SOS ONS

O apagão de terça-feira também pegou de surpresa os vários órgãos destinados a monitorar o sistema elétrico do país. Na sala de operações do Operador Nacional do Sistema Elétrica (ONS), que funciona na sede de Furnas, na Zona Sul do Rio, por exemplo, o clima era de perplexidade diante do desligamento de cinco linhas de transmissão de Itaipu, uma situação não prevista pelos técnicos nem pelos manuais. Para aumentar a tensão, o sistema de alarme do órgão disparou, fazendo com que várias lâmpadas começassem a piscar ao mesmo tempo, criando um clima de filme de suspense no lugar.

Lobby importado
A aprovação, pela Comissão de Agricultura Câmara dos Deputados, da adição obrigatória de até 10% de amido de mandioca à farinha de trigo, destinada à produção de pão francês, trouxe esperanças de derrotar o poderoso lobby do setor de trigo. A deputada federal Elcione Barbalho (PMDB-PA), que já apresentou três projetos para beneficiar a cultura nacional de mandioca, lembra que o projeto apresentado em 2001 foi aprovado no ano passado pela Câmara e pelo Senado. Porém, foi vetado pelo presidente Lula.
“Não entendi o veto, pois é público e notório que existe déficit de produção de trigo no Brasil”, diz a deputada, salientando que, somente este ano, o Brasil está importando 7 milhões de toneladas do grão. “Este é um custo elevadíssimo para a nação. Precisamos derrubar o lobby do setor de trigo”, defende.

Fermentar empregos
O projeto foi aprovado na Comissão na forma do substitutivo do relator, deputado Beto Faro (PT-PA).Segundo a deputada Elcione, a adição do amido de mandioca ao trigo proporcionará ganho substancial para o Brasil, permitindo a geração de cerca de 50 mil empregos ao longo da cadeia produtiva. O projeto de lei ainda tem um longo caminho a percorrer: passará pelas Comissões de Desenvolvimento Econômico; Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça.. Sua tramitação, no entanto, tem caráter conclusivo. Ou seja, se aprovado em todas comissões da Câmara, será enviado diretamente ao Senado, sem passar pelo plenário da Casa.

Diploma avança
Câmara dos Deputados considera constitucional o diploma para jornalista trabalhar
A Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados aprovou, quarta-feira, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 386/09, que exige o diploma de jornalista para o exercício da profissão. Nos próximos dias, a matéria será examinada na CCJC do Senado, na qual tramita a PEC 33/09, similar e de autoria do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE). O relator da matéria, senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), deu parecer favorável à aprovação da Proposta.

Subtucano
Em 1986, o candidato do PMDB ao governo do Estado do Rio de Janeiro, Moreira Franco, buscava, em vão, colar sua candidatura à do presidente José Sarney (PMDB), então, no auge da popularidade do Plano Cruzado. Foi quando recebeu uma mãozinha do candidato do PDT, Leonel Brizola, que associou Moreira ao Cruzado, ao qual fazia duras críticas. Resultado, também por outros fatores, Moreira decolou de vez, vencendo o pleito com uma dianteira de 1 milhão de votos sobre Brizola.
A história serve para ilustrar o serviço que o ex-presidente FH presta à candidatura de Dilma Rousseff, cada vez que desfere críticas ao governo Lula. Ao confundir sua acolhida pela mídia conservadora com popularidade, FH não se dá conta de estar destinado a ser um subpolítico, rejeitado até por tucanos com sonhos reais de poder.

Desfile
Um personagem que marcou gerações – símbolo também de uma relação de colonialismo cultural – está de volta: Zé Carioca, o papagaio criado por Walt Disney no início dos anos 1940. Sugerido – não se sabe se por ironia – para ser símbolo da Olimpíada do Rio de Janeiro, Zé Carioca terá seu próprio carro alegórico na parada Momentos Mágicos Disney, evento inédito na América do Sul, que acontecerá na orla de Copacabana, no último domingo de novembro, dentro da campanha Rio Faz Bem Nestlé.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGuerra Fria
Próximo artigoEducação x supermercados

Artigos Relacionados

Engie valerá R$ 2,5 bi a mais após acordo com Aneel

Semana passada, o Monitor noticiou que a proposta da Aneel de repactuação do risco hidrológico (GSF) deixaria a conta a ser paga pelo pequeno...

Apelo de Biden ao multilateralismo fica sem crédito

Na ONU, presidente dos EUA desmente mundo dividido em blocos rígidos.

Fintechs e bancos disputam quem cobra mais

‘Não temos vergonha de sermos bancos’, diz Febraban; mas deveriam.

Últimas Notícias

Copom elevou taxa de juros em 1% para 6,25% ao ano

Aguardamos agora a ata que será divulgada na próxima terça-feira para maiores informações sobre a trajetória da taxa Selic.

Alemanha escolhe sucessor de Merkel no próximo domingo

Eleições deverão ser as mais concorridas dos últimos anos; pesquisas indicam vitória do SPD, social-democrata.

Reajuste salarial fica abaixo da inflação em agosto

Fipe: não houve aumento mediano real como resultado de negociações nos últimos 12 meses; desde setembro, índice tem oscilado de -1,4% a zero.

Clima positivo no exterior deve beneficiar índice Bovespa

Mercado internacional opera no positivo motivado por noticiário sobre Evergrande.

Evergrande, Fed e Copom

Bovespa encerrou o segundo dia de alta com +1,84% e índice em 112.282 pontos, mas na máxima chegou a atingir 113.321 pontos.