Tigre investirá R$ 27 milhões em fábrica em MG

A Tigre Tubos e Conexões anunciou que construirá nova unidade industrial, na cidade de Pouso Alegre, no Sul de Minas Gerais, destinada à fabricação de tubos de PVC, válvulas, armários de plástico e assentos e tampas de vasos sanitários.
Com capacidade para produzir 4,8 mil toneladas de produtos por ano, a nova planta será construída em duas partes, com a primeira tendo início em janeiro do próximo ano. Serão investidos R$ 27 milhões e criados 450 empregos, quando a fábrica estiver em plena operação no início de 2011. A previsão é de que sejam investidos, apenas na primeira fase, R$ 19 milhões.
Os recursos serão aplicados na construção de edificações e na compra de equipamentos. Na segunda fase, em que serão investidos R$ 8 milhões entre 2009 e 2010, a empresa vai incluir na lista de itens da linha de produção da fábrica, colas, solventes, pasta lubrificantes e anéis de borracha. A capacidade dessa linha será de 7 mil toneladas por ano.

Artigo anteriorPrestigiados
Próximo artigoChame o ladrão
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

Cem anos de Celso Furtado

A atualidade de um dos mais importantes intelectuais do planeta.

A Disneylândia espacial dos trilionários

Jornada nas estrelas escancara a desigualdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Balanços guiarão, aparentemente, os mercados hoje

Europa e Nova Iorque precavidas, Ásia continua em queda livre.

Confiança da construção atinge maior nível desde março de 2014

Índice teve alta de 3,3 pontos e chegou a 95,7; já inflação do setor cai para 1,24% em julho.

IPCA-15 apresentou alta de 0,72% em julho

Maiores contribuições vieram da categoria habitação (2,14%), que contribuiu com 0,32%, e de transporte (1,07%), que adicionou 0,22%.

Itaú Unibanco deixa administração da XP

Decisão foi tomada no último dia 23, após análise concorrencial e prudencial; cisão foi aprovada pelo Banco Central.

Abertura de mercado

Após fim de semana tenso, segunda é sempre de trégua, pela ausência de parlamentares em Brasília, quanto mais em período de recesso.