SP tem queda no número de mortes no trânsito no trimestre

De acordo com o mais recente levantamento realizado pelo Infosiga SP, sistema do Governo do Estado gerenciado pelo programa Respeito à Vida e Detran-SP, o Estado de São Paulo registrou queda de -5,8% no número de óbitos no trânsito nos três primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 1.111 fatalidades, enquanto no mesmo período de 2020 foram 1180 registros. Analisando os dados nos meses de janeiro, fevereiro e março, desde 2015, a redução acumulada é de 29,1%.

Na capital, a queda na série histórica desde 2015 é de 25,9% nas fatalidades de trânsito. Já na comparação entre 2020 e 2021 houve alta: foram 203 registros no primeiro trimestre de 2021 contra 191 em 2020 (6,3%).

A análise dos primeiros trimestres desde o ano 2015 mostra que, nas vias municipais, a queda no número de fatalidades foi de 43,2% e nas rodovias de 18,4%. Entre 2020 e 2021 também houve redução. No primeiro trimestre de 2020 foram registrados 502 óbitos em rodovias e 608 em vias municipais, enquanto no mesmo período de 2021 foram 497 registros em rodovias (-1%) e 539 registros em vias municipais (-11,3%).

Com relação à capital, o índice de fatalidades causadas por acidentes nas rodovias caiu 50% desde 2015. Nas vias municipais, a redução foi de 29,4% nos últimos seis anos.

A análise indica também queda nas fatalidades entre pedestres (-44,2%), ocupantes de automóveis (-28,6%) e motociclistas (-7%) desde 2015.  Análise que se repete na capital, onde o número de acidentes fatais caiu 46% entre pedestres, 9% entre motociclistas e 3% entre ocupantes de automóveis nos últimos seis anos.

De acordo com o levantamento mensal, que traz dados do Estado de São Paulo ao longo do último mês de março, houve queda no número de acidentes com vítimas, que incluem ocorrências não fatais. Foram 13.154 registros, enquanto em março de 2020 foram 14.056 (-6,4%).  Com relação ao número de fatalidades, a redução é ainda mais significativa: 381 óbitos em março deste ano contra 439 em 2020 (- 13,2%).

A análise do programa Respeito à Vida indica ainda queda nas fatalidades entre motociclistas e pedestres em março de 2021. A maior redução ocorreu entre os pedestres: foram registradas 88 fatalidades, contra 122 em março do ano passado (-27,9%). A queda também foi significativa entre os motociclistas, com 127 ocorrências fatais em março, contra 168 no mesmo período de 2020 (-24,4%). Entre ocupantes de automóveis e ciclistas houve alta de 3,4% e 11,8%, respectivamente.

Ainda de acordo com os novos dados do Infosiga SP, a capital apresentou queda no número de óbitos e de acidentes de trânsito com vítimas, que incluem ocorrências não fatais, no último mês de março. Os motociclistas foram o grupo com maior redução nas fatalidades, com 20 óbitos registrados em março de 2021 contra 38 no mesmo período do ano passado (-47%). Na capital, pedestres estão em segundo lugar na redução de fatalidades de trânsito, com 23 vítimas em março deste ano (26 em 2020, queda de 12%). Em seguida, estão os ocupantes de automóveis, com 12 vítimas (13 em 2020). Já entre os ciclistas, o total de óbitos foi maior: seis fatalidades em março de 2021 (três em 2020).

Ainda de acordo com o levantamento, a Região Metropolitana de São Paulo registrou queda no número de ocorrências de trânsito no último mês de março. Em relação a óbitos, foram 135 registros, enquanto no mesmo período de 2020 foram 154 (-12%). Com relação ao número de acidentes com vítimas, que incluem ocorrências não fatais, também houve queda: 5.179 acidentes em março deste ano contra 5.632 em 2020 (-8%).

Artigos Relacionados

Conteúdo online voltado para o ensino e para ganhar dinheiro

Cada vez é mais possível aproveitar o conteúdo online para avanços desde a fluência do inglês das crianças a até aprender a operar como trader na bolsa.

Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Conteúdo online voltado para o ensino e para ganhar dinheiro

Cada vez é mais possível aproveitar o conteúdo online para avanços desde a fluência do inglês das crianças a até aprender a operar como trader na bolsa.

Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.