Surpresa instigante

Advogados de clientes em situação inapelável costumam recorrer a chicanas e tecnicalidades. A estratégia não é negar o envolvimento do cliente, mas procurar brechas na legislação que permitam livrá-lo das garras da Lei, apesar desse envolvimento. Os advogados do presidente FH na imprensa chapa branca recorrem a estratégia semelhante: não negam as digitais presidenciais nas manobras do leilão, apenas tentam dar valoração positiva a essa participação, como parte dos esforços para alcançar o melhor preço.
O primarismo dessa manobra merece, no mínimo, a acusação de incompetência, por resultar na venda por ágio de apenas 1% de operadora que engloba 16 estados. Restam duas linhas de argumentação: a de que o consórcio beneficiado não levou o que pretendiam que levasse e a falta de comprovação de recebimento de algo por intervenção tão indevida.
Estão aí dois bons motivos para a CPI das Teles. O primeiro passo seria investigar por que os articuladores pró-Telecom Itália/Opportunitty foram surpreendidos pelos vencedores dos leilões da Telesp e da Tele Centro Sul. Foi essa surpresa que desarranjou o resultado pretendido para a Telemar, que acabou no colo de um “daqueles consórcios borocoxós”, que o ex-ministro Luiz Carlos Mendonça de Barros se orgulhava de “fazer e desfazer”.
Por último, mas não o último, vale a pena seguir o caminho aonde vai dar a exposição das tripas de certos homens públicos.

Educar é mais barato
O aumento da expectativa de idade dos americanos e o envelhecimento da população carcerária submetida a longas penas faz com que em alguns estados daquele país os gastos com o sistema penitenciário já superem os destinados à Educação. Os dados são ONG Human Rights Watch. Nos Estados Unidos, o número de presos já chega a 1,6 milhão, cerca de dez vezes o número de encarcerados no Brasil. Só a título de comparação, o Exército brasileiro hoje tem menos de 200 mil homens para um território de 8,5 milhões de quilômetros quadrados.

Forca
Parece piada, mas foi sério: o presidente FH deu posse ontem ao Conselho de Ética do Serviço Público. O objetivo da comissão será definir padrões, critérios e a ética na conduta do serviço público.

Carteira cassada
Ainda de FH: em discurso ontem, o presidente disse que a oposição trata o impeachment como se fosse Código de Trânsito: “Impeachment não é multa para ser aplicado toda hora”, reclamou. Acrescentado: “A toda hora tem multa, multa, multa…” Onde algum observador atento acrescentaria, sobre o atual governo: “A toda hora tem infração, infração, infração…”

Love, love, love
FH, de novo. O presidente terminou seu discurso reclamando da banalização da privacidade “para fazer barulho”, da hipocrisia e da “apelação pseudo-ética de quem”, segundo ele, “não sabe separar o que é abuso do que é crítica e o que é suspeita do que é fato.” Disse que não se pode permitir que pessoas idôneas sejam “postas no pelourinho”. Diante disso tudo, encerrou ele, sem que muitos entendessem a relação, “o que é preciso no Brasil é mais educação”. E repetiu “mais educação” diversas vezes.

Distantes
Na cerimônia de posse do ministro Carlos Velloso, na presidência do STF (Supremo Tribunal Federal), FH e Itamar sentaram-se em lugares distantes e não se encontraram. Momentos antes, o governador de Minas Gerais defendera a realização de eleições gerais no ano 2000, inclusive – talvez principalmente - para presidente da República.

Autoridade
A ONU/Otan ainda não confirmou se alguns dos generais que comandam o bombardeio à Iugoslávia serão convidados para compor o Tribunal Internacional que se arvorou o direito de julgar o presidente Milosevic.

Força de trabalho
Dos 6,2 milhões de pessoas que compõem a população economicamente ativa (PEA) do Estado do Rio de Janeiro, 600 mil, ou quase 10%, trabalham com artesanato e em profissões domésticas. Esse número corresponde a 20% dos  trabalhadores informais do estado, que somam 3 milhões. A renda média mensal do setor que engloba artesãos e trabalhadores domésticos é de R$ 400. Os dados são da Secretaria estadual de Desenvolvimento e Turismo do Rio de Janeiro.

Artigo anteriorRefém
Próximo artigoEnterrando dogmas
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

Dois mitos sobre a Petrobras

Mídia acionada pelo mercado financeiro abusa de expedientes que ataca quando usados por bolsonaristas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.