Tecnologia presente nos 4 melhores hospitais do mundo chega ao Inca

Pela primeira vez pacientes de um hospital vinculado ao SUS terão acesso à Touca Inglesa.

O Hospital do Câncer III – Unidade especializada em tratamento de câncer de mama do Instituto Nacional de Câncer (Inca) é o primeiro centro oncológico vinculado ao SUS a oferecer a crioterapia capilar com a chamada Touca Inglesa, tecnologia capaz de evitar ou reduzir a queda de cabelos induzida pela quimioterapia. A instalação do novo equipamento é fruto de uma doação da Paxman, empresa britânica presente no Brasil desde 2013. A Touca Inglesa já estava disponível em redes e clínicas particulares e agora será oferecida a pacientes do SUS atendidos pelo Inca. Com isso, o Instituto passa a oferecer a mesma tecnologia utilizada nos quatro melhores hospitais do mundo, segundo a tradicional Revista Newsweek, que divulgou ranking global com as 50 melhores instituições em 2020.

“É muito mais que um cuidado com autoestima. É a possibilidade de oferecer às pacientes do SUS mais uma tecnologia de ponta. Elas merecem. O tratamento não se aplica a todos os casos, mas pode amenizar a queda e preservar os cabelos em diversas situações”, destaca Marcelo Bello, diretor do Inca III.

“A Paxman atua para oferecer tecnologia e transformar a vida das pessoas para melhorar e mudar o estigma do câncer, como forma humanizada e positiva de enfrentar esse momento. É um privilégio realizar essa doação para o Inca, um centro de excelência. É possível vencer o câncer sem perder os cabelos. Acreditamos na humanização do atendimento e vemos que essa tecnologia colabora para isso”, comenta Gustavo Spritzer, Diretor da Paxman Brasil.

Estudos revelam que a queda de cabelo é um dos efeitos colaterais mais traumatizantes da quimioterapia e causa danos que vão muito além do aspecto visual. As consequências são graves e até podem incidir na desistência do tratamento. Uma importante novidade foi divulgada pela National Comprehensive Cancer Network – NCCN, com impacto direto para pacientes oncológicos. O uso da crioterapia capilar, por meio da Touca Inglesa, agora faz parte das Diretrizes de Prática Clínica em Oncologia da NCCN para pacientes que vão iniciar o tratamento para câncer de mama, ovário, peritoneal e trompa de falópio. A novidade reforça a importância e consequências da possibilidade de manutenção dos cabelos durante a quimioterapia. A atualização destas diretrizes foi impulsionada pelo resultado de um extenso estudo científico submetido à FDA (U.S. Food and Drug Administration), que desde 2016 já certifica o uso da Touca Inglesa para pacientes de mama e recentemente expandiu para outros tipos de tumores sólidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Empório do Galeto investe R$ 3 milhões na expansão da rede

Galeteria abre três unidades próprias e ingresso no franchising em 2022.

Grupo Costa recebe navio movido a GNL

O Grupo Costa  recebeu, nessa quinta-feira, o navio Costa Toscana, movido a Gás Naturtal Liquefeito (GNL). O grupo já possui outros navios movidos a...

Gasto médio de tutores de animais é de R$ 25 a R$ 100 em MG

Na pandemia, 94,5% das pet shops apontaram queda nas vendas.

Últimas Notícias

Fundos de investimento poderão atuar como formadores de mercado na B3

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou os fundos de investimento a atuarem como formadores de mercado na B3, a bolsa do Brasil. A...

ABBC: Selic deve subir 1,50 ponto percentual

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne na próxima terça-feira (7) para decidir sobre a nova Selic, a taxa básica...

Ibovespa fecha a semana em alta

(alta de 0,013%). O volume representou uma extensão do movimento positivo registrado na quinta-feira (2), quando o índice fechou com forte alta de 3,66%,...

China: Incentivos fiscais para investidores estrangeiros

A China anunciou que estendeu suas políticas fiscais preferenciais para investidores estrangeiros que investem no mercado de títulos da parte continental do país. A...

Brasileiro teria renda 6 vezes maior com indústria forte

Entre 1950–70, PIB do País foi multiplicado por 10.