Sonhos de Meirelles

O economista Carlos Lessa ironizou a decisão do Conselho de Política Monetária (Copom) do Banco Central de engessar a taxa básica de juros (Selic) em 8,75% ao ano. Após lembrar que, atualmente, o Brasil possui a terceira maior taxa de juros real do mundo, Lessa acrescentou: “O Meirelles (Henrique Meirelles, presidente do BC) está querendo voltar para o primeiro lugar. Ele deve sonhar com isso.”

Poder
Bric é o tema do “Encontro no Incaer” deste mês. O professor Severino Bezerra Cabral Filho falará sobre o grupo de nações que pode tornar-se a maior força na economia mundial até 2050, superando as economias dos países do G7. Além da importância econômica, os Brics tenderiam a aumentar sua influência política e militar sobre o resto do mundo. O debate será dia 25, às 14h, no auditório do Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (Praça Marechal Âncora, 15-A, Centro, Rio de Janeiro – RJ).

O petróleo é nosso
Os movimentos sociais realizam, na próxima quarta-feira, marcha em defesa da aprovação do projeto de lei que regulamenta o pré-sal enviado pelo governo ao Congresso. Além dos projetos propostos pelo governo, eles defendem também uma Petrobras 100% pública, retorno do monopólio estatal do petróleo, cancelamento dos leilões das áreas promissoras, investimento do lucro do setor na resolução dos problemas sociais e desenvolvimento de matriz energética limpa. A marcha faz parte da campanha “O Petróleo Tem que Ser Nosso”.

Bambu
Ex-integrante das Brigadas Vermelhas, Cesare Battisti reuniu-se, esta semana, com o editor Evandro Martins Fontes, da editora Martins Fontes, no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, para debater a publicação do livro autobiográfico Ser Bambu, penúltima obra de uma trilogia sobre a trajetória de Battisti, da fuga na Itália, passando pela vida clandestina no Brasil até a prisão em que se encontra desde março de 2007, aguardando o julgamento do pedido de extradição do governo italiano, que contesta o direito do Brasil de lhe conceder asilo político.
“Se depois da morte existe a reencarnação, eu quero renascer como bambu, aproveitar a prodigiosa flexibilidade que lhe permite curvar-se a todas as correntes que sempre se reerguem para continuar contemplando os escombros do alto de sua folhagem. Por isso é que preciso fazer uma incursão pelo meu passado distante”, afirma Battisti no livro, que deve ser lançado no fim do ano.

Formação
O ciclo de palestras da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro continua em novembro: no dia 11, “Alteração de Contrato Social e Estatuto”; dia 18, “Regras aplicáveis às assembléias/reuniões no interregno entre o falecimento de sócio e a destinação dada às cotas”; e 25, “Efeitos da falência”. As palestras acontecem na sede da Jucerja (Av. Rio Branco, 10 – 6º andar). Informações e inscrições no site www.jucerja.rj.gov.br

Desordem urbana
As mudanças orquestradas pela Prefeitura do Rio nas regras de construção na Zona Oeste parecem feitas sob encomenda dos especuladores do setor imobiliário e motivaram um irônico comentário do ex-prefeito Cesar Maia: “Essa é a mais grave desordem urbana de todas: a promovida pelo poder de certas elites.”

Artigo anteriorGatos gordos
Próximo artigoCrise global
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Batendo palma para maluco dançar

CPI precisa ser ágil para não deixar governistas propagarem mentiras impunemente.

Cristiano Ronaldo, Coca-Cola e Nelson Rodrigues

Atitude do craque português realmente derrubou ações da companhia de bebidas?

Empresa pode dar justa causa a quem não se vacinar?

Advogado afirma que companhias são responsáveis pela saúde no ambiente de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Resultado do Dia dos Namorados confirma recuperação dos shoppings

Levantamento revela alta de 134,4% nas vendas da data comemorativa.

Imóveis de um quarto são os mais rentáveis para investidor

Bairros com maior rentabilidade para investidores não estão localizados no centro das cidades.

Quase 40% da população tem alguma dificuldade de acesso à água

Segundo o IBGE, em 2019, num total de 2,6% da população, algumas famílias vivem em domicílios sem banheiro.

Reflexões

Por Edoardo Pacelli.