Torturando os números

Margem de erro em pesquisa faz milagre. O candidato do PT à Prefeitura do Rio, deputado federal Jorge Bittar, resolveu anabolizar os números das pesquisas a partir de uma visão que transforma desejo em realidade. Segundo sua propaganda eleitoral, o petista, que patina na faixa de 5% das intenções de votos já teria ultrapassado Jandira Feghali (PcdoB) – que tem o mesmo percentual que ele – estaria tecnicamente empatado com Conde (PMDB) – com pouco mais do dobro de intenções de voto que Bittar – e se prepararia para disputar com Crivella (PL) – quase o triplo das indicações do petista – que enfrentará no segundo turno César Maia (PFL)  – ao qual, pela matemática da marquetagem petista, certamente derrotaria. Sei não, a persistir em baixa junto ao eleitorado e com essa precisão para previsões, Bittar, ainda acaba na equipe econômica.

Tendência
Além de garantir que o crescimento na faixa de 4% não é sustentável com a atual política econômica, o economista Paulo Rabello de Castro afirmou que o Brasil está “escorregando para uma taxa de 2% ao ano, tendencialmente”. Castro participou do I Fórum de Economia da Fundação Getúlio Vargas e, como é seu hábito, não poupou críticas. Disse que o poder público brasileiro está em concordata branca e que “no Brasil não temos mais uma visão de mundo, apenas o objetivo de arrecadar mais”: “A Ásia optou pelo crescimento alto com renda distribuída; a Europa, crescimento moderado com renda igualitária; já o Brasil está preso ao crescimento baixo com renda estagnada”, comparou o economista.

Hara-kiri
Paulo Rabello de Castro também destilou ironias. Num estilo à la Delfim Netto, disse que a proposta de pacto social em um ambiente de custos financeiros muito elevados e de margens brutas extremamente reduzidas, o que reduz qualquer esforço de entendimento a um “pacto entre as vítimas dessa situação, os trabalhadores e os empresários, aos quais só restará se reunirem para discutir de que maneira serão assassinados”.

De médico e louco…
Oitenta e cinco por cento dos brasileiros planejam comprar medicamentos isentos de prescrição (MIPs). Os dados constam do Estudo sobre o Uso de Medicamentos Isentos de Prescrição no Brasil, encomendado pela Associação Brasileira da Indústria de Medicamentos Isentos de Prescrição (Abimip), ao Instituto Ipsos-Novaction. Apesar disso ou et por cause, a Abimip concluiu que o consumidor brasileiro é consciente na compra de medicamentos de venda livre.

Faroeste
Adesivo exibido num carro fumê que circulava segunda-feira, véspera do feriado da Independência, na Rua Pinheiro Machado, na qual está localizado o Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro, revela o nível de beligerância de que andam possuídos alguns brasileiros: “Se você acredita em vida depois da morte, mexa no carro!”. Infelizmente, esses tipos não são sensibilizados pelas ingênuas campanhas de desarmamento.

Antimala
A America Online (AOL) bloqueou, somente em agosto, o envio de 17,2 bilhões de spams em todo o mundo. Esse número representa cerca da metade de todo o tráfego de e-mails do provedor. Ou seja, de cada duas mensagens enviadas pelo maior provedor do mundo, uma era, no mínimo, indesejável. Ainda assim, houve recuo de 1,5 bilhão no número de e-mails em comparação a julho.
“É importante observar que essa diminuição significa que os sistemas de bloqueio de spam da AOL estão mais sofisticados, a ponto de bloquear o lixo eletrônico antes de ele chegar às caixas postais dos usuários”, afirma Cyro Ovalle, diretor de tecnologia e operações da AOL Brasil.
Uma das armas contra as mensagens indesejáveis está em servidores equipados com ferramentas que barram e-mails cujos endereços pertençam a listas negras de spammers ou contenham palavras-chave que as caracterizem como lixo eletrônico.

Dignidade
O líder do PSB na Câmara de Vereadores do Rio, Ricardo Maranhão, lança, na próxima segunda-feira, às  18h30m, no Restaurante Amarelinho, na  Cinelândia, o livro Política com dignidade.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPelegos
Próximo artigoSaber

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...