Tensões entre EUA e China abortam recuperação

Ontem, foi dia positivo para os mercados acionários em todo o mundo, com investidores buscando maior volume de risco em suas posições. Aqui, a Bovespa terminou o dia com alta de 0,71%, e índice em 81.319 pontos, e com o dólar mostrando queda de 1,17% e cotado a R$ 5,69. No mercado americano, o Dow Jones com alta de 1,52% e o Nasdaq com valorização de 2,08%.

Hoje, mercados da Ásia encerraram o dia com quedas, capturando elevação da tensão entre os EUA e a China, Europa operando com queda nesse início de manhã e mercados futuros americanos com tendência de queda. Aqui seria bom se conseguíssemos manter o patamar do fechamento de ontem acima dos 81 mil pontos e tentar buscar faixa superior aos 83 mil pontos. Porém, o exterior fraco complica.

A tensão entre os EUA e a China vai chegando no limite, depois de o Senado ter aprovado lei que pode provocar a saída de empresas chinesas do mercado acionário americano, além de estudos de mais restrições para a atuação da Huawei no país, sem usar tecnologia americana. A Casa Branca culpa a China por atividade maligna e Donald Trump acaba de dizer que "espalharam dor e carnificina pelo mundo".

No Japão, as exportações de abril declinaram 21,9%, mas a expectativa era ainda pior em -22,7%. Lá, o índice PMI composto, que engloba indústria e serviços, subiu para 27,4 pontos em maio, vindo de 25,8 pontos. Indicadores PMI também para a Europa, e todos melhores. Na Alemanha, o PMI industrial de maio subiu para 36,8 pontos, de previsão de ficar em 28,5 pontos. O de serviços melhorou para 31,4 pontos. Na Zona do Euro, o PMI industrial foi para 39,5 pontos, serviços em 28,7 pontos e composto em 30,5 pontos. No Reino Unido, o industrial subiu para 40,6 pontos e composto em 28,7 pontos.

As estatísticas da Covid-19 no mundo indicam mais de 5 milhões de infectados. No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em Nova Iorque mostrava alta de 2,30%, com o barril cotado a US$ 34,26. O euro era transacionado em alta para US$ 1,10 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros em 0,68%. O ouro e a prata tinham quedas na Comex e commodities agrícolas com viés de queda na Bolsa de Chicago. O minério de ferro negociado na China com alta de 1,35% e a tonelada em US$ 98,26.

No Brasil, a Covid-19 já fez 18.859 óbitos e o número de infectado subiu para 291.579. Ontem o presidente do BC disse que o principal canal de ajuda é através do crédito e pode fazer interferências no câmbio caso necessário. Segundo ele a crise pode ser mais longa e o desvio fiscal ainda maior, mas que o país vai voltar aos trilhos. Já a ociosidade da indústria, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI) é a maior desde 2011 com 49% de utilização. A Fundação Getulio Vargas (FGV) mostrou a confiança da indústria em alta de 2,4 pontos em maio, para 60,6 pontos e diz que a utilização da capacidade está em 61%.

A inadimplência das famílias atingiu em maio recorde de 10,6% pela Confederação Nacional do Comércio CNC e seria a maior desde 2010. No mercado, o dia pode ser de Bovespa tentando manter patamar conquistado, mas está bem complicado pelo exterior. Minério e petróleo em alta pode ajudar com Petrobras, Vale e siderúrgicas (ADR de Petrobras mostra queda em Nova Iorque). Dólar fraco e juros em queda.

A agenda do dia traz indicadores que podem mexer com os mercados, como pedidos de auxílio-desemprego e índice de atividade de Filadélfia e PMI; além de discursos de dirigentes do Fed, Trump e Jerome Powell.

.

Alvaro Bandeira

Economista-chefe do Banco Digital Modalmais

Fonte: www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado

Artigos Relacionados

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Omissão em documento laboral deve ser resolvida na Justiça do Trabalho

Decisão afasta ações contra o INSS por possíveis erros cometidos pelas empresas.

Biden retoma restrições a viajantes que chegam do Brasil

Medida também afetará quem não é cidadão norte-americano que viaje a partir do Reino Unido e África do Sul.

Ação contra McDonald’s já beneficiou mais de 3 mil trabalhadores

Justiça reconheceu direito a maior pagamento de participação nos resultados.

Ritmo de vacinação limita alta do PIB no Brasil a 3,5%

FGV acredita em retomada desigual no mundo, com melhora mais rápida nos países desenvolvidos.

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.