Tecnologia ajuda caminhoneiros a melhorar lucratividade

A greve dos caminhoneiros colocou à população os problemas que a categoria enfrenta, os mesmo que levaram à paralisação de 2018. Entre as principais reivindicações, fim da política de preços para o diesel, que segue os valores internacionais, tabela de fretes e redução nas tarifas dos pedágios.

Apesar do aumento de 62% do volume de fretes registrado em 2020 (dados do Relatório Anual FreteBras – O Transporte Rodoviário no Brasil), transportadores reclamam de baixas margens de lucro. De acordo com levantamento realizado pela CNT em 2019, quase 80% os caminhoneiros passam mais de 10 dias fora de casa por mês e 67% não costumam tirar férias.

Especialistas explicam que os caminhoneiros também precisam de auxílio para poderem realizar uma melhor administração de seus negócios, de modo que consigam controlar melhor os custos e aumentar a lucratividade. Esse auxílio passa pela tecnologia, como contas digitais e roteirização de entregas e negociação de fretes.

“O caminhoneiro precisa calcular exatamente quanto irá gastar naquele transporte antes de fechar um contrato. Nesse cálculo, precisa entrar gastos com pneus, distância, peso da carga, gastos com combustível, diárias trabalhadas, paradas para alimentação e descanso, Vale Pedágio, entre outros custos operacionais”, explica Luiz Garcia, diretor financeiro da Target Meio de Pagamentos.

Garcia alerta que o cálculo deve ser feito em cima da Tabela do Frete Mínimo, estabelecida pela Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), e que o motorista não deve aceitar descontos no valor total do frete, uma das maiores reclamações dos caminhoeniros.

A empresa tem o aplicativo Target Conta Digital, que possibilita toda a gestão financeira necessária à atividade de frete pelo celular Android do motorista, sem cobrança de mensalidade. Entre os benefícios, a ferramenta oferece a possibilidade de transferências entre contas Target ou para outros bancos, pagamento de contas via boleto, emissão de comprovante de rendimentos, além de algumas funcionalidades específicas para o caminhoneiro, como visualização de documentos de CIOTs e Vale-Pedágio.

“Em breve teremos uma nova funcionalidade que é o cálculo do Frete Mínimo direto do aplicativo”, conta William Rego, diretor de tecnologia e produtos da empresa. Outros aplicativos para o setor são o Fretefy, uma espécie de Uber logístico, e o Maplink Routing Plataform, que permite uma melhor roteirização para que o caminhoneiro tenha redução de custos nas operações de transporte – com combustível e pedágios, por exemplo – sem interferir na qualidade das entregas.

Leia mais:

Proposta do governo é armadilha para caminhoneiros

Diesel avança 2,3% em sua terceira alta consecutiva

Governo acena com redução de imposto para frear greve de caminhoneiros

Artigos Relacionados

Sistemas de saúde público e privado perto de colapso

Ocupação de UTIs acima de 80% nas capitais; hospitais do interior também estão lotados.

Mais de 50% rejeitam pagar por vacina, se oferecida pela rede privada

Percentual tende a crescer caso o governo não consiga aumentar a velocidade de vacinação".

Taxa média de desocupação em 2020 foi a maior desde 2012

Desemprego, entretanto, recuou para 13,9% no quarto trimestre; segundo Adriana, reação era esperada 'por conta do aumento das contratações temporárias'.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.