Superfaturamento na propina

Moro acolhe só 3% do cobrado pelo Ministério Público na Lava Jato, informa a Folha de S.Paulo. De R$ 17,2 bilhões...

Moro acolhe só 3% do cobrado pelo Ministério Público na Lava Jato, informa a Folha de S.Paulo. De R$ 17,2 bilhões cobrados pelo Ministério Público Federal, o juiz sentenciou apenas R$ 520 milhões nas ações movidas contra grandes empreiteiras como Odebrecht, Andrade Gutierrez e OAS, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro Antonio Palocci (PT) e o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB).

Uma das razões da diferença é que os procuradores queriam a decretação do chamado “perdimento” não só do dinheiro da corrupção, mas também dos supostos ganhos que empresas e pessoas conseguiram a partir desta prática. Só nesse quesito, são R$ 8 bilhões.

Essa diferença de critérios mostra que os cálculos sobre desvios com corrupção podem estar inflados.

 

Vanguarda

Professor da Escola de Artes da Universidade de Columbia, diretor do Festival de Cinema de Nova York, Richard Peña esteve na Facha – Faculdades Integradas Hélio Alonso, no Rio, nesta quarta-feira, para a palestra Encontros Cinematográficos, na qual falou sobre o cinema vanguardista norte-americano, que teve seu auge entre 1943 e 1968.

Na palestra, Peña destacou que, desde os anos 20, existem movimentos de cinema paralelos que, muitas vezes, acabam fazendo oposição ao renomado modelo hollywoodiano no tocante à estética, tecnologia, produção, distribuição e política. Ele salientou que, a partir dos anos 40, muitos dos profissionais que atuavam no cinema dito vanguardista eram regressos de outras áreas artísticas, como dança, pintura, poesia e teatro. Esses cineastas criaram esse movimento como forma de protesto ao domínio exercido por Hollywood e incentivaram uma tendência antinarrativa.

A vinda de Richard para o Brasil faz parte da parceria da Unifor (Universidade de Fortaleza) com o Columbia Global Centers – Rio de Janeiro, braço da instituição norte-americana no Brasil.

 

Segundo custo

Dispor de um plano de saúde é o terceiro maior desejo do brasileiro, atrás apenas da casa própria e da educação. Como resultado, o benefício é um dos mais atrativos nas entrevistas de emprego. Porém, também se tornou um dos principais fatores na folha de despesas das organizações – os planos já são o segundo item de maior custo para o RH.

A mudança na pirâmide etária do país fará com que a saúde se torne um importante ativo nas organizações. Trabalhar estrategicamente o bem-estar dos funcionários será um diferencial competitivo e fundamental para impedir o crescimento dos custos com os planos de saúde”, avalia o presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-RJ), Paulo Sardinha.

Para orientar as empresas na importância de uma gestão de saúde estruturada, a ABRH-RJ realizará, em 11 e 12 de setembro o I Fórum de Saúde, na Firjan, no Centro do Rio. Mais informações: www.abrhrj.org.br

 

Pingo no ‘i’

Uma placa instalada pela Prefeitura no Centro do Rio menciona o “Palácio Tamarati”. Esqueceram do “i” na frente e exageraram no “i” atrás do Itamaraty.

 

Pobres e ex-jogadores

Quem acha que a liberação do jogo no Brasil será benéfica para o país deveria dar uma olhada na matéria do The Guardian em https://www.theguardian.com/society/2017/aug/31/gambling-industry-third-party-companies-online-casinos

 

Rápidas

A crise fiscal brasileira pode impactar diretamente na oferta de serviços públicos dos diferentes níveis de governo. O tema será debatido pelo Ibre da FGV em seminário, nesta sexta, que contará com a presença do secretário do Ministério do Planejamento, Marcos Ferrari, e do presidente do IBGE, Roberto Olinto, e outros especialistas. Ao final do evento haverá o lançamento do livro Política Fiscal e Ciclos Econômicos. Inscrições: http://portalibre.fgv.br (Eventos) *** Neste domingo será realizada a primeira edição do mês da Feira Caxias Shopping, que reúne produtores familiares rurais de Duque de Caxias (RJ) que vendem alimentos produzidos de forma natural *** A Associação dos Advogados de São Paulo (Aasp) realiza dias 11, 12, 13 e 14, na Rua Álvares Penteado, 151, Centro, SP, curso sobre “Crimes eletrônicos: questões polêmicas e aspectos práticos”, com os advogados Rony Vainzof, Caio César Carvalho Lima e Marco Jorge Eugle Guimarães. Mais informações: www.aasp.org.br *** “Segurança cibernética 2.0 – A maior ameaça atual é virtual” é o tema de curso que o Ibef-Rio realiza dia 13, das 18h às 21h30, na Av. Rio Branco 156 / 4º andar, ALA C, Centro, Rio de Janeiro. Telefone (21) 2217-5555.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEnvelhecimento precoce
Próximo artigoEunuco e mudo

Artigos Relacionados

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico