Tatame virtual

A marquetagem que surfa na onda midiática sobre o aquecimento global parece não ter limite. Cofundadores do Yahoo!, Jarry Yang e David Filo prometem lutar sumô, no gramado da sede da empresa, em Sunnyvale, caso a companhia reduza em 20% “sua expectativa de impacto climático”. Para alcançar esse objetivo, a Yahoo aproveitou as comemorações mundiais pelo Dia da Terra, no próximo dia 22, para lançar uma série de metas com objetivos prosaicos para cada dia da semana, como escolher um cardápio vegetariano às sexta-feiras.

Carbono
A Guedes & Pinheiro Consultoria Internacional realiza, nesta quinta-feira, às 9h, no The Palace Flat, em Moema, em São Paulo, seminário sobre o mercado de Crédito de Carbono, para os associados do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Agrícola (Sindag). A advogada Silvia Pinheiro e o consultor ambiental Paolo Kury vão destacar as possibilidades de geração de crédito de carbono – uma espécie de mercado futuro que garante direito aos países rico de transferirem a poluição para a periferia – na indústria de defensivos agrícolas.

Ecologia real
Como uma das principais causas da degradação ambiental é a miséria humana, consequência da convivência de cerca de 1 bilhão de pessoas vivendo com menos de US$ 2 por dia e os bilionários listados pela Forbes com um PIB de US$ 450 bilhões, fica a sugestão ecológica da coluna: que tal plutocratas de todo o mundo trocarem seu estilo de vida opulento por um padrão, digamos, apenas milionário, para ajudar a distribuir a renda, reduzir a miséria e ajudar, efetivamente, a conservar o meio ambiente.

Rumo ao consulado
Aprovada há cerca de um mês pelo Conselho de Ministro das Astúrias, a mudança da lei sobre o direito à nacionalidade espanhola para descendentes de asturianos tem provocado gigantescas corridas aos consulados da Espanha na Argentina, México, Brasil, Venezuela e na América hispânica em geral. O parlamento local também examina uma modificação do Código Civil que estende aos netos de emigrantes espanhóis e descendentes o direito a requerer a nacionalidade. Para isso, no entanto, será necessário garantir o direito ao pai ou à mãe que tenha ascendência direta. Só, então, os netos poderão requerer o mesmo direito. A medida é uma antiga reivindicação da comunidade espanhola no exterior.

Avalanche
As autoridades espanholas não sabem informar quantos descendentes terão direito ao beneficio. “Seria uma aventura, tanto dizer que são 100 mil, como 150 mil ou 200 mil, porque ademais são muito mais prolíficos” afirma o presidente do Conselho de Comunidades Asturianas, Manuel Fernández de la Cera, acrescentando ainda que existem “autênticas avalanches” nas portas das representações diplomáticas da Espanha no exterior.
No Brasil,  o diretor de Comunicação do Centro Asturiano de São Paulo, Francisco Javier López, acrescenta que “este é uma tema que nos preocupa muito, porque as consultas que nos fazem são muitas”.

Parceria
Claudio Fico, pró-reitor do Grupo Anglo-Americano de Educação Superior, acaba de fechar parceria com a gigante Sun Microsystem. A finalidade é disseminar o conhecimento sobre tecnologias de ponta através do programa Sun Academic Initiative (SAI), permitindo a qualificação profissional dos estudantes.

Pingo no i
Na nota “Parceria”, publicada nesta coluna na edição de ontem, não houve a intenção de comparar empresários fluminenses a banqueiros do bicho, mas somente chamar a atenção para a perigosa colaboração entre fiscais e fiscalizados.

Hiperlucros
Os incrédulos sobre a tese do espetáculo do crescimento deveriam ler a nota do Citi Brasil, na qual a filial do banco norte-americano promete que as demissões e remoções que atingirão 8% do seu quadro de 327 mil funcionários no mundo vão ter efeitos reduzidos no país. A principal justificativa é que o Brasil, “sendo um país de hipercrescimento, continuará a impulsionar o plano de crescimento orgânico” do Citi. Hipercrescimento? Claro, o Citi está falando dos lucros dos bancos nos reinados de FH e Lula.

Artigo anteriorSexta-feira 13
Próximo artigoPaís doente
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

MPEs veem oportunidades geradas pela crise

Principal mudança foi alocação de recursos para trabalhar e atender remoto, seguida por investimentos em tecnologia para vendas não presenciais.

Mudança de sinais

Terça começou tensa para os mercados de risco no mundo; hoje, a expectativa para o dia é de Bovespa seguindo em recuperação.

Quatro conselheiros da Petrobras decidem deixar o cargo

Eles são representantes da União no Conselho da empresa, petrolífera divulgou nota ontem à noite.

Biden quer estados priorizando vacinação de professores

Presidente americano pediu que educadores recebam pelo menos uma dose de vacina.

PEC fiscal e lockdown ficam no radar em dia de PIB

Em Nova Iorque, as pressões dos treasuries e a queda das companhias de tecnologia tiveram forte impacto nas Bolsas.