Teto dos gastos derrubou investimentos

Um ciclo vicioso com alto potencial de empobrecimento da nossa estrutura produtiva.

A emenda constitucional 95/2016, vulgo teto dos gastos, não mitigou as despesas correntes, mas reduziu o volume de recursos que o Estado destina para investimentos. Em 2019, os gastos tributários foram 443% maiores que os gastos da União com investimentos, falando apenas da esfera federal.

Sem o dinamismo da atividade econômica, o que se ganha ao aumentar tributos, ou o que se deixa de ‘perder’ quando diminuem despesas, é insuficiente para criar uma solução mais duradoura para o problema fiscal brasileiro”, afirma a equipe de economistas da Análise Econômica Consultoria.

O resultado é uma economia capenga, que já vinha tropeçando antes da pandemia, em que já havia uma tendência de aumento da dívida. Com a crise ampliada pelas restrições para combater a Covid-19, a previsão de um superávit primário pulou de a partir de 2026 para a próxima década.

Os rombos fiscais deixados por cada nova crise exigirão mais e mais cortes de despesas por parte do Estado, gerando um ciclo vicioso com alto potencial de aumento da desigualdade social, empobrecimento da nossa estrutura produtiva e impotência do Estado brasileiro”, aponta a consultoria.

 

Carece investigar

Longe de querer defender bandido – quem rouba saúde deveria ser colocado na cadeia, com a chave jogada fora – mas os paladinos da moralidade deveriam ter bastante atenção na hora de apontar desvios em plena pandemia, quando os preços de medicamentos e equipamentos foram à estratosfera.

Uma caixa de máscaras com 150 unidades, que antes era comprada por R$ 5,20, chegou a ser vendida por R$ 80, mostram os hospitais privados. Um diretor de hospital público contou que um fornecedor só conseguiria um remédio que custava R$ 10 por 10 vezes o valor do contrato.

E, se faltassem medicamentos ou respiradores, a mídia estava pronta para culpar a falta de ação dos governos (no caso do Governo Bolsonaro, com razão).

Talvez sobrasse alguma força-tarefa para investigar os aumentos abusivos, praticados em nome da “lei da oferta e da procura”, mas que seria mais bem descrita por “lei do infarte e da usura”.

 

Tapetão

A defesa de Flávio Bolsonaro parece ter desistido de inocentar o senador no caso Queiroz diante de tantas provas. Só isso pode explicar a mudança de tática para “melar” as investigações, recorrendo ao pai presidente para utilizar o aparato de Estado em busca de algo que comprove uma vaga denúncia. Receita, Abin e Serpro nada descobriram. Mas não se descarta que os comandantes dos órgãos sejam trocados em nome da blindagem do filho 01.

 

Empate

A informação vem escondida no último parágrafo de uma looonga matéria sobre intenção de voto em SP. A pesquisa Datafolha espontânea (que não força o eleitor a escolher um nome apresentado pelo pesquisador) mostra empate técnico entre Covas (13%), Russomanno (11%) e Boulos (11%).

 

Rápidas

A presidente da Anup, Elizabeth Guedes, irmã do ministro da Economia, e o jornalista Antônio Gois vão debater o impacto da pandemia na educação em live nesta terça-feira (27), às 16h30, com transmissão pelos canais da Euro Comunicação no Facebook e no YouTube *** O IAB discutirá, nesta segunda-feira, às 17h, os desafios da democracia brasileira nos 35 anos da redemocratização. O IV Colóquio da Comissão de Direito Constitucional poderá ser assistido no canal TVIAB no YouTube *** De 9 a 13 de novembro a ABF Rio realiza a Semana Virtual Jurídica e de Gestão Empresarial com a palestra magna do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, entre outros, no YouTube *** Neste sábado, às 14h, a editora Colli Books promove encontro virtual com especialistas da saúde para falar sobre o câncer de mama, mediado pela escritora Isa Colli *** A presidente do Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, participará da contribuição da Fecap para a Semana Global de Empreendedorismo, edição especial do projeto Conexões Empresariais. O evento online, de 9 a 14/11, sempre de 17h30 às 19h, terá palestras sobre “Empreendedorismo com Diversidade e Colaboração”. Inscrições gratuitas aqui *** A Unesco faz o webinário “Desinfodemia – combater a Desinformação em tempos de Pandemia”, com participação do dr. Drauzio Varella, nesta segunda, 15h, no Facebook.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Sonho da casa própria fica mais distante

Contratação de moradias com recursos do FGTS cai ano após ano.

Moeda chinesa na mira dos bancos centrais

Participação como reserva internacional ainda é baixa… por enquanto.

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

S&P aumenta nota de crédito da Petrobras

A agência de classificação de risco S&P Global Ratings (S&P) elevou a nota de crédito da Petrobras. A nota de crédito stand-alone (risco intrínseco)...

Movida supera as expectativas e ações sobem 8%

A Movida, empresa de locação de veículos, gestão e terceirização de frotas e vendedora de semininovos, reportou lucro líquido ajustado de R$ 174 milhões...

Como empresas familiares sobreviveram à pandemia

As empresas familiares da América do Sul foram significativamente afetadas durante a pandemia, sendo duas as variáveis mais afetadas: receitas de vendas e folha...

BNDES financia Norflor no combate ao efeito estufa

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) concederá financiamento será concedido à Norflor Empreendimento Agrícolas no valor de até R$ 27,4 milhões,...

Uma criptomoeda 100% brasileira

Uma parceria entre as startups Stonoex e AMZ viabilizou o lançamento da criptomoeda brasileira ZCO2. É uma criptomoeda que prevê a proteção da Amazônia...