Taxas virtuais

A decisão do Banco Central (BC) de publicar os juros médios praticados pelos bancos tem tanta importância para a redução do spread bancário quanto a volta um dia de Ronaldinho aos gramados. Ou seja, nenhuma. Como o MM já denunciou inúmeras vezes, as taxas médias anunciadas pelas instituições estão vários pontos percentuais distantes das cobradas dos clientes comuns e dos não-clientes. Além disso, só a Velhinha de Taubaté e o BC acreditam que pessoas com contas abaixo de seis dígitos conseguem trocar de banco como quem troca de camisa.

Queda real
Para que os juros caíam de verdade, o BC precisa baixar a taxa básica de juros (Selic) a níveis normais e compatíveis com um mundo em recessão. E, como medida complementar para estimular os bancos a emprestarem o dinheiro que passaria a ter baixa remuneração, aumentar o compulsório sobre capital que não seja destinado a atividades produtivos.

Benza Deus
A Associação Nacional de Jornais (ANJ) repudiou a “atitude arbitrária” de um pastor e seguranças da Igreja Universal do Reino de Deus que detiveram o fotógrafo Gustavo Magnusson, da Rede Anhanguera de Comunicação, exigindo a supressão das imagens que mostravam a queda de parte do revestimento do templo da igreja na Avenida João Jorge, em Campinas, na noite de quarta-feira. Em nota, a associação critica os membros da Universal, que, “num ato intolerável”, tentaram impedir que o fotógrafo saísse da igreja, inclusive, ignorando determinação nesse sentido dos policiais chamados ao local: “A ANJ manifesta sua indignação contra a atitude de pessoas que, a qualquer título, pretendam cercear os direitos de ir e vir de um cidadão, do livre exercício da profissão de jornalista e de a sociedade ser devidamente informada”, afirma o vice presidente da ANJ, Júlio César Mesquita.

Cadê o choque
Tirar camelô da rua e derrubar puxadinho é uma coisa. Agora, que tal o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), estender o choque de ordem à Bunge Alimentos, que não recolhe o farelo de farinha que os caminhões do Moinho Fluminense – de propriedade da empresa – derrubam diariamente nos bairros da Saúde e da Gamboa, na Zona Portuária do Rio. Como o farelo que cai dos caminhões, não é retirado do chão, fermenta e polui ruas, como Sacadura Cabral, Antonio Lage, Avenida Venezuela, Rodrigues Alves, além da Praça Coronel Assunção, deixando-as com um cheiro insuportável. A ausência de limpeza também, provoca entupimento de ralos e bueiros das calçadas.

Luz
Micro e pequenas empresas que planejam se tornar fornecedoras da distribuidora de energia Light têm até o dia 27 deste mês para aproveitar o programa Compra Rio, que as coloca em contato com departamentos de compras de grandes empresas. Mais informações pelo telefone (21) 2212-7769 ou e-mail [email protected]

Boa causa
Em vez de engrossar o coro do neofascismo italiano, a União Européia (UE) poderia aproveitar os encontros de suas instâncias para proibir que qualquer filiado permita que empresas locais paguem propinas para vencerem concorrências no exterior. A interdição a essa prática não deveria ser inibida nem pela sutileza de alguns dos membros fazerem a ressalva legal de que tais pagamentos têm de ser feitos fora do país “civilizado” e “impoluto” e declarado no imposto de renda da empresa.

Companhia
Além do viés colonialista desse tipo de pressão sobre o Judiciário brasileiro, a UE não demonstrou o mesmo empenho quando a mesma Itália rejeitou a extradição de Salvatore Cacciola. Ou será que, para plagiar um integrante do governo Berlusconi, um acusado de envolvimento em fraudes financeiros pode circular pelas ruas de Roma?
Prata
Criado pela Álamo Engenharia, o software Sismal – que possibilita o gerenciamento e controle de serviços de manutenção predial – completa 25 anos. Entre as empresas que utilizam o programa estão Vale, Peugeot-Citroën e Oi.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPatrimônio virtual
Próximo artigoEnsino com cerveja

Artigos Relacionados

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Taxa sobre exportação de petróleo renderia R$ 38 bi

Imposto aumentaria participação do Estado nos resultados do pré-sal.

Últimas Notícias

Fundos de investimento poderão atuar como formadores de mercado na B3

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou os fundos de investimento a atuarem como formadores de mercado na B3, a bolsa do Brasil. A...

ABBC: Selic deve subir 1,50 ponto percentual

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne na próxima terça-feira (7) para decidir sobre a nova Selic, a taxa básica...

Ibovespa fecha a semana em alta

(alta de 0,013%). O volume representou uma extensão do movimento positivo registrado na quinta-feira (2), quando o índice fechou com forte alta de 3,66%,...

China: Incentivos fiscais para investidores estrangeiros

A China anunciou que estendeu suas políticas fiscais preferenciais para investidores estrangeiros que investem no mercado de títulos da parte continental do país. A...

Brasileiro teria renda 6 vezes maior com indústria forte

Entre 1950–70, PIB do País foi multiplicado por 10.