Transações na 'Nova Terceira Bolsa' da China somam US$ 1,5 bi em 2020

Lançada em 2013, a Nova Terceira Bolsa é a terceira do país, atrás de Xangai e Shenzhen.

Mercado Financeiro / 11:04 - 17 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Sistema Nacional de Transação e Cotação de Valores da China (NEEQ), também conhecido como a "Nova Terceira Bolsa", registrou um valor de transações de 10,78 bilhões de iuanes (US$ 1,5 bilhão) desde o início deste ano.

De 10 a 14 de fevereiro, o volume na bolsa atingiu 1,4 bilhão de iuanes. Até 14 de fevereiro, 8.834 companhias tinham sido listadas no NEEQ.

Lançada em 2013, a Nova Terceira Bolsa é a terceira do país para o comércio de ações, depois da Bolsa de Valores de Xangai e da Bolsa de Valores de Shenzhen. É projetada para a cotação de empresas inovadoras, startups e companhias de alto crescimento, além das micro, pequenas e médias.

A China definiu uma série de reformas para orientar melhor o NEEQ para atender às necessidades e características das pequenas empresas e apoiar um crescimento de alta qualidade da economia real.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor