Trabalhadores da VW terão redução de jornada

A fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo, no interior de São Paulo, fechou um acordo com os funcionários, que prevê a redução da jornada de trabalho com diminuição de salários para tentar passar pela crise ocasionada pela falta de componentes eletrônicos e peças, o que continua prejudicando a produção nas montadoras. Mesmo com a alta demanda, os veículos não são finalizados, o que gera diminuição do trabalho.

Segundo informações do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a medida está assegurada por acordo válido por cinco anos, firmado pelo sindicato, e a decisão foi comunicada aos trabalhadores, ontem, em assembleias internas. O programa, que tem percentual de redução de 24% da jornada e 12% nos salários, sendo cinco dias a menos de trabalho, será implantado logo após o término das férias coletivas que vão de 27 de junho a 7 de julho.

Segundo o diretor administrativo do sindicato e representante na Volks, Wellington Messias Damasceno, a opção pela redução de jornada tem menor impacto na cadeia produtiva e para os trabalhadores terceirizados.

“A Volks queria parar um turno, nós negociamos para, ao invés disso, reduzir a jornada e manter os turnos funcionando, o que diminui o impacto na cadeia de produção, nos fornecedores e, sobretudo, nos terceirizados que não têm o mesmo acordo que os trabalhadores da Volks”, explicou.

De acordo com o sindicato, a medida será avaliada mês a mês e pode sofrer alterações até a normalização da situação, que não tem data prevista para ocorrer.

Por meio de nota, a Volkswagen confirmou a adoção de novas medidas de flexibilização da mão de obra na unidade de São Bernardo do Campo, previstas em Acordo Coletivo de Trabalho com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, durante o mês de julho, em razão da falta de componentes.

No início deste mês, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que será imprescindível a participação prévia dos sindicatos em acordos de demissão coletiva, segundo o entendimento de que as entidades atuam pela defesa das categorias profissionais. De acordo com os ministros, a ação não implica no pedido de autorização das associações sindicais, mas demanda que elas sejam envolvidas no processo com o intuito de promover o diálogo.

O relator, ministro Marco Aurélio Mello, que se aposentou em 2021, havia votado pelo provimento do recurso por considerar desnecessária a consulta aos sindicatos. Em contraposição, os ministros Dias Toffoli, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso julgaram obrigatória a concordância da negociação para a manutenção das categorias profissionais. Após muitas reviravoltas na votação, prevaleceu a importância da exigibilidade da participação sindical.

De modo geral, os demais ministros acompanharam essa vertente, enfatizando o papel da Constituição em defender os direitos sociais e a empregabilidade. Foi salientado que a intervenção sindical não pode ser confundida com a autorização prévia, mas que essa será focada no equilíbrio das relações de trabalho a partir do estímulo de um acordo mútuo a fim de assegurar a estabilidade no emprego.

 

Com informações da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Adquirir conhecimento é a chave para investir melhor

Para economista, medo é o mesmo sentimento que se tem do desconhecido

Petrobras desenvolve mapeamento digital

Petroleira diz que já conseguiu mapear uma área de 18.700 km² (equivalente a 85% do território de Sergipe)

Petróleo termina abaixo de US$ 100 por barril nos EUA

Queda de mais de 8% nesta terça-feira.

Últimas Notícias

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Fintechs emprestaram mais de R$ 12 bi em 2021

Crédito é quase o dobro do ano anterior, diz pesquisa da ABCD e PwC Brasil

Regulador divulga primeiro balanço sobre o 5G em Portugal

No final do primeiro trimestre, já havia 2.918 estações de rede 5G espalhadas por 198 cidades (64% das cidades)

Está mais fácil comprar carro na China

Vendas no varejo de veículos de passageiros atingiram 1,42 milhão de unidades durante o período de 1 a 26 de junho

Adquirir conhecimento é a chave para investir melhor

Para economista, medo é o mesmo sentimento que se tem do desconhecido