Substituição

Fatos e Comentários / 17:48 - 12 de abr de 2000

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O presidente da Comissão Especial da Reforma Tributária, deputado Germano Rigotto (PMDB-RS), afirmou que cresceu muito nas últimas semanas o apoio à tese do Imposto sobre Movimentação Financeira substituir toda a contribuição patronal. Ele disse que essa questão vai ser definida no plenário. "Já entregamos essa proposta ao presidente da Câmara, Michel Temer, mostrando que essa tese vai ser resolvida na votação dos destaques, em plenário", disse Rigotto. Segundo ele, se o projeto do relator Mussa Demes não for votado ainda neste mês, "dificilmente será votado neste ano por causa das eleições municipais". Segundo o deputado, o "governo, mais uma vez, mostrou que não quer a reforma tributária. Até hoje estamos esperando uma resposta do governo às nossas propostas". Coincidência No próximo dia 24, a professora Maria da Conceição Tavares, conceituada economista da URFJ e ex-deputada federal pelo PT-RJ, estará completando 70 anos. Também nesta data, coincidentemente, o ex-presidente e senador José Sarney comemora 70 anos de idade. Senhor DRU Em Brasília, o ministro da Fazenda está sendo chamado por aposentados e pensionistas de Pedro MalanDRU, por causa de seu empenho na aprovação da Desvinculação de Recursos Orçamentários (DRU), que permite ao governo dispor de 20% da arrecadação para gastar ao seu bel-prazer. Gongo O Tribunal Superior Eleitoral interrompeu ontem a votação do processo de cassação do senador Arlindo Porto (PMDB-MG), quando já estava dois a zero pela cassação, após o pedido de vista do ministro Eduardo Alckmin. Ainda faltam os votos de cinco ministros. O senador está sendo julgado por abuso do poder político e econômico na campanha eleitoral de 1994. O recurso foi apresentado pelo candidato derrotado Virgílio Guimarães de Paula e pelo Partido dos Trabalhadores. Eles argumentam que o Senador Arlindo Porto, na época vice-governador de Minas Gerais, tirou proveito do cargo, usando a máquina administrativa, para obter ganhos políticos na disputa eleitoral. Melômano Independentemente do estilo que adotará durante sua gestão, o novo secretário estadual de Justiça do Rio de Janeiro, João Pinaud, deverá deixar o cargo reconhecido como bom de gogó. Amante do bom canto, Pinaud, antes de ser convidado para o cargo, costumava brindar os amigos com suas performances no restaurante do Clube Ginástico Português, no Rio. Pilatos O mais espantoso na briga entre ACM e Jáder, não são as pesadas acusações lançadas mutuamente, mais a omissão das instituições. Do presidente da República à Justiça, passando pelo Senado e pela passividade da mídia "chapa branca", todos se comportam como se tratasse de mera querela entre compadres. Tão logo, os dois se acertem, será como se nada tivesse acontecido. Depois, tem gente que não entende a falta de credibilidade nas instituições demonstrada até pelas pesquisas. Protesto Os funcionários do Banespa farão uma manifestação, amanhã, às 12h30m, contra a privatização do banco. O ato será em frente à agência Centro, na Praça Pio X, no Rio de Janeiro. A atividade está sendo organizada pelo Sindicato dos Bancários. Estarão presentes, entre outros, parlamentares, dirigentes de outros sindicatos, da Associação de Funcionários do Banespa (Afubesp) e da CUT. Indefensável A decisão do governo de postergar para as calendas a votação do reajuste do salário mínimo para R$ 151 cria novo conceito político: o da maioria que não vota, obstrui. Ou, na verdade, apenas reafirma que a política econômica do tucanato é tão impopular que tem dificuldades até para passar pelo crivo dos aliados.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor