Supermercados receberão caixas eletrônicos de bitcoin

Implantação acontece após shoppings, hotéis e postos de combustíveis; Brasil possui aproximadamente 1,4 milhão de usuários de criptomoedas.

O setor supermercadista é o novo alvo da Coin Cloud, empresa de caixas eletrônicos de bitcoin. Com 25 equipamentos em operação no Brasil, a empresa expandiu sua parceria com a BR Malls no último mês, para a implementação de 15 máquinas nos shoppings da administradora, após um teste piloto realizado em dois empreendimentos no ano passado – quando iniciou sua atuação no país. As informações são do Portal Giro News.

De acordo com a publicação, em entrevista exclusiva, Isabela Rossa, Country Manager da Coin Cloud no Brasil, lembra que “os equipamentos físicos captam pessoas que não se sentem confortáveis em investir de forma totalmente digital ou ainda não conhecem as criptomoedas, como jovens que demonstram interesse por este mercado, mas não tiveram contato com o mundo financeiro. ‘Os ATMs atraem um público diferente, não estamos tirando traders das plataformas. O intuito é educar sobre o que é ter criptomoedas e oferecer sentimento de segurança, com um negócio tangível para a transação.’ Os clientes que utilizam os caixas também precisam de uma carteira digital e, de acordo com a executiva, as máquinas aceitam outras carteiras, além da Coin Cloud. Os valores mínimos são de R$ 10 para compras e R$ 50 para vendas.”

Segundo o relatório Blockchain Latam 2021 da agência de Relações Públicas Sherlock Communications, 56% dos brasileiros apoiam a adoção do bitcoin por El Salvador e 48% disseram que querem que o Brasil siga a mesma abordagem. De acordo com o estudo, detalhadamente, 31% “concordam” que o país reconheça o bitcoin como moeda oficial e 17% “concordam totalmente” com isso.

Outros 12% discordam e 9% discordam totalmente de adotar o bitcoin no Brasil. Já o percentual de quem não concorda e nem discorda da decisão é de 30%. O relatório mostrou também que há mais de 1,4 milhão de usuários de criptomoedas no Brasil.

O principal motivo citado por 55% dos brasileiros entrevistados para investir em criptomoedas foi a diversificação da carteira. Após a diversificação, os brasileiros mencionaram: a proteção dos ativos da inflação e instabilidade financeira e manter-se em dia com a tendência tecnológica.

Conforme Paulo Aragão, especialista em criptomoedas, cofundador do CriptoFácil e host no Bitcast, pesquisa recente revelou que mais de 90% dos salvadorenhos admitiram que não entendem bem a criptomoeda, por isso, a rejeitam.

Ainda de acordo com o relatório Blockchain Latam 2021, “o Brasil possui aproximadamente 1,4 milhão de usuários de criptomoedas. Com isso, o país foi escolhido para a primeira expansão internacional da Coin Cloud, que foi criada nos EUA e possui mais de 1,5 mil caixas em operação.

O levantamento ouviu 2.700 pessoas, com mais de 18 anos, de Brasil, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Chile, El Salvador, México e Venezuela.

 

Com informações do Portal Giro News

Leia também:

Itaú Unibanco incorpora startup para melhorar atendimento

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 8,35%

Previsão é que taxa Selic suba para 8,25% ao ano até o fim de 2021.

Definição da nova taxa Selic é o foco das atenções nesta semana

Mercado opera com cautela em meio ao aumento do IOF; feriados na Ásia reduzem liquidez em Hong Kong, que fecha em queda.

CVM quer dispensar registro para investidor não residente

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) colocou em audiência pública esta semana uma proposta de alteração da Resolução CVM 13, que reúne as regras...

Últimas Notícias

SP: alimentação puxa alta no preço da cesta básica

Segunda prévia do IGP-M variou negativamente em relação à segunda prévia do período anterior, mas avança ante a última divulgação.

Jovem baixa-renda é mais requisitado para voltar a trabalho presencial

Quanto menor a renda familiar, maior o percentual; brasileiros de 18 a 25 anos somam 42% das contratações temporárias no primeiro semestre.

Formbook afetou mais de 5% das organizações

Capaz de capturar credenciais e registrar digitação de teclado, malware figurou em segundo lugar no ranking mensal do país.

Sauditas liberam exportação de carne de unidades de Minas

De acordo com o Ministério da Agricultura, autoridades do país suspenderam o bloqueio de cinco plantas de carne bovina mineira.