Taxa de desemprego entre os mais pobres é de 36%

Queda em renda indica aumento na desigualdade durante a pandemia; jovens já são 42% dos empregos temporários no primeiro semestre.

Estudos divulgados pela FGV Social na última quinta-feira (dia 9) apontam que a taxa de desemprego da metade mais pobre dos brasileiros é de aproximadamente 36%. A pesquisa indicou que tal índice passou de 26,55% para 35,98% entre a população mais pobre, um aumento de 10 pontos durante a pandemia, enquanto entre a população mais rica, a taxa aumentou de 2,6% para 2,87%.

O estudo, que comparou os dados do último trimestre de 2019 com o segundo trimestre de 2021, também indica que a renda individual média dos brasileiros caiu 9,4% em relação ao final de 2019, incluindo trabalhadores informais e desempregados. O cálculo considera a metade mais pobre da população, em termos relativos.

A queda da renda ainda é mais grave no caso dos mais pobres, chegando a 21,5% no período estudado. Tal cenário aponta para o aumento da desigualdade social durante a crise sanitária, uma vez que os 10% mais ricos do país tiveram, em média, uma queda de 7,16%, ou seja, inferior a um terço daquela registrada entre os brasileiros de menor renda.

Ainda segundo a FGV Social, os moradores do Nordeste foram os que mais perderam renda (-11,4%), e no Sul, em contraste, a queda foi de 8,86%. Mulheres inseridas numa rotina de jornadas duplas de trabalho, ou seja, tanto no emprego quanto no cuidado com crianças, a queda foi de 10,35%, enquanto entre os homens a redução foi de 8,4%.

Já levantamento realizado pela Employer, empresa de RH, apontou que os jovens entre 18 a 25 anos representaram 42% das contratações na modalidade temporária no primeiro semestre deste ano, um aumento de cerca de 5% comparado ao mesmo período de 2020.

Segundo o estudo, houve ampliação de 39% na contratação de temporários no primeiro semestre deste ano em comparação ao mesmo período de 2020. A expectativa é a de que a modalidade de contratação continue em crescimento, já que, por conta da vacinação e da reabertura das atividades econômicas, as demandas pela admissão de pessoas estão em crescimento.

Lei também:

Sete em 10 postos de trabalho criados são por conta própria

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Cana: safra começa com qualidade e produtividade inferiores à anterior

Indicadores de qualidade e produtividade em abril são negativos, mas clima pode contribuir para a recuperação.

Ford anuncia venda da fábrica de Taubaté

No ano passado, montadora anunciou o fim de suas atividades no país.

Carga de energia aumentou 2,2% em abril ante 2021

ONS: Subsistema Sudeste/Centro-Oeste registra variação positiva de 4,8%.

Últimas Notícias

Ceciliano lidera mais uma frente em defesa do Rio

Governo Federal quer desviar térmicas para o Nordeste.

EUA: 3 em 4 mortes por Covid foram acima de 65 anos

Segundo relatório, óbitos pela doença no país equivalem a ataque de 11 de setembro todos os dias durante 336 dias.

China emite US$250,66 bilhões em títulos dos governos locais até abril

Os governos locais da China emitiram mais de 1,69 trilhão de yuans (cerca de US$ 250,66 bilhões) em títulos nos primeiros quatro meses deste ano, mostraram os dados do Ministério das Finanças nesta quarta-feira.

Produção da indústria satélite da China atinge US$ 69 bilhões

O valor total de produção da indústria chinesa de navegação e serviços de localização por satélite atingiu 469 bilhões de yuans (US$ 69,6 bilhões) em 2021, um aumento anual de 16,3%, de acordo com um livro branco da indústria divulgado na quarta-feira.

Flexibilidade aumenta conexão com a cultura da empresa

Política de benefícios adaptada aos modelos remotos permite que profissionais se sintam vistos, mesmo que fisicamente não sejam