Títulos de crédito privado têm valorização em setembro

Os títulos de crédito privado tiveram valorização em setembro, refletindo o aumento da atratividade dos investimentos de renda fixa diante do ciclo de alta dos juros. O IDA-Geral, índice que acompanha o desempenho das debêntures em mercado, teve retorno de 0,61% no mês e acumula rendimento de 4,42% no ano. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

O IDA espelha o comportamento de uma carteira de dívida privada – diferentes tipos de papéis disponíveis no mercado -, mais especificamente das debêntures. Ele é um termômetro do desempenho desses produtos para os investidores. “É composto pelas debêntures que fazem parte da nossa precificação diária, desde que cumpram alguns critérios de seleção, por exemplo, são admitidas apenas séries com prazo superior a um mês”, informa a Anbima.

Tanto os papéis atrelados ao DI, com vencimentos de curto prazo, quanto os indexados à inflação tiveram performances positivas em setembro. O subíndice IDA-DI registrou valorização mensal de 0,73% e anual de 5,29%. A variação da carteira no ano está cerca de três pontos percentuais acima da taxa DI diária do período, que é referência para as aplicações mais conservadoras. O IDA-IPCA ex-Infraestrutura, que acompanha as debêntures sem benefício fiscal, alcançou rentabilidade de 0,67% no mês e acumula 5,47% no ano, o melhor desempenho entre os demais indicadores do IDA.

Títulos públicos

O IMA-Geral, que consolida o retorno médio dos títulos públicos, teve resultado estável em setembro (-0,01%), permanecendo com variação negativa em 2021 (-0,38%). O IMA é referência para os investimentos em renda fixa. É uma das formas de os investidores acompanharem o desempenho das aplicações e também avaliarem, de forma comparativa, as opções de produtos disponíveis no mercado.

O IMA é formado por uma carteira de títulos públicos semelhante à que compõe a dívida pública interna brasileira. Isso significa que o indicador apresenta os mesmos papéis, na mesma proporção, da dívida. Ele é chamado de IMA-Geral.

Para retratar essa variedade de títulos existentes, são calculados diferentes indicadores. Eles reúnem ativos de características semelhantes e são chamados de subíndices.

Maiores valorizações

As maiores valorizações do mês vieram dos papéis com prazos de vencimentos mais curtos: o IMA-B5, que mostra o comportamento dos papéis indexados à inflação de até cinco anos, apresentou rendimento de 1% no período e de 2,48% em 2021. O IRF-M1, que retrata os prefixados de até um ano, também registrou variações positivas no mês e no ano, de 0,4% e de 1,78%, respectivamente. Já o IMA-S, que acompanha os papéis atrelados à Selic, valorizou 0,49% em setembro e mantém o maior retorno dos títulos públicos neste ano, com 2,63%.

O subíndice IMA-B5+, cuja carteira reflete os títulos com vencimentos acima de cinco anos, desvalorizou 1,26% no mês, o que ampliou sua queda no ano para 6,63%. O IRF-M1+, que acompanha os prefixados com prazos maiores do que um ano, também recuou 0,73%, com a perda anual chegando a 5,87%. “Com as incertezas do mercado e dos investidores em relação às performances dos indicadores macroeconômicos, acabam sendo afetadas as rentabilidades de papéis como esses, que estão muito relacionadas às percepções de risco de longo prazo”, afirma Hilton Notini, nosso gerente de Preços e Índices.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Indústria de fundos está pronta para investimentos sustentáveis

É hora de a própria indústria de fundos, por meio de iniciativas de autorregulação, preencher o gap regulatório que ainda existe em torno dos...

Índice da B3: Empresas com melhores práticas no mercado de trabalho

A B3, bolsa do Brasil, e a consultoria global, Great Place to Work, anunciaram nesta terça-feira a criação de um novo índice com foco...

CVM: Acordo de R$ 300 mil após autodenúncia de infração

O Colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) analisou, em reunião nesta terça-feira, propostas de Termo de Compromisso dos seguintes Processos Administrativos (PA) e...

Últimas Notícias

Lei de Melhoria do Ambiente de Negócios no Brasil

Por Letícia Luzia de Sousa Ramos e Renata Homem de Melo.

Para 48%, recém-formados são os mais afetados no mercado de trabalho

Pesquisa feita com mais de 9 mil pessoas descobriu que 25% fazem parte da Geração Nem Nem, que não trabalha nem estuda.

SP registra queda de 13% em mortes de trânsito ante setembro de 2020

Número de óbitos caiu de 455 em setembro do ano passado para 396 no mesmo período de 2021.

Supermercados tiveram queda de 7,15% em vendas

Período avaliado em São Paulo foi de 12 meses, já Rio registra expansão de 41,5% de novas unidades no primeiro semestre.