antonio Jose P. de Souza. O lançamento do livro ocorrerá no dia 10, no Rio de Janeiro.

 

Vasta experiência

A Andersen Global nomeou Rubens Branco o representante do Brasil em seu novo Conselho Assessor Sênior (Senior Advisory Council), formado por dez sócios e diretores de empresas de vários países, especializados em impostos e legislação societária.

Rubens Branco, sócio da Branco Consultores – que se associou à Andersen Global no mês passado – possui grande experiência profissional obtida durante 20 anos à frente da Divisão de Impostos da Arthur Andersen no Brasil e mais de 29 anos na organização Andersen, além de 15 anos na Branco Consultores Tributários.

O objetivo do Conselho Assessor Sênior é aproveitar a vasta experiência de alguns de nossos sócios na empresa”, declarou o presidente da Andersen Global, Mark Vorsatz, em seu comunicado. “É com prazer que tenho a oportunidade de tirar proveito máximo das ‘melhores práticas’ e conselhos destes sócios, muitos dos quais tiveram diversas responsabilidades em diferentes organizações. Tenho a mais alta confiança neste grupo para ajudar a administrar quaisquer problemas que possamos enfrentar e fornecer soluções de alto nível durante este período de imenso crescimento”.

 

Receita

O McDia Feliz, campanha que ajuda no combate ao câncer infantojuvenil no Brasil, arrecadou o valor recorde de R$ 25.352.836,25 em 2017, um aumento de 9,6% em relação ao ano anterior. O montante será destinado a 74 projetos de 58 instituições de todo o Brasil.

Pena que apoio tão nobre se dê em cima do consumo do Big Mac, lanche de baixa qualidade nutritiva e que pode contribuir para o aumento da obesidade – inclusive infantil.

 

Rápidas

O Dia Internacional do Idoso, comemorado em 1º de outubro, motivou o Carioca Shopping a promover uma edição especial do Baile Itaú Viver Mais, na terça-feira, dia 3 *** A Associação dos Advogados de São Paulo realizará em diversos dias de outubro o evento Direito Empresarial Digital e Inovações. Informações e inscrições: www.aasp.org.br/educacional *** Será lançada nesta segunda-feira, às 14 horas, no Clube de Engenharia, a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, com a presença dos senadores Roberto Requião (PMDB-PR) e Lindbergh Farias (PT-RJ) e dos deputados Celso Pansera (PMDB-RJ), Glauber Braga (Psol-RJ), Jandira Fegahli (PCdoB-RJ), Patrus Ananias (PT-MG) e Wadih Damous (PT-RJ), representando os 18 senadores e 201 deputados que compõem a Frente. A proposta é debater com a sociedade pautas prioritárias para o país.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.