TI: empresas investem na formação de jovens

Empresas de tecnologia, Texvn e Target Bank estão com seleções para diversos cargos.

A alta procura mundial por profissionais de Tecnologia da Informação (TI) somada ao modelo remoto de trabalho – que permite que empresas de outros países contratem jovens talentos brasileiros à distância, pagando em dólar ou euro – tem sido um desafio a mais para fintechs e outras pequenas e médias empresas do setor. De acordo com o grupo Catho, a procura por profissionais cresceu mais de 670% só em 2020, sendo o cargo de desenvolvedor o mais procurado. Dentre as saídas encontradas pelas empresas para suprir essa demanda estão oferecer cursos de capacitação ou contratar pessoas de outras cidades, estados e até de outros países.

Na fintech Target Bank, que já contratou mais de 20 profissionais desde o início do ano e conta com mais 12 vagas em aberto, todo profissional que chega passa por treinamentos que incluem conhecimentos de Segurança da Informação, Compliance e On Boarding sobre a empresa. “A disputa está acirrada. Além de bons salários, oferecemos treinamento, oportunidade de crescimento e excelentes condições de trabalho”, afirma Rosane Toledo, gerente de RH da empresa que ganhou o certificado Great Place to Work em 2021.

No Brasil, desde o início da pandemia, houve mais de 85 mil novas vagas para quem lida com tecnologia, a maioria para profissionais experientes (pleno ou senior). Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), o país precisará de 420 mil trabalhadores na área até 2024, enquanto, atualmente, são 46 mil formados por ano, mas ainda de acordo com a pesquisa da Catho, 45% dos jovens profissionais de TI estão insatisfeitos com a formação recebida. Dentre esses, 75% sente necessidade de reciclar o conhecimento que adquiriu e/ou se especializar em alguma área específica.

“As universidades não estão suprindo esse mercado, pois além do número de formados por ano estar muito abaixo dessa crescente demanda, os profissionais ainda precisam de muita especialização e treinamento. A saída é investir nos jovens. Oferecer capacitação para gerar mais mão de obra”, afirma Gabriel Monteiro, o mais jovem diretor da Assespro-RJ, entidade privada sem fins lucrativos que representa as empresas brasileiras de tecnologia da informação.

CEO da Texvn Group, que inclui empresas de TI, Monteiro apadrinhou dois jovens em situação de vulnerabilidade social que pretende contratar em suas empresas. Eles fazem parte do projeto Forsoft Coding, programa de Educação e Qualificação Profissional da Assespro, premiado pela ONU, que já capacitou e mudou a vida de mais de 800 jovens, oferecendo cursos de programação de computadores para jovens de 18 a 24 anos em situação de vulnerabilidade social. “Temos ainda mais quatro vagas para desenvolvedores em aberto”, completa o executivo da Texvn Group que também conta com o certificado Great Place to Work e adota o remote first como proposta de trabalho – possibilidade de trabalhar em home office full time – que permite contratar profissionais de qualquer parte do mundo. “Hoje temos profissionais em Petrópolis, Recife e até em Israel”, destaca Gabriel Monteiro.

Vagas

Target Bank

O Target Bank está oferecendo 12 vagas de emprego, sendo quatro delas fora do Rio de Janeiro. São elas: Técnico de Operações, Coordenador de Qualidade (software), Product Owner ( PO), Desenvolvedor Pleno, Analista Fiscal/Tributário, Analista de Planejamento, Desenvolvedor JR, Consultor Comercial (Goiás, Mato Grosso, Santa Catarina e São Paulo Interior) e Analista de Processos.

Interessados devem enviar currículo para: [email protected] até o dia 29 de novembro.

Texvn

A empresa Texvn está com quatro vagas abertas para a área de TI. O profissional precisa ter nível Pleno++/Sênior e o cargo é para desenvolvedor com experiência em NET Framework/Core, Testes automatizados com MSTest ou Xunit, Banco de dados SQL Server, Angular JS ou Angular IO (Angular 12). Experiência em CI/CD, gerenciamento de pacotes com NuGet e Deployment em ambientes on-premise serão um diferencial para a seleção.

Interessados devem enviar currículo para [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Empresas avaliam como usar a desoneração da folha de pagamentos

Live nesta quinta, 2/12, 9h30, no YouTube, Facebook e Linkedin.

Campanha ‘Fim de Ano Solidário’ arrecada fundos no combate à fome

Recursos serão doados para ONGs parceiras do Instituto Stop Hunger.

FGV debate ‘ESG-governança: presente e futuro’

A FGV Educação Executiva promove o debate “ESG - governança: presente e futuro: o que é possível, desejável e urgente?”, no dia 1º de...

Últimas Notícias

O leilão beneficente da Jaguar Parade

Fundos se destinam à conservação de onças-pintadas em seus habitats.

Venda de imóveis novos em SP mantém estabilidade em outubro

Em valores monetários, houve queda do Valor Global de Vendas em relação a outubro de 2020.

Nova energia, fabricação de equipamentos de tecnologia e PMEs em 2022

O mercado de ações A-Share da China parece positivo para o próximo ano. Novas energias, fabricação de equipamentos de alta tecnologia e pequenas e médias empresas (PMEs) são áreas com grande potencial de investimento, de acordo com uma pesquisa recente realizada com 109 especialistas de indústrias na gestão de ativos.

Mais de 100 milhões de macarrão “fedorento” chinês entregues em 2021

A Região Autônoma de Guangxi da Etnia Zhuang, no sul da China, entregou este ano mais de 100 milhões de pacotes de sua especialidade de macarrão de arroz, conhecida como "Luosifen" em chinês.

Escala da indústria de big data chinesa excederá 3 trilhões em 2025

A escala da indústria de big data da China tem a previsão de superar 3 trilhões de yuan pelo final do ano 2025, de acordo com o plano de desenvolvimento para a indústria de big data, durante o período do 14º Plano Quinquenal divulgado pelo Ministério da Indústria e Informatização (MIIT, sigla em inglês) nesta terça-feira.